Teste Voight-Kampff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O teste Voight-Kampff é um teste científico e psicológico fictício citado no livro de ficção científica Do Androids Dream of Electric Sheep?, de Philip K. Dick, e encenado no filme Blade Runner (1982). Nele, o interrogador faz séries de perguntas e o entrevistado responde. Segundo o filme "Blade Runner" são necessárias 30 perguntas para que se tenha o resultado: "é ou não é um Replicante."

O teste consiste em observar o aumento involuntário da pupila e sua dilatação. Combinando as respostas obtidas com o teste das pupilas, o interrogador obtém a resposta desejada. Voight-Kampff é uma abreviação para os diversos testes que nele se encontram.[1][2]

De acordo com Judith Barad, em texto apresentado no curso Philosophy and Science Fiction, do Outono de 2012, do Departamento de Filosofia da University of Kentucky,[3] este teste é uma aplicação do teste de Turing, que consiste em determinar se o objeto testado é humano ou não com base nas respostas a um teste: se o objeto testado for indistinguível de um ser humano, então o objeto é um ser humano. Jean-Paul Sartre, porém, discorda da conclusão do teste, pois, segundo este, a existência precede a essência, e o fato de um ser humano primeiro nascer, então existir, e só depois escolher sua essência, faz dos seres humanos diferentes dos objetos manufaturados. Sartre, segundo Judith Barad, aprovaria o teste V-K, pela ênfase que este teste dá às emoções humanas.[2]

Referências

  1. DICK, Philip K. (1968). Do Androids Dream of Electric Sheep? (em inglês). New York: Doubleday, Ballantine Books. ISBN 0-345-40447-5 
  2. a b Judith Barad, Blade Runner and Sartre: The Boundaries of Humanity [em linha]
  3. University of Kentucky, Department of Philosophy, PHI 315 - Philosophy & Science Fiction - Fall 2012 [em linha]