The Casual Vacancy (minissérie)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
The Casual Vacancy
Informação geral
Formato Minissérie
Gênero Drama
Tragicomédia
Duração 180 minutos (completa)
Criador(es) Sarah Phelps
Baseado em The Casual Vacancy por JK Rowling
País de origem  Inglaterra
Idioma original Inglês
Produção
Diretor(es) Jonny Campbell
Produtor(es) Ruth Kenley-Letts
Narrador(es) Barry Fairbrother (algumas cenas)
Elenco Rory Kinnear
Michael Gambon
Emily Bevan
Julia McKenzie
Rufus Jones
Keeley Hawes
Hetty Baynes
Abigail Lawrie
Keeley Forsyth
Simon McBurney
Monica Dolan
Brian Vernel
Richard Glover
Marie Critchley
Joe Hurst
Michele Austin
Lolita Chakrabarti
Silas Carson
Ria Choony
Simona Brown
Julian Wadham
Emilia Fox
Exibição
Emissora de televisão original Reino Unido BBC One/ HBO
mundo Warner Bros.
Formato de exibição 1080p (HDTV)
720p (HDTV)
Transmissão original 15 de Fevereiro de 20151º de Março de 2015
N.º de episódios 3[1]

The Casual Vacancy é uma minissérie de televisão britânica, produzida por meio de uma independente produtora operada por Neil Blair, em nome da parceria Blair, e Rick Senat, para a BBC One. A minissérie é baseada no livro de mesmo nome da escritora britânica, JK Rowling e estava prevista para ir ao ar no segundo semestre de 2014 em três capítulos, mas foi adiada para 15 de fevereiro de 2015.[2] Jonny Campbell foi o diretor.[3] O primeiro trailer oficial foi disponibilizado em 1º de fevereiro de 2015 no canal da BBC no YouTube, e conteve mais de 214 mil visualizações nas três semanas de exibição.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Barry Fairbrother, que sofre um aneurisma, morre no estacionamento de um campo de golfe local. Os habitantes da cidade passam a saber notícia, assim como seus amigos e parentes, e o caos se instala. A morte de Barry revive uma questão que há muito atormenta os membros do conselho, se o problemático bairro Fields, (que inclui a clínica de reabilitação para viciados em drogas, Bellchapel) deve continuar fazendo parte de "Pagford", ou ser entregue à responsabilidade da cidade de "Yarvil". Daí, o romance conta a história da pequena cidade do interior. Ricos entram em conflitos com os pobres, adolescentes com seus pais, esposas com seus maridos. Pagford não é o que parece ser.

Diferenças do Livro[editar | editar código-fonte]

Várias mudanças foram feitas para a história quando sua adaptação para a televisão foi filmada.

  • No livro, a opinião pública em Pagford está dividida sobre decisão iminente da junta de freguesia de reafetar Fields, ao conselho de distrito da cidade vizinha, Yarvil - assim a responsabilidade descarregada para seus habitantes estragados pelas drogas e conduzi-los para fora da área de abrangência. Na minissérie, no entanto, a questão controversa é se para fechar o centro comunitário local, incluindo a sua clínica de metadona, e converter a casa de campo (dotado para a vila por um filantropo) onde ele está localizado em um SPA.
  • Barry e Simon são meio-irmãos na minissérie (que à dá Simon incentivo extra para correr para o município, pois ele acredita que ele vai ter simpatia de votos), enquanto eles não têm qualquer relação no livro.
  • Barry e Mary têm quatro filhos no romance, no entanto eles não aparecem nem são referidos na versão da TV.
  • Gavin Hughes e Catherine Weedon são omitidos na minissérie.
  • Na minissérie nenhuma menção é feita do talento de Krystal para remar.
  • Colin, no livro, é mostrado para ter OCD excessiva ao ponto de ele constantemente se preocupa em ter pensamentos impróprios sobre crianças e Fats revela isso em conta The_Ghost_Of_Barry_Fairbrother, destruindo qualquer chance que ele teve de ser eleito para a vaga no conselho. Na minissérie, Colin é simplesmente mostrado ser incrivelmente desajeitado e indeciso e, de fato, perde a eleição por um voto único (com ele próprio tendo votado contra si mesmo).
  • Após ser libertado da prisão, Obbo estupra Krystal como vingança por tê-lo preso, enquanto na minissérie, ele só promete vingança antes de sua morte.
  • No livro, Krystal deixa Robbie sozinho em um campo gramado, enquanto ela vai para ter relações sexuais com Fats na tentativa de engravidar, Robbie desce para a margem de um rio, cai, e se afoga, e a culpa resultante faz com que Krystal cometa suicídio através de uma overdose de heroína. Na adaptação de TV é apenas Krystal que morre; ao invés de ter relações sexuais com Fats, ela afirma que já está grávida dele (que não foi revelado se esta é a verdade) só para ele para rejeitá-la. Quando ela descobre Robbie desaparecido, Krystal desce até a margem do rio e vê seu sapato boiando no rio. Assumindo que Robbie tenha caído, ela salta para tentar encontrá-lo, no entanto ela fica enroscado em alguns cabos de uma televisão e um computador que Simon havia jogado no rio alguns dias antes, e ela se afoga. Robbie realmente não tinha caído na água; depois de perder o sapato enquanto a pesca jogo, ele foi encontrado por Vikram para fora em uma corrida matinal, que o levou para casa com segurança. Como resultado desses eventos, Robbie for finalmente tirado de Terri e tomadas em atendimento.

Elenco[4][5][editar | editar código-fonte]

  • Rory Kinnear as Barry Fairbrother
  • Michael Gambon como Howard Mollison
  • Emily Bevan as Mary Fairbrother
  • Julia McKenzie as Shirley Mollison
  • Rufus Jones as Miles Mollison
  • Keeley Hawes as Samantha Mollison
  • Hetty Baynes as Maureen Lowe
  • Abigail Lawrie as Krystal Weedon
  • Keeley Forsyth as Terri Weedon
  • Simon McBurney as Colin "Cubby" Wall
  • Monica Dolan as Tess Wall
  • Brian Vernel as Stuart "Fats" Wall
  • Richard Glover as Simon Price
  • Marie Critchley as Ruth Price
  • Joe Hurst as Andrew "Arf" Price
  • Michele Austin as Kay Bawden
  • Lolita Chakrabarti as Parminder Jawanda
  • Silas Carson as Vikram Jawanda
  • Ria Choony as Sukhvinder Jawanda
  • Simona Brown as Gaia Bawden
  • Julian Wadham as Aubrey Sweetlove
  • Emilia Fox as Julia Sweetlove

Concepção[editar | editar código-fonte]

Em 3 de dezembro de 2012, foi anunciado que o livro homônimo será adaptado para o formato minissérie, com lançamento esperado para 2014 na BBC One. A minissérie será produzida por uma companhia de produção independente com "Rick Senat" como produtor executivo e JK Rowling colaborará de perto na adaptação. Em 12 de setembro de 2013, a Warner Bros. anunciou que será a distribuidora da minissérie pelo mundo, exceto no Reino Unido. O roteiro é de Sarah Phelps e os episódios serão dirigidos por Jonny Campbell

A autora JK Rowling disse que estava "emocionada" que o romance foi encomendado. "Eu sempre senti que, se fosse para ser adaptado, este romance foi o mais adequado para a televisão e acho que a BBC é a casa perfeita."

Controlador da BBC One, Danny Cohen, disse que estava animado para trazer mais o recente trabalho de Rowling para o público. "[Ela] Contadora de histórias é, claro, inigualável em sua popularidade, e eu estou ansioso por colaborar com ela", disse ele.

Produção[editar | editar código-fonte]

Depois de quase dois anos sem notícias, o casting para o elenco começou em abril 2014 em busca de atores para interpretar Arf, Fats e Krystal. As filmagens começarão a partir de 16 de junho até final de agosto no Sudoeste da Inglaterra.[1]

Capítulos[editar | editar código-fonte]

São 3[6] capítulos, sem títulos. A BBC disse que o número e duração de capítulos seria decidido quando o processo de adaptação começasse.[7]

Lista[editar | editar código-fonte]

# Título Roteiro / Direção Exibição
1 "Episode 1"
Sarah Phelps / Jonny Campbell
15 de Fevereiro de 2015
"O vilarejo de Pagford fica em estado de choque quando um morador morre repentinamente. Pagford é, aparentemente, um idílio Inglês, mas o que está por trás da fachada bonita é uma comunidade em guerra. O assento vazio deixado na junta de freguesia logo se torna o catalisador para a maior batalha do vilarejo viu ainda."[8] 
2 "Episode 2"
Sarah Phelps / Jonny Campbell
22 de Fevereiro de 2015
"A eleição junta de freguesia abordagens e Pagford é em xeque aguardando o próximo post de 'O Fantasma de Barry Fairbrother'. Quem é o Fantasma, e o que eles vão dizer? Tem alguém na aldeia a salvo de humilhação? Enquanto as tensões aumentam, o dedo da suspeita aponta em várias direções."[9] 
3 "Episode 3"
Sarah Phelps / Jonny Campbell
1º de Março de 2015
Com a eleição do conselho paroquial iminente, as tensões aumentam em Pagford como cada lado intensifica sua campanha. Quem triunfará em uma eleição repletas de paixão, duplicidade e revelações inesperadas? As linhas de batalha são desenhadas, e o destino da Casa Sweetlove está na balança."[10] 

Recepção da Crítica[editar | editar código-fonte]

A resposta crítica ao episódio de abertura foi principalmente positiva. Em uma revisão particularmente cheio de elogios para "Digital Spy", Cameron McKewan descreveu a minissérie como tendo "Um elenco perfeito com um script morder" Ele resumiu: "É uma primeira parcela de craqueamento para a minissérie de três partes com personagens beneficentes para tomar, e as relações não estão claramente definidsd desde o início". Em um comentário para o Guardian, Stuart Jeffries também deu uma resposta positiva, enquanto que descreve a minissérie como "The Archers meets Benefit Street". Comparando a adaptação para a TV de forma mais positiva do que o próprio livro, Gerard O'Donovan, em um comentário para The Telegraph, premiado com o abridor de série em 4 de 5 estrelas. Ele, otimista, resumiu: "... as performances são uniformemente bom, a direção é inventivo, e há uma inegável atualidade e brio para esta adaptação que nos convence que ao virar da esquina algo vai juntar tudo e torná-lo a ter sucesso." Ellen E Jones, escrevendo para o The Independent, teve uma abordagem semelhante com título de revisão: "A história de JK Rowling é um drama muito melhor do que ele é um livro". Em outros lugares, no entanto, a recepção para o episódio de abertura da série foram menos favoráveis. Escrever um comentário para o Daily Mail, Jan Moir chefiada seu comentário com: "Toffs NIMBY desagradável e típico Tory -bashing do Beeb", observando que a Beeb estava desesperado para obter este trabalho precárias de trabalho opressão de classe e junta de freguesia para a venalidade tela pequena. Ela concluiu seu comentário com a pergunta: "Temos a promessa de alguma redenção nesta adaptação para a TV, mas onde e quando?".[11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «J.K. Rowling, HBO, BBC Team for 'Casual Vacancy' Miniseries». The Hollywood Reporter. 23 de abril de 2014. Consultado em 23 de abril de 2014. 
  2. «Minisserie baseada no livro adulto de J.K. Rowling irá ao ar em fevereiro de 2015». Snitch Seeker. Dezembro de 2014 
  3. «HBO vai co-produzir minissérie baseada em Morte Súbita, livro de J.K. Rowling». Supernovo. 23 de Abril de 2014 
  4. «Elenco de 'The Casual Vacancy', adaptação da obra de JK Rowling, começa a se formar». Veja. 6 de Junho de 2014 
  5. «The Casual Vacancy». SerieManiacos. 7 de Junho de 2014  Texto " Revelado o elenco da minissérie baseada no livro de J. K. Rowling" ignorado (ajuda)
  6. «J.K. Rowling's 'The Casual Vacancy' Miniseries Coming to HBO». The Wrap. 23 de abril de 2014. Consultado em 23 de abril de 2014. 
  7. «Rowling's Casual Vacancy to become BBC TV drama series». BBC. 3 de dezembro de 2012 
  8. «The Casual Vacancy- Episode 1». BBC. 15 de Fevereiro de 2015. Consultado em 15 de Fevereiro de 2015. 
  9. BBC. 22 de fevereiro de 2015 http://www.bbc.co.uk/programmes/b0547r4p. Consultado em 22 de fevereiro de 2015.  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  10. BBC. 22 de fevereiro de 2015 http://www.bbc.co.uk/programmes/b054z3xg. Consultado em 22 de fevereiro de 2015.  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  11. Moir, Jan. «Comentários e crítcas sobre a estreia da minissérie». Daily Mail. DMG Media. Consultado em 16 de fevereiro de 2015.