Tigranes VII

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Tigranes.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Março de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tigranes VII
Morte 350
Cidadania Reino da Armênia
Progenitores Pai:Khosrov II
Filho(s) Arshak II, Tirídates
Ocupação soberano

Tigranes VII da Arménia foi um rei da Arménia da dinastia arsácida, do período dividido entre o Império Romano e o Império Sassânida, tendo governado sob o protectorado sassânida entre o ano 339 e o ano 350. Foi antecedido no governo por Cosroes III da Armênia "o Pequeno" e foi sucedido pelo seu filho Ársaces II da Armênia.

Em algum momento durante seu reinado o Sapor II (r. 309–379) lançou guerra contra o Império Romano e seus aliados, em primeiro lugar, perseguindo os cristãos que viviam na Pérsia e Mesopotâmia. A guerra de Sapor, e a captura de territórios, desferiram um forte golpe no prestígio dos romanos no Oriente. Finalmente, o xá invadiu a Armênia tomando como reféns os membros da família real, inclusive Tigranes, uma vez que foram traídos pelo camareiro de Tigranes.[1] Todos os membros de sua família tornaram-se prisioneiros políticos dos sassânidas e o rei, após ser acusado de conluio com Roma, foi cegado e jogado na prisão.[2]

Os nobres da Armênia, enfurecidos pela brutalidade de Sapor e seu tratamento com a família real armênia, pegaram em armas e lutaram contra ele e seu exército com a ajuda dos romanos. Eles, com sucesso, expulsaram Sapor da Armênia e o forçaram a firmar um tratado no qual libertou Anobes e os demais membros de sua família. Como Tigranes estava deprimido e cegado após sua experiência em cativeiro, ele abdicou o trono e Ársaces II o sucedeu como rei da Armênia em 350.[2]

Referências

  1. «ARMENIA AND IRAN ii. The pre-Islamic period» (em inglês). Consultado em 18 de setembro de 2013. 
  2. a b Kurkjian 2008, p. 103.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]