Tricromacia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tricromacia é a capacidade do animal de perceber três tonalidades distintas de cores: azul, verde e vermelho. Para que se tenha esta visão colorida, são necessárias múltiplas células sensoriais, que possibilitarão filtrar as diferentes intensidades do espectro luminoso. A presença de diferentes tipos de cones na retina dos animais permite a diferenciação no tipo de visão dos mesmos, sendo que os animais que possuem os três tipos de cones são considerados tricromatas. A diferenciação da tricromacia em macacos e no homem é relativamente recente na escala evolutiva e alguns primatas ainda têm apenas um tipo de cone.

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

  • CUNHA, D. C. F. A.; DANTAS, A. M.; HOKOÇ, J. N.; MORAES, A. M. M; MORAES JUNIOR, H. V. de. Estudo eletrorretinográfico de visão cromática. Arq. Bras. Oftalmol., São Paulo, v. 69, n. 6, Dec. 2006. Available from<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492006000600014&lng=en&nrm=iso>. access on28 Apr. 2009. doi: 10.1590/S0004-27492006000600014.
  • JACOBS, G.H.; ROWE, M.P.. Evolution of vertebrate colour vision. Clinical and experimental optometry, 2004, v. 87, n. 4-5, pp. 206-216.
  • Oliveira, H.M. de. Notas sobre os mecanismos da visão dos seres vivos. Um seminário sobre o processo de visão, para Engenheiros Biomédicos. Abordagem preliminar de fatos anatômicos, fisiológicos, e bioquímicos. DES-UFPE, s.d. Disponível online. Acesso em: 27 mar 2009.

mnnm