Tristão da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tristão da Silva
Nascimento 17 de julho de 1927
Lisboa
Morte 10 de janeiro de 1978 (50 anos)
Cidadania Portugal
Ocupação músico

Manuel Augusto Martins Tristão da Silva (Lisboa, Portugal, 17 de julho de 1927 - Lisboa, Portugal, 10 de janeiro de 1978), mais conhecido como Tristão da Silva, foi um cantor português de fado.

Biografia[editar | editar código-fonte]

De origem humilde, iniciou sua carreira em 1937, com apenas 10 anos de idade, no Café Mondego, em Lisboa. Devido à sua idade, só podia atuar na matinês de domingo e era conhecido como O Miúdo do Alto do Pina, pseudônimo dado ao vencer um concurso realizado no bairro onde morava. Adota o nome artístico de Tristão da Silva com o qual alcança o sucesso em 1954 com as canções Nem às Paredes Confesso e Maria Morena. Sua voz ao mesmo tempo grave e suave e seu estilo romântico conquistou muitos fãs. Foi o primeiro artista português a antever as possibilidades das transmissões de rádio como divulgação de seu trabalho e dessa então nova invenção fez largo uso. Em 1955, faz uma digressão à Ilha da Madeira. Assumiu-se como opositor ao regime de Salazar, mas nunca foi preso por isso, e o sucesso dele nunca foi afectado pelas suas convicções políticas. Em 1956, faz digressões à Espanha e à África. Em 1957, foi o segundo artista a se apresentar na RTP, em um programa transmitido na Feira Popular de Lisboa. Vai para o Brasil em 1961 e vive por lá até 1965, quando regressou a Portugal. Durante esse período na América do Sul, se apresentou na Bolívia, Chile, Paraguai, Argentina, Uruguai e Peru. Faleceu em 1978 num acidente de automóvel.

Maiores sucessos[editar | editar código-fonte]

  • Nem às Paredes Confesso
  • Maria Morena
  • Da Janela do Meu Quarto
  • Calçada da Glória
  • Aquela Janela Virada Pró Mar
  • Ai Se Os Meus Olhos Falassem
  • Fado Tristão


Ligações externas[editar | editar código-fonte]