Ubaidalá Almadi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ubayd Allah al-Mahdi)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o califa fatímida. Para o califa abássida, veja Almançor.
Ubaidalá Almadi
Califa fatímida
Skylitzes Simeon sending envoys to the Fatimids.jpg
Enviados de Simeão I da Bulgária consultam com o califa Ubaidalá Almadi na esperança de conseguirem firmar uma aliança que permitisse aos búlgaros utilizar a poderosa marinha árabe.
Reinado 909934
Antecessor(a) Fundador
Sucessor(a) Alcaim Biamir Alá
Dinastia Fatímida
Morte 934
Filho(s) Alcaim Biamir Alá
Pai Imame Huceine Almastor

Ubaidalá Almadi Bilá (em árabe: عبد الله بن الحسين بن أحمد بن عبد الله بن محمد بن اسماعيل بن جعفر المهدي, lit. 'Ubayd Allah al-Mahdi Billah'), geralmente chamado de Abdullah ou Ubayd Allah, foi o fundador da Dinastia fatímida, o único grande califado xiita do islã, e quem estabeleceu o governo fatímida na Ifríquia (Norte da África).

História[editar | editar código-fonte]

No começo do governo abássida em Bagdá, os alidas (descendentes de Ali, enteado do Profeta Maomé) foram perseguidos por representarem uma ameaça direta ao Califado Abássida. Por conta da complexa situação política da época, os antepassados do imame Ubaidalá optaram por se esconderem, o que assegurou a continuidade da dawa (a pregação do Islã). Posteriormente, estes imames viajaram para os pontos mais distantes do platô iraniano e se distanciaram do epicentro político do califado. O pai de Almadi, Imame Huceine Almastor, retornou em segredo para a Síria e passou a controlar os rumos da daua em segredo. Ele enviou dois grandes Dais, Abu Alcacim e Abu Abdulá Huceine, o Xiita, para o Iêmem e para a África Ocidental, respectivamente, para formarem a base do que seria o Califado Fatímida.

O Imame Huceine Almastor morreu logo depois do nascimento de seu filho, Almadi. Um confiável sistema de informantes ajudou Almadi a se manter informado de tudo o que acontecia no Norte da África, que seria o local de onde ele iniciaria o futuro califado. Após se estabelecer como o primeiro imam da dinastia fatímida, ele reivindicou uma ascendência genealógica direta até Fátima, a filha do Profeta Maomé, através de Huceine ibne Ali, o filho dela, e de Ismail.

Ele iniciou a conquista militar estabelecendo seu quartel general em Salamia e se lançou em direção do noroeste da África, que, na época, estava sob o governo dos aglábidas, seguindo o sucesso da pregação de seu principal Dai na região, Abu Abdulá Huceine. Este, além de alegar ser o precursor do Mahdi ("o enviado", "Messias"), foi instrumental para plantar as sementes da revolta entre os berberes da região, especialmente os da tribo dos Kutamah.

Foi o sucesso de Abu Abdulá Huceine que deu o sinal para Saide sair de Salamia disfarçado de mercador. Porém, ele foi capturado pelo governante aglábida Ziadate Alá III e atirado numa prisão em Sikilmasah. Abu Abdulá Huceine foi obrigado a resgatá-lo em 909 e os aglábidas terminaram expulsos da região, o último reduto sunita no Norte da África.

Ubaidalá Almadi, que é como Saide se tornou conhecido, se mudou para a antiga residência dos aglábidas em Raqqadah, um subúrbio de Al-Qayrawan, na Tunísia. Dois anos depois, Ubaidalá mandou executar seu comandante-missionário Abu Abdulá Huceine e seu poder só aumentou. Quando ele morreu, ele já tinha estendido o governo fatímida sobre os idríssidas de Marrocos e também sobre o Egito. Em 920, Ubaidalá se mudou para a recém-inaugurada capital do império, Al-Mahdiyyah, que ele fundou na costa da Tunísia a 25 quilômetros a sudeste de Al-Qayrawan, e batizada por ele. Após a sua morte em 934, Ubaidalá foi sucedido por seu filho, Alcaim Biamir Alá, que continuou a expandir o império.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ubaidalá Almadi
Nascimento:  ? Morte: 934
Novo título Califas fatímidas
909–934
Sucedido por:
Alcaim Biamir Alá

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]