Vale de San Gabriel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Vale de San Gabriel
Localidade dos Estados Unidos Estados Unidos
Panorama do Vale de San Gabriel
Vale de San Gabriel está localizado em: Califórnia
Vale de San Gabriel
Localização de Vale de San Gabriel em Califórnia
Vale de San Gabriel está localizado em: Estados Unidos
Vale de San Gabriel
Localização de Vale de San Gabriel nos Estados Unidos
Localização
34° 14' 18.55" N 118° 27' 46.19" O
Condado Condado de Los Angeles
Estado  Califórnia
Tipo de localidade Vale
Características geográficas
População (2000) 1 510 378 hab. ( hab./km²)

Portal Portal Estados Unidos

O Vale de San Gabriel (em castelhano: Valle de San Gabriel ) é um dos principais vales do sul da Califórnia, localizado aproximadamente a leste da cidade de Los Angeles. As áreas no vale incluem:

O vale recebe seu nome do rio San Gabriel, que flui para o sul pelo centro do vale. O rio, por sua vez, foi nomeado por conta da missão espanhola San Gabriel Arcángel, construída originalmente em Whittier Narrows em 1771.

Inicialmente uma região agrícola, hoje o vale é quase inteiramente urbanizado e é parte integrante da região metropolitana da Grande Los Angeles. É uma das regiões mais etnicamente diversas nos Estados Unidos. Cerca de 520 km2 em tamanho, o vale inclui trinta e uma cidades e cinco comunidades não incorporadas.[4]

Incorporada em 1886, Pasadena é a cidade mais antiga ainda localizada no condado de Los Angeles (já que Anaheim e Santa Ana estão agora localizadas em no condado de Orange).

Cidades e comunidades[editar | editar código-fonte]

O Rio Los Angeles, destacado em vermelho (à esquerda). O rio San Gabriel é destacado em vermelho à direita.

O Vale de San Gabriel fica no condado de Los Angeles. As cidades incorporadas e os bairros não incorporados do vale incluem:

Whittier, como Montebello, é considerado uma cidade do Vale de San Gabriel e parte da região Gateway Cities.[5] Uma parte não incorporada de Whittier, Rose Hills, fica abaixo das colinas de Puente. Embora essas colinas sejam muito menores que as montanhas de San Gabriel, o fato de a maior parte da cidade estar ao redor delas torna Whittier uma cidade do Vale San Gabriel. Essa situação é similar à de Montebello, que é membro do Conselho de Governos das Gateway Cities, apesar de fazer geograficamente parte do Vale de San Gabriel.[6]

Claremont, Diamond Bar, La Verne, Pomona, San Dimas e Walnut são cidades adjacentes ao Vale do San Gabriel, e embora sejam considerados parte do Vale Pomona, eles também são comumente considerados[5] parte do Vale de San Gabriel. A Freeway 57 (Orange Freeway) é geralmente considerada[5] a linha divisória entre os vales de Pomona e San Gabriel. No entanto, para fins estatísticos e de desenvolvimento econômico, o condado de Los Angeles geralmente inclui essas seis cidades como parte do Vale de San Gabriel.[5] A comunidade de El Sereno, na cidade de Los Angeles, está situada no extremo oeste do vale. Estimativas não oficiais[5] colocam a população combinada do vale de San Gabriel em cerca de 2 milhões - aproximadamente um quinto da população do condado de Los Angeles .

História[editar | editar código-fonte]

Antes da chegada dos espanhóis, a terra ao longo do Rio Hondo, uma ramificação do rio San Gabriel, era povoada pelos Tongva[7] parte da família Uto-Azteca, de americanos nativos. Os Tongva ocupavam grande parte da bacia de Los Angeles e as ilhas de Santa Catalina, San Nicolas, San Clemente e Santa Bárbara . Na parte norte do vale estava a tribo indígena Hahanog-na[8], um ramo da Nação Tongva (parte do grupo de línguas Shoshone) que vivia em aldeias espalhadas ao longo do Arroyo Seco e os cânions das montanhas até a área de South Pasadena. Em 1542, quando o explorador Juan Rodriguez Cabrillo chegou às margens do San Pedro e do Santa Catalina,[9] os Tongva foram encontrar Cabrillo em seus Ti'ats, canoas de madeira.[7] A língua dos Tongva era diferente das tribos indígenas vizinhas e era chamada de gabrielino pelos espanhóis. Muitos nomes atuais na Califórnia se devem aos nomes nativos dos Tongva: Piwongna - Pomona, Pasakeg-na - Pasadena, Cucomog-na - Cucamonga. Os Gabrielinos viviam em casas redondas com exteriores de colmo. Ambos os sexos usavam longos penteados e tatuavam seus corpos. Durante o tempo quente os homens usavam pouca roupa, mas as mulheres usavam saias mínimas feitas de peles de animais. Durante o frio eles usavam capas de pele de animal. As doenças européias mataram muitos dos Tongva e em 1870 restavam poucos habitantes nativos na área. Hoje, vários grupos de Tongva vivem na área de Los Angeles.[7]

Os primeiros europeus a visitarem o interior da Califórnia foram os membros da expedição Portolà de 1769, que viajou por terra para o norte após estabelecer o primeiro assentamento espanhol no atual estado da Califórnia, em San Diego. Em 30 de julho, a expedição cruzou o rio San Gabriel e seguiu para o norte, onde hoje é a cidade de Los Angeles. Para atravessar o rio, a expedição construiu uma ponte rústica, o que deu o nome La Puente à cidade do Vale de San Gabriel, e às Colinas Puente ao sul. Alguns anos depois, uma missão católica foi estabelecida perto da travessia.

Missão San Gabriel Arcángel por volta de 1900. A trilha em primeiro plano faz parte do El Camino Real original.

A Missão de São Gabriel Arcanjo foi fundada pelo padre franciscano Junípero Serra, primeiro chefe das missões espanholas na Califórnia, em 8 de setembro de 1771. Sua localização original era perto de onde a Avenida San Gabriel cruza hoje o Rio Hondo, que também está próximo do atual adobe de Juan Matias Sanchez.[10] Ángel Somera e Pedro Cambón foram os primeiros missionários lá, o que marcou o início da colonização da região de Los Angeles pelos espanhóis. A missão de San Gabriel foi a terceira de vinte e uma[11] missões que viriam a ser estabelecidas ao longo do El Camino Real na Califórnia.

A missão de São Gabriel teve sucesso em estabelecer práticas agropecuárias, mas, seis anos mais tarde, uma inundação levou os padres a se mudarem para o norte, na atual cidade de San Gabriel. O local original da missão agora é um Marco Histórico Nacional da Califórnia.[12]

A missão de São Gabriel Arcanjo desempenhou um papel central na sociedade colonial espanhola e muitos dos primeiros colonos mexicanos da região foram batizados ali, incluindo Pio Pico, que nasceu e foi batizado na missão em 1801. Por duas vezes ele se veio a sergovernador da Califórnia, em 1832 e em 1845, e a cidade de Pico Rivera foi nomeada em homenagem a ele, o último governador mexicano da Califórnia.

A Batalha do Rio San Gabriel ocorreu em Montebello em 8 de janeiro de 1847 às margens do Rio Hondo.[13] Esta batalha deu o controle de Los Angeles e da Alta Califórnia aos Estados Unidos, e foi uma das batalhas decisivas na guerra mexicano-americana. Dois dias depois, após várias derrotas, o México foi forçado a ceder a Alta Califórnia aos Estados Unidos. Em 1852, após a ocupação americana, San Gabriel tornou-se um dos primeiros municípios do Condado de Los Angeles. Hoje, o local da batalha é o Marco Histórico da Califórnia nº 385 e há dois antigos canhões e uma placa comemorativa da batalha no local.[14]

Pioneiros e colonos chineses, japoneses, filipinos e do sul da Ásia chegaram ao vale de San Gabriel em meados do século XIX. Esses pioneiros trabalharam nos campos, na colheita de uvas e frutas cítricas e construíram parte da infraestrutura do vale de San Gabriel de hoje.[15] Na década de 1920, os imigrantes japoneses chegaram ao Monterey Park para trabalhar como fazendeiros.

A descoberta de petróleo nas colinas de Montebello pela Standard Oil Company em 1917 provocou uma mudança revolucionária no vale. As colinas agrícolas logo se tornaram um dos principais contribuintes para a produção de petróleo. Em 1920, seus campos de petróleo estavam produzindo um oitavo do petróleo bruto da Califórnia. Por várias décadas, as colinas foram pontilhadas com poços de petróleo.[13]

As cidades de Whittier, Covina e Pasadena eram antigamente os pontos centrais da indústria cítrica. Além disso, as indústrias de petróleo, laticínios e gado eram importantes na região sul do vale. Muitas trilhas equestres no vale de San Gabriel - especificamente em Covina e Walnut - desapareceram ou caíram em desuso. As áreas rurais restantes incluem a área entre o leste de West Covina e Cal Poly Pomona e em Walnut, Diamond Bar e La Puente.

Demografia e diversidade étnica[editar | editar código-fonte]

A população total do vale de San Gabriel no censo de 2000 era de 1.510.378 pessoas, das quais 1.425.596 residiam em uma das 30 cidades. O tamanho médio de um lar no vale de San Gabriel, segundo o censo de 2000, era de 3,28 pessoas, contra 2,98 para o condado de Los Angeles como um todo. Oito cidades do vale têm tamanhos médios de residências de mais de 4 pessoas, enquanto uma área não incorporada, o South San Jose Hills, estava no alto número de 5,07 pessoas por domicílio. (A maioria dos endereços não usa South San Jose Hills como a cidade, mas sim La Puente, West Covina ou Valinda.) No outro extremo desta escala encontra-se Sierra Madre, com 2,20 pessoas por agregado familiar.[16]

Parcelas significativas de todos os principais grupos étnicos vivem nas comunidades do Vale de San Gabriel, e a área é, em geral, uma das regiões com maior diversidade étnica nos Estados Unidos. A maioria das pessoas que residem no vale de San Gabriel são hispânicos e americanos asiáticos.[15] [17] [18] As comunidades de Glendora, La Verne, Claremont, Monróvia, San Marino, Sierra Madre, Pasadena, Pasadena do Sul e San Dimas têm populações brancas significativas.

A população afro-americana no vale de San Gabriel é relativamente baixa. No entanto, existem comunidades afro-americanas consideráveis e antigas na região ocidental de Altadena e no noroeste de Pasadena, bem como em Monróvia. [19]

Montebello abriga a comunidade armênia mais antiga do condado de Los Angeles e a Catedral Apostólica Armênia da Santa Cruz, que foi a única catedral armênia na Califórnia até que a Catedral de São Leão foi construída em Burbank em 2012.[20] O Monumento dos Mártires Armênios no Parque Bicknell homenageando as vítimas do genocídio armênio pelos turcos otomanos é o maior monumento público do genocídio no mundo.[21] A comunidade armênia de Pasadena tem suas raízes na década de 1890.

O Vale de San Gabriel possui a maior concentração de comunidades asiáticas americanas nos Estados Unidos.[22] Oito das dez cidades dos Estados Unidos com a maior proporção de americanos chineses estão localizadas no vale de San Gabriel.[22] As cidades de Monterey Park, Walnut, Alhambra, San Gabriel, San Marino, Rowland Heights, Hacienda Heights, Diamond Bar e Arcadia contêm maiorias asiáticas. Novas Chinatowns foram estabelecidas em muitas cidades no vale de San Gabriel.

Clima[editar | editar código-fonte]

Como grande parte da região de Los Angeles, o Vale de San Gabriel desfruta de um clima quente e ensolarado o ano todo. Chuvas são esporádicas. Devido ao Vale Oriental de San Gabriel estar localizado mais no interior, a área está sujeita a verões mais quentes e invernos mais frios. Neve é extremamente rara no Vale, mas muitas vezes pode ser vista nas proximidades das Montanhas San Gabriel .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências