Vida Roubada (1967)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vida Roubada
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 30 min. aproximadamente
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Roberto Menghini
Produtor(es) Paulo Avelar
Elenco Odelair Rodrigues
Airton Muller
Aracy Pedrozo
Claudete Baroni
Edson D’Ávila
Lala Schneider
José Basso
Clovis Aquino
Exibição
Emissora de televisão original Brasil TV Paraná Canal 6
Transmissão original 10 de março de 1967 a 6 de junho de 1967
Cronologia
Estranha Melodia

Vida Roubada foi uma telenovela brasileira que foi produzida e exibida em Curitiba pela TV Paraná Canal 6 às 19h45, entre 10 de março de 1967[1] e 6 de junho de 1967.[2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Vida Roubada foi uma novela de TV Paraná, e seguiu Estranha Melodia, que terminara em 20 de janeiro de 1967. Foi veiculada em Curitiba e em várias cidades do interior do Paraná e Santa Catarina, a partir de 10 de março de 1967. Seguindo o sucesso que fizeram as novelas anteriores da emissora, tais como O Direito de Nascer e Estranha Melodia, o núcleo artístico paranaense, então chamado “Elenco de Ouro” repetiu-se nessa novela.[1] O ator Alceu Honório, escalado para a novela, apresentou uma fratura no braço e ficou impossibilitado de gravar. A novela apresentou seu último capítulo em 6 de junho de 1967[2]

A novela foi marcada pela ousadia de algumas cenas externas, tais como a cena gravada nas cavas do Rio Iguaçu[3] e uma cena no Tribunal do Júri, no Centro Cívico do Paraná, onde o público foi convidado a comparecer.[4]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • José Basso - Roberto
  • Delcy D’Ávila - Jane
  • Ailton Muller – Jorge
  • Aracy Pedrozo - Cibele
  • Claudete Baroni - Carla
  • Odelair Rodrigues[5][6] - Elza
  • Lala Schneider - Marta
  • Clovis Aquino - Holmes
  • Edson D’Avila - Eduardo
  • Luiz Arnaldo – Arnaldo
  • Marly Therezinha - Rute
  • Rubens Rôllo
  • Guiomar Pimenta
  • Alceu Honorio

Ficha técnica adicional[editar | editar código-fonte]

  • Sonoplastia[1] – Eulâmpio Vianna
  • Seleção e imagens – Waldir Silva
  • Câmeras – João Luiz e Antônio
  • Decoração – Mauro de Córdoba e Yolanda Kost
  • Cenografia – Roberto Menghini
  • Montagem – Amurity Rodrigues e José Nunes
  • Assistente de direção – Luiz Arnaldo

Referências

  1. a b c Diário do Paraná, 10 de março de 1967, Hemeroteca Digital, BN
  2. a b Diário do Paraná, 6 de junho de 1967, Hemeroteca Digital, BN
  3. Diário do Paraná, 9 de maio de 1967, Hemeroteca Digital, BN
  4. Diário do Paraná, 11 de maio de 1967, Hemeroteca Digital, BN
  5. Recanto da Letras
  6. Tribuna do Paraná, 2 de julho de 2003