Telenovela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mergefrom 2.svg
O artigo ou secção Soap opera deverá ser fundido aqui. (desde dezembro de 2014)
Se discorda, discuta sobre esta fusão aqui.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde agosto de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2010). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Telenovela é uma história de ficção desenvolvida para apresentação na televisão. Tem a característica de ser dividida em episódios ou capítulos, em que o seguinte é a continuação do anterior. O sentido geral da trama é previsto inicialmente, mas o desenrolar e o desenlace não.[1] Durante a exibição, novos rumos e personagens podem ser inseridos.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O termo telenovela é uma palavra de origem castelhana, particularmente do espanhol falado em Cuba, país precursor deste género audiovisual que foi inspirado nas radionovelas. O vocábulo é fruto da fusão das palavras: tele (de televisão) e novela, que em espanhol é o mesmo que romance em português.

Devido à sua longa duração, há quem aponte uma pretensa contradição na sua denominação, ao dizer que as telenovelas deveriam ser chamadas de telerromances. Porém, para a língua portuguesa, o género literário novela distingue-se do romance não pelo seu tamanho, mas pela forma como os eventos se sucedem na narrativa e pela abordagem folhetinesca da sua escrita.

A matriz original do termo mostrou ser forte ao ponto de conseguir legitimidade noutros idiomas, como o russo, que preferia a palavra serial, para designar os folhetins audiovisuais.

A fala quotidiana em países como Brasil, Portugal e mesmo Cuba, aceita a forma abreviada de 'novela' para chamar a obra audiovisual. Porém, o termo telenovela é preferível a fim de distinguir a obra audiovisual da literária.

Nos EUA, as telenovelas recebem o nome de soap operas porque as primeiras produções, na década de 1960, eram patrocinadas por fabricantes de sabão (soap). Em língua inglesa, não se fala em novel porque isso indica o género literário romance, e não um programa de televisão como no Brasil.[2]

Formato[editar | editar código-fonte]

As telenovelas caracterizam-se pela sua exibição diária, mas distinguem-se na duração dessa exibição: enquanto no mundo latino as obras já começam a ser transmitidas com uma previsão de encerramento, as obras produzidas no mundo anglófono possuem duração indefinida.[3] No Brasil, as telenovelas são apenas exibidas de segunda-feira a sábado. Em Portugal, em certas ocasiões, as telenovelas chegam a ser exibidas em todos os dias da semana.

Abertura / Genérico[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Antes de cada capítulo de uma telenovela, é exibido um pequeno clipe audiovisual chamado abertura ou genérico contendo imagens relacionadas à temática da história; música de fundo; créditos de atores, diretores e autores da obra. Em alguns casos, esta abertura é exibida somente após o primeiro bloco da telenovela, ficando entre este primeiro bloco e o primeiro intervalo comercial. Trechos das aberturas também são exibidos como vinhetas de "estamos apresentando" e "voltamos a apresentar" no início e no fim dos intervalos comerciais e como encerramento, onde são exibidos créditos de produção como câmeras e produtores.

A ordem dos créditos exibidos numa abertura não é obrigatória e varia de acordo com cada produção, mas é comum que seja exibido primeiro o nome dos autores seguidos pelos protagonistas e antagonistas, núcleo central, apresentando (novos atores), atores convidados, crianças, participações especiais e por fim os colaboradores, os diretores, o diretor principal e o diretor de núcleo. O título da novela é comumente exibido no término da abertura, mas há também ocasiões em que é exibido tanto no início quanto no fim ou até mesmo somente no início ou no meio da abertura.

Já nos encerramentos, a ordem é: elenco de apoio (atores com baixa participação nas novelas), autorização especial (geralmente vinda do SATED), equipe técnica (ordem variada), gerência de produção e, por último, marcas que anunciaram "merchandising" e a realização (logomarca, site da novela, ano de produção e razão social da emissora).

Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal as aberturas têm o nome de Genérico e possuem uma duração variada de 50 segundos a 1 minuto. O genérico normalmente segue uma ordem regular: protagonistas, restante elenco, alguns elementos da equipa técnica e, por fim, o diretor de produção.

Países lusófonos de África[editar | editar código-fonte]

Tal como em Portugal, também os genéricos possuem duração variada de 50 segundos a 1 minuto.

Teasers e Ganchos[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, algumas telenovelas, imediatamente antes do genérico final, exibem um separador contendo uma imagem do genérico com a expressão Cenas do Próximo Episódio bem legível. De seguida é mostrado um pequeno excerto do capítulo seguinte com imagem e som e, em seguida, apenas imagens aleatórias do mesmo, acompanhadas de música de fundo. Noutros casos, imediatamente após o genérico inicial é exibido um bloco de anúncios publicitários, normalmente com um cronómetro num dos cantos do ecrã, indicando o tempo que falta para o capítulo propriamente dito começar. Normalmente são exibidos anúncios dos patrocinadores da telenovela.

Os ganchos, mais conhecidos por cliffhanger, são usados no final de cada capítulo, de forma a prender a atenção do público para o próximo. A telenovela Avenida Brasil (da Rede Globo) tornou-se popular também pelo característico congelamento, um tipo de gancho em que um personagem tinha sua imagem paralisada no final de cada capítulo sob fundo musical de suspense.

Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, até meados de 2012, era habitual repetir cerca de 5 a 10 minutos do episódio anterior e a SIC era o canal de televisão que transmitia um excerto de uma única cena do episódio seguinte.

Em 2012, a TVI quebrou a tendência e introduziu, pela primeira vez no formato, o resumo/teaser do episódio seguinte na telenovela Louco Amor. O resumo consistia num conjunto de cenas variadas do próximo episódio, interligadas com um instrumental de suspense. O objetivo era comprimir, em cerca de 1 minuto, várias cenas importantes do episódio seguinte. Passou a ser regular em todas as telenovelas da TVI.

Em 2013, e conhecido como cold open, a TVI introduziu também mais uma inovação. Tratava-se do resumo/teaser do episódio anterior na telenovela Destinos Cruzados. Tal como o resumo do episódio seguinte, também este consistia num conjunto de cenas variadas e com impacto do episódio anterior, interligadas por um instrumental de suspense semelhante durante 1 minuto. O genérico só era transmitido após este resumo ser exibido. Também esta prática passou a ser regular em todas as telenovelas da TVI e deixou de haver a habitual repetição dos episódios. Em 2014, com Mar Salgado, a SIC implementou as mesmas técnicas da TVI: resumo do capítulo anterior e seguinte, embora não utilize um instrumental de suspense.

Os ganchos, em Portugal, eram usados muito raramente nas telenovelas da SIC e não havia essa prática na TVI, pois era habitual os canais esticarem ou reduzirem os episódios consoante as audiências ou a programação. Em 2013, a telenovela Belmonte (da TVI) foi a 1ª a ter uma prática regular de ganchos. Todos os seus episódios acabavam num momento de suspense e, à semelhança do congelamento, a imagem tornava-se azul. A partir deste momento, todas as telenovelas da TVI passaram a ter um gancho pré-definido no final de todos os episódios. Na SIC, os episódios continuam a não ter uma duração pré-definida e, por isso, é habitual ver o gancho a meio do episódio.

História[editar | editar código-fonte]

Os países que mais se destacam na produção de telenovelas são Brasil, México, Colômbia, Venezuela, Chile, Argentina e Portugal. Brasil e México são as que produzem as telenovelas mais conhecidas e, consequentemente as mais exportadas, inclusive entre os dois países. Portugal é um grande produtor de telenovelas, onde se destacam as telenovelas produzidas pela TVI, RTP e SIC, que já são exportadas para mais de 25 países. A primeira novela portuguesa foi Vila Faia da RTP1 [4] , que ganhou uma nova adaptação em 2008.

Telenovela brasileira[editar | editar código-fonte]

As telenovelas brasileiras, principalmente as da Rede Globo, tem enredos, no geral, com temas muito semelhantes se comparadas. Na maioria das vezes, misturam drama, romance e violência de uma forma bem peculiar, com o objetivo de ter como público alvo adulto feminino.

De tarde, as telenovelas brasileiras abordam um tema mais leve, com histórias focadas em romance e aventura, neste período do dia a emissora que mais exibe novelas é o SBT, com uma média de três tramas. Ao anoitecer, envolvem temas mais radicais, misturando o romance já existente com dramatizações e leves cenas de sexo e violência. As histórias frequentemente começam com tramas leves e pouco complicados, e apenas com o passar da história os mistérios se desenrolam pouco a pouco, tornando o enredo forte e complexo.

Ao todo, Brasil coleciona 4 vencedores na categoria de telenovela no Prémio Emmy Internacional.

Telenovela portuguesa[editar | editar código-fonte]

Na produção de telenovelas em Portugal destaca-se a SIC e a TVI. A TVI transmite apenas telenovelas produzidas pelo canal. A SIC transmite telenovelas produzidas pelo canal e pela Rede Globo. A RTP tem aumentado a sua produção de telenovelas e, há alguns anos, chegou a transmitir telenovelas da Rede Record e SBT.

A programação de telenovelas em Portugal consiste basicamente em: repetições (14h30 e 18h) e inéditas às (19h, 21h30, 22h30 e 23h30). Normalmente, a produção mais cara, recente e popular é exibida às 21h30. Apenas a SIC exibe telenovelas às 19h. Na TVI, as produções não costumam ter um horário regular, sendo que as mais recentes são sempre exibidas mais cedo do que as mais antigas. A RTP segue uma estratégia diferente, uma vez que não tem uma quantidade de telenovelas tão grande.

A TVI há muito que vende novelas para o exterior e a SIC em 2011 deu início à exportação das suas produções, tais como Perfeito Coração.

Ao todo, Portugal coleciona 2 vencedores e outras 3 indicações na categoria de telenovela no Prémio Emmy Internacional.

Telenovela angolana[editar | editar código-fonte]

As novelas angolanas têm início em 2008, com a telenovela Minha Terra, Minha Mãe, sendo o canal estatal TPA o único a realizar tal feito.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. SADEK, José Roberto. Telenovela: um olhar do cinema. São Paulo: Summus, 2008, p.33.
  2. UOL Educação.
  3. http://f5.folha.uol.com.br/colunistas/tonygoes/1010909-desperate-housewives-e-revenge-novelas-a-moda-americana.shtml
  4. Primeira novela portuguesa estreou há 30 anos. Visitado em 2 de abril de 2015.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Telenovela
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.