El maleficio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
El maleficio
Estranho Poder (BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Criador(es) Fernanda Villeli
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Diretor(es) Raúl Araiza
Produtor(es) Ernesto Alonso
Elenco Ernesto Alonso
Jacqueline Andere
Norma Herrera
Humberto Zurita
ver
Exibição
Emissora de televisão original El Canal de las Estrellas
Transmissão original 7 de fevereiro de 1983 - 27 de abril de 1984
N.º de episódios México 320
Brasil 198

El maleficio (No Brasil, Estranho Poder) é uma novela produzida por Ernesto Alonso para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 7 de fevereiro de 1983 e 27 de abril de 1984, substituindo Mañana es primavera e sendo substituída por Eclipse.

Foi escrita por Fernanda Villeli e dirigida por Raúl Araiza.

A trama é protagonizada pelo seu produtor, Ernesto Alonso, papel que o consagrou como El señor das telenovelas. Junto com ele também protagonizavam Jacqueline Andere, Norma Herrera, María Sorté, Carmen Montejo e Humberto Zurita.

Esta telenovela foi a primeira que abordou o tema bruxaria e ocultismo, que causou bastante polêmica. Apesar de tentarem censurá-la, a trama fez bastante sucesso com o público.

No Brasil, a trama foi exibida pelo SBT, entre 20 de agosto de 1984 e 6 de abril de 1985, em 198 capítulos.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Beatriz (Jacqueline Andere) é uma respeitável viúva, que desde a morte de seu esposo, tem vivido dedicada a criação de seus filhos, a adolescente Vicky (Erika Buenfil) e o pequeno Juanito (Armando Araiza). Beatriz conhece o poderoso milionário Enrique De Martino (Ernesto Alonso) quem a deslumbra com suas atenções e aceita se casar com ele.

A vida de Beatriz e seus filhos muda totalmente quando eles vão morar na Mansão De Martino aonde entram em contato con os estranhos filhos de Enrique, o perverso Jorge (Humberto Zurita), o doce mas confuso César (Sergio Goyri) e o enigmático Raúl (Sergio Jiménez). Beatriz descobre que seu esposo pode ser muito ruim e que ele empurrou ao alcoolismo a sua primeira esposa: Nora (Norma Herrera).

Juanito tem poderes paranormais que se despertam ao entrar em contato com a atmosfera maligna que rodeia o seu padrasto.

Roberto (Alfredo Leal) esposo de Beatriz não morreu, e reaparece em sua vida fingindo ser seu irmão gêmeo Ricardo. Roberto se horroriza ao ver a má influência que os De Martino exercem sobre sua família. Jorge abusa de Vicky e a engravida. Beatriz tem que aceitar que sua filha se case com esse demônio, mais ainda não suspeita do pior. Enrique é um feiticeiro que há feito sua fortuna graças as malvadas artes e escolheu Juanito para que seja seu sucessor.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Trilha Sonora no Brasil[editar | editar código-fonte]

Capa: Ernesto Alonso

  1. "Estranho Poder" - Silvio Brito
  2. "La Serenissima" - Lovesounds Orchesta
  3. "Ti Amo" - Bob Lanese
  4. "Pássaro Errante" - Silvio Brito

OBS: Lançado no Brasil como Compacto.

Produção[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde dezembro de 2009).
  • No Brasil foi exibida de 20 agosto de 1984 há 06 de abril de 1985, com o nome de Estranho Poder.
  • A abertura original era cantada por Norma Herrera que cantava a música Hombre e continha também imagens da novela em sua abertura. No Brasil a abertura da novela foi refeita sendo a música Estranho Poder cantada por Silvio Brito e retiradas as imagens da abertura mexicana e inseridas pinturas proibidas pela Igreja Católica.
  • No Brasil, foi lançado um Disco de Vinil Compacto da novela em 1985, em sua capa continha o ator Ernesto Alonso.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]