Carita de ángel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a telenovela original mexicana. Para a adaptação brasileira de 2016, veja Carinha de Anjo.
Carita de ángel
Carita de Anjo (PT)
Carinha de Anjo (BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 45 minutos. aproximadamente
Criador(es) Kary Fajer
Baseado em Papá Corazón de Abel Santa Cruz
País de origem  México
Idioma original (Espanhol)
Produção
Diretor(es) Marta Luna
Juan Carlos Muñoz
Produtor(es) Nicandro Díaz González
Elenco Daniela Aedo
Miguel de León
Lisete Morelos
Nora Salinas
Ana Patricia Rojo
Juan Pablo Gamboa
Libertad Lamarque
Silvia Pinal
ver mais
Tema de abertura «Carita de ángel» (por Tatiana)
Exibição
Transmissão original 19 de junho de 2000 - 16 de março de 2001
N.º de episódios 175
Cronologia
Último
Amigos x siempre
Aventuras en el tiempo
Próximo
Programas relacionados Carinha de Anjo

Carita de ángel (no Brasil: Carinha de Anjo e em Portugal: Carita de Anjo) foi uma telenovela mexicana produzida por Nicandro Díaz para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas de 19 de junho de 2000 a 16 de março de 2001, em 175 capítulos, substituindo Amigos x siempre e sendo substituída por Aventuras en el tiempo.

A novela é um remake de Papá Corazón, Argentina transmitida em 1971, escrita por Abel Santa Cruz.

A trama foi protagonizada por Daniela Aedo, Miguel de León e Lisette Morelos, com atuações estrelares de Nora Salinas, Juan Pablo Gamboa e Marisol Santacruz e antagonizada por Roberto Palazuelos, Mariana Ávila e Ana Patricia Rojo.

Ganhou um remake do SBT em 2016. Carinha de Anjo estava sendo adaptada pela equipe de Leonor Corrêa sob supervisão de Íris Abravanel e dirigida por Ricardo Mantoanelli. Substituiu Cúmplices de um Resgate e estreou em 21 de novembro.[1][2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Dulce Maria é, como o seu nome, uma doce menina de 5 anos cheia de alegria e bons sentimentos. Com a morte de sua mãe, seu pai, Luciano Larios, afunda em depressão e dor, e decide ficar longe de tudo e todos. Dulce Maria é colocada em uma escola de freiras chamada "Rainha da América", ele então parte para o estrangeiro deixando tudo aos cuidados do seu irmão Gabriel, que é um sacerdote.

A única visita que a menina tem é de sua amada tia Stephania, a quem carinhosamente chama de "Tia Peruca". Todas as freiras na escola de Dulce Maria tem por ela uma grande ternura, em especial a irmã Fabiana e a noviça Cecília, que são suas cúmplices em todas as suas engraçadas travessuras, que também são permitidas de certa forma pela Madre Superiora, diretora do colégio que é sempre consciente das responsabilidades e disciplinas que devem ser cumpridas, embora mostrando grande coração e preocupação com o bem-estar de todos aqueles que a rodeiam.

Dulce Maria tem um lugar secreto na escola conhecida como "O Quartinho Velho". Aqui, vem a imaginação na vida dos pequenos, ela vê e fala com a sua mãe Angélica, de quem ouve maravilhosas histórias. Após uma ausência de dois anos, Luciano anunciou seu retorno ao México e Dulce Maria se sente muito feliz com a notícia. Mas sua alegria ao ver seu pai acaba quando ela percebe que ele está acompanhado por uma mulher que ela imediatamente não inspira confiança, Nicole, que está noiva de Luciano, que é uma mulher frívola pois ela só quer o dinheiro.

Para ela, Dulce Maria não é mais do que um aborrecimento, e seu plano é o de afastar a filha de Luciano. A pequena Dulce Maria não quer perder o carinho de seu pai, e ela pressente que ele não vai ser feliz com Nicole, propõe-se a implementar um plano para acabar com o compromisso de Luciano.

Dulce Maria acredita que a pessoa ideal para ser sua nova mãe é a irmã Cecília, e tem uma súbita ideia de virar o Cupido entre o pai e a bela noviça. Luciano percebe que, na realidade, não é amor o que ele sente por Nicole, e sente uma crescente atração por Cecília. Ela, por sua vez, percebe que sua vocação religiosa se enfraquece diante do amor por Luciano, e terá que decidir entre tomar os votos religiosos ou abandoná-los e ouvir a voz do seu coração.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Exibição[editar | editar código-fonte]

No México[editar | editar código-fonte]

Originalmente, a trama foi exibida às 16:15, substituindo Amigos x siempre e sendo substituída por Aventuras en el tiempo.

Entre 11 de dezembro de 2000 a 5 de janeiro de 2001, a telenovela foi interrompida em recesso e em seu lugar entrou Rayito de luz. Em seu capítulo de regresso, em 8 de janeiro foi dedicado a atriz e cantora Libertad Lamarque, em que faleceu enquanto a trama estava sendo gravada. Sua personagem, a Madre Superiora, foi embora em "retiro espiritual". Em seu lugar entrou Silvia Pinal.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Foi exibida no Brasil pelo SBT, entre 9 de julho de 2001 a 26 de fevereiro de 2002, em 199 capítulos, na faixa das 19h, substituindo Serafim e sendo substituída por Maria Belém.[3][4]

Foi reprisada um ano após seu término pelo SBT, entre 12 de maio de 2003[5][6] a 2 de janeiro de 2004, em 170 capítulos, na faixa das 17h30, substituindo Um Maluco no Pedaço e sendo substituída por Casos da Vida Real.[7]

A telenovela também foi reapresentada pela TLN Network, entre maio de 2012 e janeiro de 2013.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal passou na RTP1 de 24 de setembro a 19 de outubro de 2001. Saiu do ar quando Emídio Rangel entrou na direcção de programas da RTP. Regressou no dia 30 de setembro de 2002 e terminou no dia 20 de dezembro do mesmo ano.

Audiência[editar | editar código-fonte]

No México[editar | editar código-fonte]

Em seu país original, a trama teve média de 21 pontos. Foi considerada um fenômeno, já que era exibida às 16:15 e tinha meta de 15 pontos.[8]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a trama começou sendo exibida às 19:00 e mais tarde, às 19:45, de segunda à sábado. Sua exibição entre julho de 2001 e fevereiro de 2002 e também foi considerada um fenômeno,[3] registrando médias que variavam de 18 a 21 pontos no Ibope na Grande São Paulo.[3] A antecessora, Serafim, dava média de 13 pontos.[3] É a melhor audiência de uma novela infantil do SBT desde 1998, quando exibia Chiquititas.[3] Carinha de Anjo repete o fenômeno Carrossel, produção infantil mexicana apresentada pela emissora em 1991. Na época, Carrossel atingiu médias de 20 pontos e tirou parte da audiência do Jornal Nacional, da Rede Globo.[3] Assim como Carrossel, Carinha de Anjo (que é do mesmo autor, Abel Santa Cruz) poderia estar agora atraindo público do principal telejornal do país, de acordo com avaliação do SBT.[3] Nos cerca de 15 minutos em que competiram diariamente no ar, de 9 a 31 de julho de 2001, Carinha de Anjo registrou média de 18 pontos, contra 36 do Jornal Nacional.[3] Em maio, com Serafim, o SBT deu 12 pontos, e o Jornal Nacional, 40.[3] A audiência do JN apenas sobe após o final de um capítulo de Carinha de Anjo.[3] A trama também incomodava a então novela das sete, As Filhas da Mãe, que no primeiro mês, teve média de 30 pontos no Ibope, contra 16 do SBT, com a novela mexicana Carinha de Anjo.[9] No geral, teve média de 17 pontos,[2] que agradou ao SBT, já que a meta era 13 pontos.[10]

A novela teve um imenso sucesso em sua exibição pelo SBT, com índices impressionantes de audiência, e isso fez com que Daniela Aedo viesse para o Brasil, em dezembro de 2001, onde participou do Domingo Legal e a personagem Dulce Maria virou boneca.[11] Com o seu sucesso na época, o SBT Music, lançou um CD contendo as músicas da novela, sendo que nenhuma delas ultrapassava um minuto e meio de duração, a não ser a abertura.

A voz de Daniela Aedo foi feita por Ana Lúcia Menezes.[12]

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

Argentina El Trece
Argentina Canal 9
Argentina} Magazine
Bolívia Red ATB
Brasil SBT (2001-2002/2003-2004)
Brasil TLN Network
AngolaMoçambique TLN Network
Chile Megavisión
Colômbia Carcol Televisión (2000-2001)
Colômbia Canal RCN (2008)
Costa Rica Teletica
Equador Gama TV
Equador Ecuavisa
Equador Canal Uno
Espanha Canal Sur
Espanha ETB 1
Espanha TV Canaria
Espanha Localia
Estados Unidos Univision (2000-2001)
Estados Unidos Telefutura (2006-2007)
Estados Unidos Unimás (2012-2013) Estados Unidos Galavisión (2015)
França TV5Monde
Indonésia RCTI
Japão NHK
México TLNovelas
México Tiin(2012/2015)
Nicarágua Televicentro de Nicaragua
Paraguai Telefuturo
Paraguai Latele
Polónia TVN 7
Polónia Zone Romantica
Porto Rico Univision
República Dominicana Telemicro, TiiN 2015
Uruguai Canal 4 Monte Carlo TV
Venezuela Venevisión
Venezuela Televen
Roménia Acasa TV
Cuba Tele Rebelde
Portugal RTP1.

Versões[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lígia Mesquita (5 de novembro de 2015). «SBT fará mais um remake mexicano: 'Carinha de Anjo'». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  2. a b Thiago Forato (5 de novembro de 2015). «SBT define "Carinha de Anjo" como seu próximo remake em 2016». NaTelinha. UOL. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  3. a b c d e f g h i j Daniel Castro (13 de agosto de 2001). «"Novela do SBT repete fenômeno "Carrossel"». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  4. «A novela Carinha de Anjo estréia hoje no SBT». Babado IG. 9 de julho de 2001. Consultado em 16 de maio de 2015. 
  5. «Folha de S.Paulo - Programação de TV - 09/05/2003». Folha de S.Paulo. UOL. 09 de maio de 2003. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  6. «Folha de S.Paulo - Programação de TV - 12/05/2003». Folha de S.Paulo. UOL. 12 de maio de 2003. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  7. Daniel Castro (19 de dezembro de 2003). «Filha de Silvio Santos faz teste no SBT». Folha de S.Paulo. UOL. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  8. «Novela “Carinha de Anjo” no México». Flogão. 3 de junho de 2012. Consultado em 16 de maio de 2015. 
  9. «Globo tenta levantar horário das 7». Agência Estado. Estadão. 6 de fevereiro de 2002. Consultado em 9 de novembro de 2015. 
  10. «Baú World: Relembre o sucesso de "Carinha de Anjo"». SBT World. 8 de janeiro de 2012. Consultado em 16 de maio de 2015. 
  11. «Depois do sucesso de Chiquititas, a pequena Dulce Maria, de Carinha de Anjo, é o novo fenômeno infantil do SBT». Isto É. 17 de dezembro de 2001. Consultado em 21 de abril de 2015. 
  12. Cassia Dian. «A voz por trás da Carinha de Anjo». Terra Networks. Consultado em 9 de novembro de 2015.