Valentín Pimstein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Valentín Pimstein
Nome completo Valentín Pimstein Weiner
Nascimento 9 de agosto de 1925 (91 anos)
Santiago de Chile,  Chile
Ocupação produtor de televisão
Cônjuge Victoria Ratinoff
IMDb: (inglês)

Valentín Pimstein (Santiago de Chile, 9 de agosto de 1925) é um produtor de telenovelas chileno, radicado no México, é considerado o pai da "novela rosa" mexicana, desenvolveu durante toda sua carreira um estilo diferente do também famoso Ernesto Alonso.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Valentin Pimstein é o sétimo filho de nove, de una família de russos-judeus, proprietária de uma vidraria no Barrio Brasil. Sua fascinação pelas histórias românticas e melodramáticas nasce com o apoio de sua mãe, uma assídua consumidora de radionovelas e cinema mexicano, e se desenvolve de forma paralela com seu interesse pelo teatro.

Ao completar dezoito anos, Pimstein decide sair de seu país natal em busca de aventuras. Assim chega ao México, onde se torna em assistente de direção de um estúdio cinematográfico de dia, e auxiliar de um clube noturno. e foi ali onde conheceu Emilio Azcárraga Milmo, o proprietário da Televisa.[1]

Graças a suas conexões com o cinema consegue trabalho na Televisa, onde criaria e produziria as primeiras telenovelas mexicanas, no começo da década de 60, sendo o produtor de grandes clássicos da televisão no gênero como "Mundo de juguete", "Viviana"´, "Colorina", "Vanessa" todas protagonizadas por Lucía Méndez, "Los ricos también lloran" primeira personagem protagonista de Verónica Castro; e Simplemente María.

Sabe-se que suas duas últimas produções para televisão foram as telenovelas protagonizadas por Thalía, Marimar e María la del barrio, mas seu nome não aparece nos créditos, foi ele mesmo que prestou assessoria às suas filhas Verónica Pimstein e a Angelli Nesma Medina, ambas produtoras para a realização destas duas telenovelas.[1]

Em 1994, assumiu o cargo de vice-presidente de Telenovelas da Televisa, passando a supervisionar o trabalho de um grupo de produtores jovens, entre os quais estavam sua filha Verónica, Juan Osorio, Angelli Nesma Medina, Lucero Suárez, Mapat L. Zatarain, Pedro Damián, Ignacio Sada Madero, Nicandro Díaz González, Carla Estrada e Salvador Mejía Alejandre, hoje famosos por suas produções. Paralelamente, ocupou o cargo de Conselheiro da Presidência do consórcio televisivo.

Destas plataformas tentou levar a prestigiosos escritores chilenos à escrita de telesséries, como José Donoso, Antonio Skármeta e Sergio Vodanović.

No entanto, seus planos não deram certo com sua renúncia à Televisa no ano de 1997, depois de se ver obrigado a deixar seus altos cargos executivos na empresa, após a morte de Azcárraga Milmo e a consequente chegada de uma nova administração à Televisa.[1]

Desde esse momento, até agora, alterna residência entre Chile, Estados Unidos e Espanha. Sua esposa é Victoria Ratinoff, com quem tem três filhos, Víctor, Verónica e Viviana.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Produtor de telenovelas[editar | editar código-fonte]

  • Colorina (1980)
  • Ambición (1980)
  • Verónica (1979)
  • J.J. Juez (1979)
  • Los ricos también lloran (1979)
  • Lágrimas negras (1979)
  • El cielo es para todos (1979)
  • Ladronzuela (1978)
  • Mamá Campanita (1978)
  • Viviana (1978)
  • Doménica Montero (1978)
  • Gotita de gente (1978)
  • Muñeca rota (1978)
  • Rina (1977)
  • Humillados y ofendidos (1977)
  • La venganza (1977)
  • Mi hermana la Nena (1976)
  • Barata de primavera (1975)
  • Pobre Clara (1975)
  • Mundo de juguete (1974)
  • Siempre habrá un mañana (1974)
  • Ha llegado una intrusa (1974)
  • Mi rival (1973)
  • Los que ayudan a Dios (1973)
  • El honorable señor Valdez (1973)
  • Amarás a tu prójimo (1973)
  • Aquí está Felipe Reyes (1972)
  • El amor tiene cara de mujer (1971)
  • La recogida (1971)
  • El mariachi (1970)
  • Encrucijada (1970)
  • Yesenia (1970)
  • Angelitos Negros (1970)
  • La gata (1970)
  • Cadenas de angustia (1969)
  • La familia (1969)
  • Rosario (1969)
  • Una plegaria en el camino (1969)
  • Rubi (1968)
  • Cruz de amor (1968)
  • Fallaste corazón (1968)
  • Mariana (1968)
  • Aurelia (1968)
  • Chucho el Roto (1968)
  • Un ángel en el fango (1967)
  • Incertidumbre (1967)
  • El cuarto mandamiento (1967)
  • Obsesión (1967)
  • Las víctimas (1967)
  • El usurpador (1967)
  • Angustia del pasado (1967)
  • Anita de Montemar (1967)
  • La duquesa (1966)
  • Cita en la gloria (1966)
  • El ídolo (1966)
  • Vértigo (1966)
  • El corrido de Lupe Reyes (1966)
  • Maria Isabel (1966)
  • La sembradora (1965)
  • Siempre tuya (1964)
  • Corona de lágrimas (1964)
  • Central de emergencia (1964)
  • Pablo y Elena (1963)
  • Lo imperdonable (1963)
  • Madres egoístas (1963)
  • La culpa de los padres (1963)
  • La mesera (1963)
  • El secreto (1963)
  • El profesor Valdez (1962)
  • Elena (1961)
  • Cuando se quiere se quiere (1959)
  • Gutierritos (1958)

Produtor de filmes[editar | editar código-fonte]

  • Napoleoncito (1964)
  • Bala perdida (1960)
  • Vivir del cuento (1960)
  • Las tres pelonas (1958)
  • The Living Idol (1957)

Referências

  1. a b c d Network54. «Biografia e carreira de Valentín Pimestein» (em espanhol). Consultado em 02 de julho de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]