El alma no tiene color

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
El alma no tiene color
A Alma Não Tem Cor (BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 50 minutos
Criador(es) Alberto Gómez
País de origem  México
Idioma original (em espanhol)
Produção
Diretor(es) Otto Sirgo
Antulio Jiménez Pons
Produtor(es) Juan Osorio Ortiz
Elenco Aracely Arámbula
Laura Flores
Arturo Peniche
Osvaldo Sabatini
Carlos Cámara
Patricia Navidad
Lorena Rojas
Ofelia Guilmáin
Kuno Becker
Claudia Islas
ver mais
Tema de abertura «El Alma No Tiene Color» por Laura Flores e Marco Antonio Solís
Exibição
Emissora de televisão original Canal de las Estrellas
Transmissão original 23 de junho de 1997 - 7 de novembro de 1997
N.º de episódios 100
Cronologia
Los hijos de nadie
Salud, dinero y amor
Salud, dinero y amor
Huracán
Programas relacionados Angelitos negros (filme de 1948)
Angelitos negros (filme de 1970)
Angelitos negros (telenovela de 1970)

El alma no tiene color (em português A Alma Não Tem Cor) foi uma telenovela mexicana produzida por Juan Osorio para a Televisa e exibida no Canal de las Estrellas entre 23 de junho e 7 de novembro de 1997, substituindo Los hijos de nadie às 17 horas, mas a partir de 18 de agosto, foi transferida para às 21:30 horas, trocando de horário com a telenovela Salud, dinero y amor e sendo substituída por Huracán.

A história é original de Alberto Gómez e está baseada no filme mexicano Angelitos negros, produzido em 1948.

Foi protagonizada por Aracely Arámbula, Laura Flores, Arturo Peniche e Osvaldo Sabatini e antagonizada por Carlos Cámara, Lorena Rojas, Claudia Islas e Ofelia Guilmáin.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Sua mensagem principal era contra o preconceito racial, uma vez que a personagem principal era branca e tinha uma filha negra. A trama contava a história de Guadalupe, a filha mais velha dos Roldan, uma família tradicional falida: para solucionar os problemas financeiros da família, o pai obriga Guadalupe a se casar com um homem que não ama. Depois de uma desilusão com o verdadeiro amor da sua vida, Guadalupe se rende a vontade do pai.

Porém o que ninguém sabe é que Guadalupe, na verdade, é filha de uma empregada negra da casa. Guadalupe acaba se apaixonando pelo marido, mas ao engravidar a menina nasce negra: isso faz com que o marido e a sogra achem que Guadalupe é adúltera. Desolada, Guadalupe rejeita a própria filha, até que a verdade é revelada, mas a menina é sequestrada e abandonada. Guadalupe vai embora do país.

Algum tempo depois a menina é encontrada pelo pai, que se casa com a prima de Guadalupe, uma jovem perversa e invejosa. Anos depois, a filha de Guadalupe é uma criança encantadora e esperta que sofre com o desprezo da avó paterna e da madrasta, que ela acredita que é sua mãe.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Exibição no Brasil[editar | editar código-fonte]

Foi exibida no Brasil, pelo SBT, entre 12 de novembro de 2001 e 11 de março de 2002, substituindo Rosalinda e sendo substituída por Salomé.[1]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Premios TVyNovelas 1998[editar | editar código-fonte]

Categoria Pessoa Resultado
Melhor tema musical "El alma no tiene color"
por Laura Flores e Marco Antonio Solís
Ganhadores

Exibição internacional[editar | editar código-fonte]

Brasil SBT
El Salvador TCS
Peru América Televisión
Colômbia Canal A e Inravisión
Costa Rica Univisión Canal 2
Venezuela Venevisión
Equador Gama TV
República Dominicana Telemicro
Paraguai Telefuturo
Porto Rico Telemundo de Porto Rico
Chile Megavisión
México TLNovelas
Estados Unidos Univisión e Galavisión

Versões[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Novela A alma não tem cor estréia hoje no SBT». Babado IG. 12 de novembro de 2001. Consultado em 16 de maio de 2015