Serrana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Serrana
Bandeira de Serrana
Brasão de Serrana
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de abril
Fundação 1948
Gentílico serranense
Lema EX ALTO AD SIDERA
Prefeito(a) Tonhão Candoca - João Antonio Barboza (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Serrana
Localização de Serrana em São Paulo
Serrana está localizado em: Brasil
Serrana
Localização de Serrana no Brasil
21° 12' 39" S 47° 35' 45" O21° 12' 39" S 47° 35' 45" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Região metropolitana Ribeirão Preto
Municípios limítrofes Altinópolis, Ribeirão Preto, Serra Azul, Cravinhos, Brodowski
Distância até a capital 315 km
Características geográficas
Área 125,744 km² [2]
População 42 784 hab. estatísticas IBGE/2015[3]
Densidade 340,25 hab./km²
Altitude 1024 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,729 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ Aumento681 563,000 mil IBGE/2013[5]
PIB per capita R$ 16 333,46 IBGE/2013[5]
Página oficial

Serrana é um município brasileiro do Estado de São Paulo (315 km da capital). Localiza-se a uma latitude 21º12'41" sul e a uma longitude 47º35'44" oeste, estando a altitude de 568 metros acima do nível do mar. Sua população estimada em 2015 era de 42.784 habitantes, porém acredita-se que esse número seja muito maior devido a população flutuante onde diversos trabalhadores e famílias vêm de outros estados para a cidade em busca de emprego.

Serrana pode ser considerada uma cidade-dormitório, já que um grande número de seus habitantes trabalham na vizinha Ribeirão Preto que fica a aproximadamente 20 km de distância entre a entrada de cada cidade.

Aniversário - 10 de abril

Fundação – 1875 ( Serafim José do Bem)

Emancipação Política – 10/04/1949 (Ângelo Cavalheiro)

Gentílico - Serranense

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 125,744 km².

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Pioneira mundial em educação com tecnologia

No ano de 2008 a cidade de Serrana foi pioneira no mundo na instalação das lousas, carteiras e salas digitais nas escolas públicas municipais através de um parceria com uma empresa de tecnologia de Campinas/SP. Na época o município foi destaque nacional em programas e reportagens sobre a tecnologia aplicada na educação. Outras cidades do país também adotaram a iniciativa que foi patenteada pelo Governo Federal. Entretanto, no próprio município pioneiro até hoje o projeto ainda é pequeno.

Universidade Aberta do Brasil

Serrana possui a o Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) que tem como prioridade a formação de professores para a Educação Básica. Tendo no município um Polo Presencial da UAB, que em parceria com as Universidades Federais de São João Del Rei e Alfenas, estarão oferecendo cursos de pós-graduação, nas seguintes áreas: Especialização em Práticas de Alfabetização e Letramento, Especialização em Matemática e Práticas de Ensino[6] e Bacharelado em Administração, serão oferecidas 50 vagas, com duração de quatro anos.[7]

Escola Técnica Estadual

Serrana possui uma unidade da Escola Técnica do Centro Paula Souza do Governo do Estado de São Paulo (Etec Ângelo Cavalheiro) que oferece os cursos técnicos de logística, secretariado, química e administração.[8]

Economia[editar | editar código-fonte]

Dentre as atividades econômicas do município que mais se destacam são: A lavoura de cana-de-açúcar, a prestação de serviços, as indústrias de usinagem e implementos agroindustriais e o comércio.[9]

Devido sua localização privilegiada logisticamente dentro do estado e a proximidade com a rodovia Anhanguera de Ribeirão Preto ligada pela rodovia Abrão Assed com todo o trecho duplicado, Serrana está despontando como um grande polo industrial e de logística do interior de São Paulo. Em contrapartida não se vê, por enquanto, investimentos e incentivos públicos para atrair novas empresas para cidade. O ISSQN (Imposto Sobre Serviços) cobrado pela prefeitura é de 5% igual ao valor de Ribeirão Preto, na cidade vizinha de Brodowski o imposto é de 2%. No Brasil, diversas cidades promovem incentivos fiscais e até doação de áreas (parques industriais) como forma de atrair novos investimentos. Em Serrana, atualmente, existem as seguintes empresas:

  • Pedra Agroindustrial (Usina de açúcar e etanol)
  • Serralat Laticínios (Usina de beneficiamento de leite)
  • Pedreira Serrana (Mineração)
  • Serra Azul Papéis (Papel e celulose)
  • Cinord Sudeste (Saneantes hospitalares e cosméticos profissionais)
  • Ciclo Farma (Indústria química)
  • Natural Water (Indústria de cosméticos)
  • LBE Lacom (Indústria de cosméticos)
  • Cidmarlen (Fabricação de massas alimentícias)
  • Rodoflex (Implementos rodoviários)
  • Interválvulas (Válvulas industriais)
  • Grupo Bio Soja (filial) - Em fase de alteração de cidade da filial
  • Nova União (Usina de açúcar e etanol) - Em recuperação judicial
  • Sermag - Serrana Maquinas e Equipamentos (Indústria de peças e maquinas agrícolas) - Em processo de recuperação judicial

Saúde[editar | editar código-fonte]

  • Santa Casa de Misericórdia (Sob intervenção judicial)
  • UPA 24 horas (Emergência)

Hospital Regional de Serrana (HC-USP) [10]

O hospital regional era para ter sido entregue no segundo semestre de 2010 com atendimentos nas áreas de ortopedia e neuro clínica. Entretanto, questões financeiras e impasses retardam a finalização da obra do hospital que seria administrado pelo Governo do Estado de São Paulo através do Hospital das Clínicas da USP.

Primeiramente, se concluído em 2010 conforme o projeto original, o hospital teria capacidade para 120 leitos. Seriam quatro salas cirúrgicas, 15 leitos de UTI neonatal, 10 leitos adultos e quase 1,5 mil profissionais diretos e indiretos trabalhando no hospital. A última previsão divulgada é que o hospital será entregue em 2017, porém em anos o prazo já foi alongado várias vezes.

Transportes[editar | editar código-fonte]

Rodovia Abrão Assed "SP-333" - Vista da zona sul de Ribeirão Preto ao fundo.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-333 / SP-271 – SP 333 Abrão Assed (ligação com a Rodovia Anhanguera e o Aeroporto Leite Lopes) - Possuí todo o trecho duplicado entre Serrana e Ribeirão Preto. Inicia-se na cidade de Cajuru até Ribeirão Preto. SP-338 Cajuru a SP-330 Ribeirão Preto.
  • Rodovia Ângelo Cavalheiro (interliga Serrana à cidade de Cravinhos-SP e a Rodovia Anhanguera) - Possuí todo o trecho em pista simples (aproximadamente 20 Km). Pode-se considerar perigosa, pois não existe duplicação e seu formato há curvas sinuosas.

Rodoviária[11]

Serrana não possui rodoviária desde 2011. Desde então o embarque e desembarque dos ônibus são realizados nas vias públicas.

A antiga rodoviária foi demolida em 2011 para a construção de um Terminal Rodoviário amplo e moderno substituindo a antiga plataforma. O local, antes das obras, abrigava também lojas e serviços. A conclusão do terminal nunca aconteceu. Várias datas de inauguração foram expiradas. A última data prevista para conclusão era maio de 2016. O Governo Federal enviou ao município R$ 1,3 milhão para as obras do terminal condicionada à liberação de mais recursos de acordo com evolução da obra.

O valor de construção do terminal foi orçado em R$ 2,6 milhões e deveria, inicialmente, ter sido entregue em 2012.

Polo Intermodal de Cargas[12][editar | editar código-fonte]

Se concretizado seria um dos mais importantes projetos em Serrana, a instalação do Polo Regional Intermodal de Cargas, consistia num porto de cargas e descargas que operaria com o sistema rodoviário, ferroviário e, possivelmente, aéreo. O Intermodal mudaria o perfil socioeconômico de Serrana com impacto positivo nesta e em outras regiões como Sul de Minas e Goiás. Estima-se que a instalação do Intermodal geraria de imediato dois mil empregos, número que poderia crescer conforme novas empresas forem sendo instaladas. Isso sem contar o incremento em todo setor de serviços da cidade.[13][14]

Pelas projeções do governo na época do projeto, o Intermodal teria capacidade para atender o transporte de parte dos 37,6% do álcool produzido na região Centro-Sul do Brasil, além dos grãos cultivados em São Paulo, Triângulo Mineiro, Sul de Minas Gerais e Sul de Goiás. A área da fazenda Santa Maria tem cerca de 690 mil m². Nela estão os trilhos da ferrovia Alta Mogiana, capaz de interligar o interior do Centro-Sul ao Porto de Santos, no litoral paulista. Outras vantagens de logística é que o Pólo ficará a 400 metros de frente à rodovia Abrão Assed, que além de duplicada não tem pedágios, e a oito quilômetros da Rodovia Anhanguera e de Ribeirão Preto, além do acesso rápido e expresso de cargas ao Aeroporto Leite Lopes.

O Polo Intermodal Regional, segundo projeção, teria capacidade para atrair 60 empresas do setor de transportes e logística numa primeira etapa e outras 90 no decorrer dos próximos anos. Na visão do Governo Municipal, o setor sucroalcooleiro será, sem dúvida, um dos maiores beneficiados com o terminal, que terá a função de integrar o transporte terrestre – rodoviário e ferroviário – para criar uma logística nacional e otimizar custos. Mas o Pólo também concentrará as operações de transportes de outros produtos da agroindústria (açúcar, suco de laranja concentrado, entre outros). Além disso, atenderia os setores de mineração/calcário e fertilizantes e das indústrias metalúrgicas e de transformação, com calçados, máquinas agrícolas, equipamentos médicos e odontológicos, entre outros.[15][16]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (28 de agosto de 2015). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2015». Arquivado desde o original (PDF) em 28 de agosto de 2015. Consultado em 29 de maio de 2016. 
  4. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2013). «Tabela 1 - Produto Interno Bruto a preços correntes e Produto Interno Bruto per capita segundo as Grandes Regiões, as Unidades da Federação e os municípios - 2013». Consultado em 29 de dezembro de 2015. 
  6. Prefeitura Municipal de Serrana. «Universidade Aberta do Brasil». Consultado em 06 de junho de 2009. 
  7. Jornal A Cidade. «Serrana abre nova turma em curso gratuito de administração». Consultado em 28 de setembro de 2010. 
  8. Prefeitura Municipal de Serrana. «Etec Centro Paula Souza». Consultado em 06 de junho de 2009. 
  9. Revista Revide. «Polo de serviços». Consultado em 09 de fevereiro de 2011. 
  10. «Após 6 anos de atraso, DRS promete Hospital de Serrana em 12 meses». 2016-06-04. Consultado em 2016-06-29. 
  11. «Reforma de terminal rodoviário se arrasta há 3 anos em Serrana, SP». 2015-07-25. Consultado em 2016-07-26. 
  12. «Polo Intermodal de Cargas Serrana». 2012. Consultado em 29/09/2016. 
  13. Dnit. «Concorrência pública para contratação de empresa(s) para execução das obras de construção do Polo Intermodal de Cargas de Serrana/SP» (PDF). Consultado em 21 de setembro de 2013. 
  14. Revide. «Polo de serviços». Consultado em 21 de setembro de 2013. 
  15. Prefeitura Municipal de Serrana. «Polo Intermodal de Cargas». Consultado em 06 de junho de 2009. 
  16. EPTV. «Serrana vai receber terminal de cargas». Consultado em 12 de abril de 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]