Tambaú

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde agosto de 2014). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura o bairro de João Pessoa, veja Tambaú (João Pessoa). Se procura a praia, veja Tambaú (praia).
Município de Tambaú
Bandeira de Tambaú
Brasão de Tambaú
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 20 de agosto
Fundação 27 de julho de 1886 (132 anos)
Gentílico tambauense
Lema Labor et religio
"Trabalho e religião"
Prefeito(a) Roni Donizetti Astorfo (PSD)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Tambaú
Localização de Tambaú em São Paulo
Tambaú está localizado em: Brasil
Tambaú
Localização de Tambaú no Brasil
21° 42' 18" S 47° 16' 26" O21° 42' 18" S 47° 16' 26" O
Unidade federativa São Paulo
Região
intermediária

Campinas IBGE/2017 [1]

Região
imediata

São João da Boa Vista IBGE/2017

Região metropolitana Ribeirão Preto
Municípios limítrofes Santa Cruz das Palmeiras, Santa Rosa de Viterbo, Santa Rita do Passa Quatro, Mococa, Cajuru e Casa Branca.
Distância até a capital 260 km
Características geográficas
Área 561,566 km² [2]
População 23,182 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 0,04 hab./km²
Altitude 698 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,792 elevado PNUD/2000[4]
PIB R$ 301 013 000 mil IBGE/2009[5]
PIB per capita R$ 13 313,90 IBGE/2009[5]

Tambaú é um município do estado de São Paulo, e faz parte da Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP).

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Tambaú" é proveniente do termo da língua geral meridional tambá'y, que significa "rio das conchas" (tambá, concha bivalve e 'y, rio).[6]

História[editar | editar código-fonte]

Tambaú foi fundada em 27 de julho de 1886, na condição de povoado. Em 1892, foi elevada a distrito de paz. Adquiriu a condição de município em 20 de agosto de 1898, desmembrando-se do município de Casa Branca. Nessa época, a grande riqueza do município era a cafeicultura. No início do século XX, o município recebeu grandes contingentes de imigrantes italianos, portugueses, espanhóis e sírio-libaneses. A partir de então, desenvolveu-se a indústria da cerâmica na cidade.[7] Na década de 1950, o padre Donizetti Tavares de Lima ganhou fama de milagreiro, atraindo muitos romeiros à cidade.[8]

Crise hídrica de 2014[editar | editar código-fonte]

Em 19 de agosto de 2014, a Prefeitura de Tambaú declarou estado de calamidade pública no município devido à necessidade de interrupção por 48 horas no fornecimento de água para a população.[9] A medida teve, por objetivo, agilizar a liberação de verbas estaduais e federais que permitissem melhorar o abastecimento da população.[10]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 21º42'18" sul e a uma longitude 47º16'28" oeste, estando a uma altitude de 698 metros. Sua população estimada em 2004 era de 23 490 habitantes. Área territorial: 561,566 km².

Clima[editar | editar código-fonte]

Clima subtropical.

Topografia[editar | editar código-fonte]

Ondulada.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Bacia do Rio Pardo

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Cia. Telefônica Média Mogiana até 1973, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[11], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[12], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[13] para suas operações de telefonia fixa.

Igreja católica[editar | editar código-fonte]

O município pertence à Diocese de São João da Boa Vista.

Economia[editar | editar código-fonte]

Agropecuária, metalmecânica, cerâmica vermelha estrutural, cerâmica branca, cerâmica artística, turismo (religioso e rural).

Educação[editar | editar código-fonte]

A rede municipal de ensino é composta .

Escolas[editar | editar código-fonte]

  • EMEI Maestro Vittorio Barbin - educação infantil
  • EMEIF Professora Djanira Félix Bomfim Bacci - educação infantil e fundamental (1º ao 5º ano)
  • EMEIF Inspetor Escolar Pedro Mazza - educação infantil e fundamental (1º ao 5º ano)
  • EMEIF Professora Zelinda de Sordi Sobreira - educação infantil e fundamental (1º ao 5º ano)
  • EMEIF Vereador Primo Tessarini Neto - educação infantil e fundamental (1º ao 5º ano)
  • EMEF Alfredo Guedes - ensino fundamental (1º ao 5º ano)
  • CET Objetivo - Educação Infantil, Fundamental (Ciclo I e II) e Ensino Médio
  • Centro Educacional SESI-370 - Educação Infantil , Fundamental (Básico ao 5ºano- 5ª a 8ª serie)e Ensino Médio
  • EMEF Antonio Dias Paschoal - ensino fundamental (5ª a 8ª serie)
  • EMEF Carmen Mendes Carvalho - ensino fundamental(5ª a 8ª serie) e ensino médio(1º,2ºe 3º colegial)
  • EMEF Padre Donizetti Tavares de Lima - ensino fundamental(5ª a 8ª serie) e ensino médio(1º,2ºe 3º colegial)
  • CET Tancredo Neves - Educação Infantil e Fundamental - Rede privada
  • ESCOLA SESI Joelmir Beting - Rede privada

CMEIs[editar | editar código-fonte]

  • CMEI Neide Morandim Celestino
  • CMEI Yolanda Gandolfi Pereira
  • CMEI Isaura Cerquetani Ricciardi
  • CMEI Maria Ap. Bortolin da Silva
  • CMEI Latifi Ristum Salum Ferreira
  • CMEI Maria de Lourdes Neves Barbin

Feriados municipais[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Personalidades que nasceram ou viveram no município[editar | editar código-fonte]

  • Joelmir Beting - Jornalista e sociólogo brasileiro.
  • Nelson Biasoli - Compositor reconhecido mundialmente, recordista mundial na criação de hinos.
  • Padre Donizetti Tavares de Lima - Pároco local, tinha fama de "milagreiro". Não nasceu em Tambaú, mas ganhou fama e faleceu no município.

Referências

  1. «O recorte das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias de 2017» (PDF). Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 2017. p. 20–34. Consultado em 10 de agosto de 2017. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 14 dez. 2011. 
  6. NAVARRO, E. A. Dicionário de Tupi Antigoː a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 599.
  7. Câmara Municipal de Tambaú. Disponível em http://www.camaratambau.sp.gov.br/historia-cidade-2.html. Acesso em 20 de junho de 2016.
  8. Câmara Municipal de Tambaú. Disponível em http://www.camaratambau.sp.gov.br/historia-cidade-2.html?start=1. Acesso em 20 de junho de 2016.
  9. «Tambaú decreta calamidade pública por falta de água e veta abastecimento». G1. 20 de agosto de 2014. Consultado em 20 de agosto de 2014. 
  10. «Sem abastecimento de água, Tambaú (SP) decreta estado de calamidade pública». Folha de S.Paulo. 20 de agosto de 2014. Consultado em 20 de agosto de 2014. 
  11. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  12. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  13. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Tambaú