Brodowski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Brodowski (desambiguação).
Brodowski
  Município do Brasil  
Museu Casa de Portinari
Museu Casa de Portinari
Símbolos
Bandeira de Brodowski
Bandeira
Brasão de armas de Brodowski
Brasão de armas
Hino
Lema Via ferrea urbem aedificavit
"A ferrovia edificou a cidade"
Apelido(s) "Terra de Portinari"
Gentílico brodowskiano ou brodosquiano
Localização
Localização de Brodowski em São Paulo
Localização de Brodowski em São Paulo
Brodowski está localizado em: Brasil
Brodowski
Localização de Brodowski no Brasil
Mapa de Brodowski
Coordenadas 20° 59' 27" S 47° 39' 32" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Região metropolitana Ribeirão Preto
Municípios limítrofes Batatais (N e L), Ribeirão Preto, Serrana (S), Altinópolis (L) e Jardinópolis (O).
Distância até a capital 337 km
História
Fundação 22 de agosto de 1913 (106 anos)
Aniversário 22 de agosto
Administração
Prefeito(a) José Luiz Perez (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 279,804 km²
População total (Estimativa Populacional IBGE/2017[2]) 24 092 hab.
Densidade 86,1 hab./km²
Clima Cwa (Clima tropical de altitude com inverno seco e verão quente)
Altitude 850 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,755 alto
PIB (IBGE/2015[4]) R$ 496 450 520 mil
 • Posição SP: 258º
PIB per capita (IBGE/2015[4]) R$ 21 161,57

Brodowski ou Brodósqui é um município brasileiro localizado na região nordeste do estado de São Paulo, fazendo parte da Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP). Está localizado na latitude 21° Sul, e na longitude 47°39'33" oeste, a uma altitude de 850 metros. Possui área de 279,8 km², topografia constituída de terrenos altos e planos, clima tropical de altitude com inverno seco e verão quente e uma população estimada em 24.092 habitantes em 2017, estando a 27 km de Ribeirão Preto.

A cidade é também conhecida como Terra de Portinari por ser o local de nascimento do famoso pintor Cândido Portinari.

História de Brodowski[editar | editar código-fonte]

O surgimento da cidade de Brodowski está ligada aos projetos de expansão da Cia. Mogiana de Estradas de Ferro, no final do século XIX. Em 1873 foi iniciada a construção da ferrovia Campinas a Mogi-Mirim, com ramal até a cidade de Amparo, e, mais tarde, até às margens do Rio Grande, passando por Casa Branca e Franca.

Os trilhos cortaram as terras da Fazenda Belo Monte, entre Jardinópolis e Batatais, após a inauguração da estação de Batatais em 3 de outubro de 1886 com a presença do imperador D. Pedro II e sua esposa a imperatriz Teresa Cristina. O dono da fazenda, coronel Lúcio Eneas de Melo Fagundes, propôs à companhia a doação de área em suas terras para a construção de uma estação, ação apoiada pelos vizinhos do coronel, a Cia. Mogiana recebeu com simpatia a ideia. O inspetor-geral da Cia. Mogiana na época, o engenheiro polonês Alexandre Brodowski foi o responsável pelo encaminhamento do pedido e pela construção da estação e em 5 de setembro de 1894 era inaugurada a estação com armazém e pátio de manobras que recebeu seu nome em homenagem.

No local da estação começou a crescer um povoado, que viria a ser o município de Brodowski. A emancipação da localidade, elevada à categoria de município, se deu através da Lei n.º 1381 em 22 de agosto de 1913. Na oportunidade, era presidente do Estado Francisco de Paula Rodrigues Alves e o secretário do Interior, Altino Arantes.

Na cidade também é conhecida por nela estar localizado o seminário Maria Imaculada que veio para a cidade na década de 60 pelas mãos de Dom Luís do Amaral Mousinho arcebisbo de Ribeirão Preto.

Dados geográficos[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População Total: 23.134 (Contagem 2014 IBGE [1])
População rural: 1854 hab.
Densidade demográfica (hab./km²): 82,68
Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 11,78
Expectativa de vida (anos): 73,56
Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,25
Taxa de Alfabetização: 93,1%
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,805[2]
IDH-M Renda: 0,734
IDH-M Longevidade: 0,809
IDH-M Educação: 0,872
(Fonte: IPEA DATA)

Diferenças de cor[editar | editar código-fonte]

raça Porcentagem
Branca 78,3%
Negra 8,2%
Parda 12,6%
(Fonte: Censo 2000)

Cidadãos ilustres[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (30 de agosto de 2017). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2017» (PDF). Consultado em 13 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 30 de agosto de 2017 
  3. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 10 de junho de 2015 
  4. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Tabela 1 - Produto Interno Bruto a preços correntes e Produto Interno Bruto per capita segundo as Grandes Regiões, as Unidades da Federação e os municípios - 2015». Consultado em 13 de janeiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]