Cravinhos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Cravinhos
Bandeira de Cravinhos
Brasão de Cravinhos
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 19 de março de 1896[1]
Gentílico cravinhense
Lema Pro Cravinhos fiant omnia
"Por Cravinhos, faça-se tudo"
Prefeito(a) José Carlos Carrascoza dos Santos (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Cravinhos
Localização de Cravinhos em São Paulo
Cravinhos está localizado em: Brasil
Cravinhos
Localização de Cravinhos no Brasil
21° 20' 24" S 47° 43' 44" O21° 20' 24" S 47° 43' 44" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[2]
Microrregião Ribeirão Preto IBGE/2008[2]
Região metropolitana Ribeirão Preto
Municípios limítrofes Ribeirão Preto, Serrana, Serra Azul, São Simão, Luiz Antônio e Guatapará
Distância até a capital 297 km
Características geográficas
Área 311,341 km² [3]
População 33 831 hab. estatísticas IBGE/2014[4]
Densidade 108,66 hab./km²
Altitude 788 m
Clima tropical de altitude Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,756 elevado PNUD/2010[5]
PIB R$ 577 332 000 mil IBGE/2011[6]
PIB per capita R$ 12 929,78 IBGE/2008[6]
Página oficial

Cravinhos é um município brasileiro do estado de São Paulo, que faz parte da Região Metropolitana de Ribeirão Preto (RMRP).

História[editar | editar código-fonte]

Em 1876,[7] a fazenda Cravinhos foi comprada pelos irmãos Querino por ser uma região profícua ao plantio do café. O nome Cravinhos provém do fato de que em tal fazenda havia uma plantação de cravinas, pequenos cravos. Em 27 de abril de 1893, Cravinhos foi criado como distrito do município de Ribeirão Preto. Foi desmembrado de Ribeirão Preto em 1897, sendo instalado no ano seguinte como vilarejo de café. Após o declínio das terras do Rio de Janeiro,em 1876, quando a produção do café diminuiu, a família Pereira Barreto, que possuía grande experiência na cultura do café, decidiu sair em caravana pelo sertão paulista.

Luiz Pereira Barreto, o Cel. José Pereira Barreto e suas caravanas chegaram até Casa Branca, cidade onde já havia a maravilhosa terra roxa. Foi lá que eles souberam que a região de Ribeirão Preto tinha muitos cafezais de grande potencial de produção, até alguém os indicou a Fazenda Cravinhos.

Ao chegarem à fazenda, notaram que era exatamente o que procuravam: 800 alqueires de terra roxa com grande aspecto fértil das plantações. A área foi indicada por José Hypólito e era de propriedade do Sr. Antônio Caetano. Foi comprada pela família Pereira Barreto por trinta e seis contos de réis. Depois de um tempo, não contendo com os 800 alqueires, a família resolveu comprar mais 80 alqueires do Sr. Domingos Borges, por seiscentos contos de réis.

A fazenda, que então era da família vinda de Rezende, Rio de Janeiro, já havia sido de vários outros proprietários, pois existia desde 1856. Porém, somente os Pereira Barreto que deu os primeiros sinais de civilização.

Para que isso acontecesse, o Dr. Luiz Pereira Barreto solicitou ao jornal A Província (hoje, O Estado de São Paulo) que publicassem um artigo sobre as terras da região, para que, com isso surgisse interesse pelas terras. E foi exatamente isso que aconteceu. Após algum tempo, muitos colonos e fazendeiros já se instalavam na região.

E eles não pararam por ai. O Dr. Luiz Pereira Barreto conversou com a direção da companhia ferroviária de Ribeirão Preto para expandir os trilhos da Estação Ferroviária Mogiana até Cravinhos.  Em 1881 esta expansão foi concluída pelo engenheiro Dr. Santos Lopes.

Foi construída a estação, e junto a primeira casa da cidade que hospedou o engenheiro. Logo depois construíram uma olaria, onde hoje fica na rua XV de Novembro com Bernardino de Campos e Tiradentes. Depois foi a vez do prédio de madeira de Zeca Barreto que residia José Feliciano, onde funcionava um armazém de secos e molhados e um hotel. A primeira igreja da cidade, São José do Bonfim foi construída em 1888 pelo Sr. Francisco Rodrigues dos Santos Bonfim. As primeiras casas surgiram na rua Bonfim e depois na XV de Novembro, e assim apareceram as duas primeiras ruas da cidade.

Em 23 de novembro de 1883 foi inaugurada a Companhia Mogiana de Estradas de Ferro. Nesta época o maior número de imigrantes era italiano, vindos de Sicília, Calábria, Nápoli e Vêneto. Cravinhos se emancipou politicamente em 22 de julho de 1897, pela lei número 511.

Origem do nome 'Cravinhos'[editar | editar código-fonte]

O nome Cravinhos origina-se da flor Cravina, pequenos cravos, que havia em grande quantidade nos canteiros da Fazenda Cravinhos e na região. 

Nome comum: Cravina 

Nome científico: Dianthus chinensis hybrida

Origem: Ásia e Europa

Família: Caryophyllaceae

Bairros[editar | editar código-fonte]

Alto das Acácias, Centro, COHAB Francisco Castilho, COHAB Francisco Castilho II, COHAB Itamarati, COHAB João Berbel, COHAB Osvaldo Luís Netto, COHAB Trajano Stella, Jardim Alvorada, Jardim Anhanguera, Jardim Bela Vista, Jardim das Acácias, Jardim Independência, Jardim Itapuã, Jardim Paulista, Jardim Primavera, Jardim Santa Cruz, Nova Cravinhos, Parque industrial Alvorada, Parque São Francisco, Parque São José, Residencial Jardim Santana, Sumaré, Vila Claudia, Vila Pio XII, Vila Santa Cecília, Vila Viegas, Jardim Bothânico, Jardim Nova Aliança e Jardim Julia

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010

População Total: 31.691

  • Urbana: 30.903
  • Rural: 788
  • Homens: 17
  • Mulheres: 16

Densidade demográfica (hab./km²): 91,27

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 985

Expectativa de vida (anos): 79

Taxa de fecundidade (filhos por mulher):

Taxa de Alfabetização: 0,2%[8]

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,001

  • IDH-M Renda: 0,751
  • IDH-M Longevidade: 0,822
  • IDH-M Educação: 0,871

(Fonte: IPEADATA)

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem
Branca 74,0%
Negra 6,1%
Parda 18,3%
Amarela 1,1%
Indígena 0,1%

Fonte: Censo 2000

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 21º20'25" sul e a uma longitude 47º43'46" oeste, estando a uma altitude de 788 metros. Sua população estimada em 2014, segundo IBGE, é de 33.831 habitantes.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Cravinhos é o tropical de altitude com verão úmido e invernos secos, Cwa na classificação de Köppen. O mês mais quente é janeiro, com máxima média atingindo os 28,7 °C. O mês mais frio é julho, com mínima média próxima aos 10 °C. O índice pluviométrico é de aproximadamente 1 340 mm/ano. A estação chuvosa vai de outubro a março e a estação seca, de junho a agosto, sendo abril, maio e setembro períodos de transição.

Dados climatológicos para Cravinhos
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 28,7 28,6 28,5 27,3 25,6 24,7 24,9 27,3 28,6 28,6 28,5 28,2 27,5
Temperatura média (°C) 23,2 23,3 22,9 21,0 18,9 17,7 17,6 19,5 21,2 22,1 22,3 22,7 21,0
Temperatura mínima média (°C) 17,7 17,9 17,2 14,7 12,1 10,7 10,2 11,7 13,8 15,5 16,2 17,2 14,6
Precipitação (mm) 242,5 189,1 154,1 66,5 50,6 25,6 21,6 21,5 54,0 121,2 155,8 241,6 1 344,1
Fonte: Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas Aplicadas à Agricultura)[9]

Administração[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

O transporte dentro da cidade é coletivo e prestado pela empresa TUGA, que atende toda a cidade com 2 onibus de 30 em 30 minutos. E a passagem atual custa R$ 1,53.

Economia[editar | editar código-fonte]

As atividades econômicas do município que mais se destacam, são a lavoura de cana-de-açúcar e as indústrias de diversos segmentos. Cravinhos está despontando como um grande pólo industrial do Interior de São Paulo, dentre as empresas de grande porte que anunciaram investimentos na cidade, estão a Santal,[10] o Frango Assado,[11] o Grupo WTB Participações, que está construindo a Cia. Energética Cravinhos.[12][13] A rede de supermercados Mialich investiu R$ 4 milhões na construção de uma grande loja, a primeira da cidade.[14]

A Ouro Fino Agronegócios esta investindo pesado no município, o complexo fabril local produz diversos produtos.[15][16][17][18]

O grupo americano Dow AgroSciences Sementes, estará instalando na cidade, seu primeiro laboratório de biotecnologia (P&D) fora dos EUA, o mesmo receberá aportes superiores a R$ 57 milhões, numa área de 14 mil m², dos quais 4 mil serão reservados aos laboratórios. Serão gerados durante sua construção 120 empregos, quando estiver em pleno funcionamento daqui há 5 anos, terá 190 funcionários, sendo 102 com nível superior.[19][20][21]

A ParexGroup, uma das líderes na fabricação de argamassas colantes e rejuntamentos, detentora das marcas PortoKoll Premium, PortoKoll Prátika, Ligafix Prátika e Eliane Argamassas, inaugurou no primeiro semestre de 2014 nova unidade em Cravinhos. A empresa, que já possui sete plantas no Brasil e sessenta no mundo, busca um crescimento contínuo por meio da expansão geográfica no país.[22]

O laboratório PDT Pharma, receberá R$ 5 milhões de investimentos do Governo de São Paulo, para a produção da fosfoetanolamina, que é conhecida como pílula do câncer.[23]

O município possui unidades de multinacionais em diversos ramos de atividades, tais como: Alemanha Alcolina/Basf, Estados Unidos Dow AgroSciences, Portugal Kaffa Cafés, Alemanha Kostal, Itália Lavor Wash, França ParexGroup e Alemanha Zanini Renk.

Referências

  1. «História da cidade». Prefeitura Municipal de Cravinhos. Consultado em 21 de maio de 2015 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (28 de agosto de 2014). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1 de julho de 2014» (PDF). Consultado em 10 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 28 de agosto de 2014 
  5. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 10 de junho de 2015 
  6. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2011). «Tabela 1 - Produto Interno Bruto a preços correntes e Produto Interno Bruto per capita segundo as Grandes Regiões, as Unidades da Federação e os municípios - 2007-2011» (PDF). Consultado em 10 de setembro de 2014 
  7. «Histórico de Cravinhos» (PDF) 
  8. «Perfil Municipal - Cravinhos (SP)» 
  9. «Clima de Cravinhos». Cepagri-Unicamp. Consultado em 26 de novembro de 2016 
  10. Jornal A Cidade. «Santal abre fábrica em Cravinhos». Consultado em 26 de março de 2011 
  11. maisRP. «Rede Frango Assado inaugura nova loja na Região de Ribeirão Preto». Consultado em 19 de junho de 2011 
  12. RLI News Center. «Cia. Energética Cravinhos». Consultado em 6 de junho de 2009 
  13. RLI News Center. «Cravinhos ganhará R$ 5 mi por ano com futura usina». Consultado em 3 de setembro de 2010 
  14. Jornal A Cidade. «Rede investe R$ 4 milhões em loja em Cravinhos». Consultado em 9 de fevreiro de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  15. Portal Estadão. «Ouro Fino compra Alvos e produzirá vacina contra vermes». Consultado em 6 de agosto de 2010 
  16. Portal Estadão. «Ourofino fará vacina inédita em São Paulo». Consultado em 29 de agosto de 2010 
  17. Portal Estadão. «Um sobrevivente entre os gigantes». Consultado em 28 de setembro de 2010 
  18. Investe São Paulo. «Concorrência acirrada no mercado da febre aftosa». Consultado em 29 de outubro de 2010 
  19. Anpel. «Dow AgroSciences construirá centro de P&D em Cravinhos (SP)». Consultado em 11 de outubro de 2013 
  20. Investe São Paulo. «Alckmin e Liveris discutem projetos da Dow para o Estado de São Paulo». Consultado em 11 de outubro de 2013 
  21. BNDES. «BNDES aprova R$ 26,8 milhões para novo centro de Pesquisa & Desenvolvimento em Cravinhos (SP)». Consultado em 26 de janeiro de 2014 
  22. Fator Brasil. «ParexGroup inaugura mais uma unidade fabril no Brasil». Consultado em 12 de julho de 2014 
  23. Folha de S.Paulo. «Alckmin anuncia laboratório que vai produzir pílula do câncer´». Consultado em 5 de fevereiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]