Jardinópolis (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Jardinópolis
"Capital Nacional da Manga" ou "Terra da Manga"
Bandeira de Jardinópolis
Brasão de Jardinópolis
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 27 de julho
Fundação 27 de julho de 1898 (120 anos)
Gentílico jardinopolense
Lema Por São Paulo, pelo Brasil
Prefeito(a) João Ciro Marconi (Movimento Democrático Brasileiro (MDB))
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Jardinópolis
Localização de Jardinópolis em São Paulo
Jardinópolis está localizado em: Brasil
Jardinópolis
Localização de Jardinópolis no Brasil
21° 01' 04" S 47° 45' 50" O21° 01' 04" S 47° 45' 50" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Ribeirão Preto IBGE/2008[1]
Região metropolitana Ribeirão Preto
Municípios limítrofes Sul: Ribeirão Preto;
Norte: Sales Oliveira;
Leste: Brodowski, Batatais;
Oeste: Sertãozinho, Pontal
Distância até a capital 330 km
Características geográficas
Área 503,355 km² [2]
População 42 904 hab. estatísticas IBGE/2017[3]
Densidade 85,24 hab./km²
Altitude 590 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,735 elevado PNUD/2010[4]
PIB R$ Aumento909 925 930 mil IBGE/2015[5]
PIB per capita R$ 21 769,08 IBGE/2015[5]
Página oficial
Prefeitura jardinopolis.sp.gov.br

Jardinópolis é um município brasileiro do estado de São Paulo e, desde 2016, um dos integrantes da Região Metropolitana de Ribeirão Preto (criada pela Lei Complementar nº 1.290/2016).

Localiza-se a uma latitude 21º01'04" Sul e a uma longitude 47º45'50" Oeste, estando a uma altitude de 590 metros. Possui uma área de 501,870 km² e está situada a 335 km da capital paulista e a 18 km de Ribeirão Preto.

História[editar | editar código-fonte]

Suas origens remontam a um povoado formado nas terras da Fazenda Ilha Grande, antigo pouso de tropeiros que seguiam em direção a Minas Gerais. Em doação feita por dois casais de lavradores no ano de 1859, parte das terras da Fazenda se destinaria à formação de um patrimônio dedicado à construção de uma capela em homenagem à Nossa Senhora d'Apparecida.

Apenas 27 anos mais tarde, por iniciativa de Domiciano Alves de Rezende, considerado o fundador de Jardinópolis, as pendências referentes ao cumprimento da doação foram resolvidas e, através de mutirões, foi erguida a primeira Capela dedicada à Nossa Senhora Aparecida (onde hoje se localiza a praça de mesmo nome) e foram realizadas a abertura das primeiras ruas e a demarcação dos primeiros largos (praças).

Em 1892, foi criado, do então povoado, o Districto de Paz de Ilha Grande, anexo ao Município de Batatais. Anos depois, o Districto de Paz de Ilha Grande foi renomeado para Districto de Paz de Jardinópolis, em homenagem ao republicano Antônio da Silva Jardim (ou, Silva Jardim), falecido em 1891. Em 27 de julho de 1898, ocorreu a emancipação política e administrativa do Districto de Paz, criando-se, assim, o Município de Jardinópolis.

O primeiro Intendente Municipal eleito foi o médico baiano Dr. João Muniz Sapucaia que, pouco após realizar a construção do Cemitério Municipal, faleceu e acabou sendo o primeiro cidadão a ser enterrado no lugar.

Representou Jardinópolis um polo educacional do estado de São Paulo, através da construção de seu imponente Grupo Escolar (inaugurado em 1909) e da instalação do Colégio Sagrado Coração de Jesus (em 1914 e que funcionou até a década de 1990), administrado por religiosas franciscanas e que fornecia formação desde o primário até o magistério.

Possui, desde sua formação, forte caracteres agrícolas e industriais, que se intensificaram ao longo das décadas.

Em 1918, é criado o distrito de Sarandy, anexo à Jardinópolis, que, a partir de 1944, passou a denominar-se de Jurucê.

Na década de 1980, recebeu o título de "Capital Nacional da Manga".[carece de fontes?]

População[editar | editar código-fonte]

Formada, originalmente, por imigrantes italianos, portugueses, sírio-libaneses, japoneses e espanhóis, vindos ao Brasil no final do século XIX e início do século XX, além de migrantes advindos do norte da região Sudeste e do Nordeste, nos processos migratórios brasileiros.

Em 2017, a população de Jardinópolis foi estimada pelo IBGE em 42.904 habitantes.

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Pela forte exportação de manga até a metade do século XX, ficou conhecida como a "Terra da Manga", recebendo, na década de 1980, o título de "Capital Nacional da Manga". A maior avenida da cidade (Prefeito Newton Reis) é conhecida como Avenida das Mangueiras, por ter sido concebida com pés de manga por grande parte de sua extensão.

Hoje, predomina na agricultura o cultivo de abacate, cana-de-açúcar, milho e soja.

Turismo[editar | editar código-fonte]

É pela religiosidade e devoção popular que Jardinópolis atrai muitos turistas, principalmente pela centenária Festa do Senhor Bom Jesus da Lapa, ocorrida entre 28 de julho e 06 de agosto (dia do patrono). Iniciada em 1913, pela baiana D. Juventina do Nascimento (Pequena do Nascimento) em cumprimento de uma promessa feita, é hoje uma das maiores festas religiosas do estado de São Paulo. Realiza-se no recinto do Santuário de mesmo nome, criado em 2006.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Jardinópolis situa-se no interior do estado de São Paulo, em sua região nordeste e tem em seus limites:

Segundo o IBGE, apresenta 98.4% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 97.8% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 5.8% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com os outros municípios do estado, fica na posição 43 de 645, 194 de 645 e 579 de 645, respectivamente. Já quando comparado a outras cidades do Brasil, sua posição é 46 de 5570, 433 de 5570 e 3329 de 5570, respectivamente.[carece de fontes?]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Vista Aérea - Distrito Industrial de Jardinópolis.

Dados do Censo do IBGE de 2017[editar | editar código-fonte]

População estimada: 42.904 habitantes.

Densidade demográfica: 74,99 hab/km².

Mortalidade infantil até 1 ano: 14,34 óbitos por mil nascidos vivos.

Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade: 97,1 %

Índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM): 0,735 (em 2010).

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem
Branca 74,3%
Preta 5,9%
Parda 18,7%
Amarela 0,3%
Indigena 0,2%

Fonte: Censo 2000

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rio Pardo, que corta o extremo sul.

Rodovias
SP-328
SP-330
SP-334

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (28 de agosto de 2014). «Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data referência em 1º de julho de 2014» (PDF). Consultado em 11 de setembro de 2014.. Cópia arquivada em 28 de agosto de 2014 
  4. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 10 de junho de 2015. 
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Tabela 1 - Produto Interno Bruto a preços correntes e Produto Interno Bruto per capita segundo as Grandes Regiões, as Unidades da Federação e os municípios - 2015». Consultado em 13 de janeiro de 2018. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino de Jardinópolis