Santa Rita do Passa Quatro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Rita do Passa Quatro
"cidade poema"
Bandeira de Santa Rita do Passa Quatro
Brasão de Santa Rita do Passa Quatro
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de maio
Fundação 22 de maio de 1860 (155 anos)
Gentílico santa-ritense
Lema J'y suis j'y reste (Estou aqui para ficar)
Prefeito(a) Leandro Luciano dos Santos (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santa Rita do Passa Quatro
Localização de Santa Rita do Passa Quatro em São Paulo
Santa Rita do Passa Quatro está localizado em: Brasil
Santa Rita do Passa Quatro
Localização de Santa Rita do Passa Quatro no Brasil
21° 42' 36" S 47° 28' 40" O21° 42' 36" S 47° 28' 40" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Mesorregião de Araraquara IBGE/2008[1]
Microrregião Microrregião de São Carlos IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Tambaú, Santa Rosa de Viterbo, São Simão, Luís Antônio, Descalvado, Porto Ferreira e Santa Cruz das Palmeiras
Distância até a capital 253 km
Características geográficas
Área 754,141 km² [2]
População 26 478 hab. Censo IBGE/2010[2]
Densidade 35,11 hab./km²
Altitude 752 m
Clima tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,775 alto PNUD/2010[3]
PIB R$ 330 265,061 mil IBGE/2008[4]
PIB per capita R$ 12 032,83 IBGE/2008[4]
Página oficial

A Estância Climática de Santa Rita do Passa Quatro é um município brasileiro da região Centro-Leste do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º42'37" sul e a uma longitude 47º28'41" oeste, estando a uma altitude de 748 metros e em alguns pontos atingindo até 1 100 metros. Uma das características mais marcantes do município é a sua localização no ponto mais alto das formações geológicas chamadas Cuestas Basálticas que cortam o Estado de São Paulo e dominam a paisagem. Outra característica marcante é a área de transição entre Mata Atlântica e Cerrado, que favorece uma fauna e flora rica e muito específica.[carece de fontes?] Sua população recenseada pelo IBGE no Censo brasileiro de 2010 era de 26 478 habitantes. A estimativa de população para 1º de julho de 2014 foi de 27 457 habitantes. O município possui uma área de 754,141 km².[2]

Santa Rita do Passa Quatro é a terra natal do compositor de choros e valsas Zequinha de Abreu, autor do chorinho Tico-tico no Fubá, do ator José de Abreu, dos jogadores Nilson Esídio Moura e Eduardo Esídio, do colunista Salomão Ésper e do escritor Rubens Francisco Lucchetti ou R.F. Lucchetti, conhecido como papa da pulp fiction no Brasil e mestre do horror.

Devido às suas características geográficas e ambientais, Santa Rita do Passa Quatro é denominada pelo Governo Estadual como Estância Climática e faz parte do circuito turístico da Chapada Guarani, localizada sobre uma ampla área de afloramento do Aquífero Guarani.[5]

Estância Climática[editar | editar código-fonte]

Santa Rita do Passa Quatro é um dos 12 municípios paulistas considerados Estâncias Climáticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Climática, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Morro do itatiaia.jpg

História[editar | editar código-fonte]

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

O povoado originou-se de uma pequena capela, dedicada à Santa Rita de Cássia, no lugar denominado Passa Quatro, terras que pertenciam ao Distrito de São Simão. O nome Santa Rita surgiu em homenagem à Dona Rita Ribeiro Vilela, uma das doadoras do patrimônio à Santa Rita de Cássia, e Passa Quatro surgiu devido à existência do Córrego Passa Quatro. Santa Rita é o local de nascimento do famoso compositor Zequinha de Abreu e foi lá que em 1917 ele cantou pela primeira vez Tico-tico no Fubá sua canção mais famosa.

A cidade recebeu inúmeros imigrantes italianos durante a segunda guerra mundial, fato que ocasionou em cerca de 75% da população ser descendente de italianos provenientes principalmente da região do Veneto e Lombardia, na Itália.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Neste município estão localizadas as Áreas de Relevante Interesse Ecológico Buriti de Vassununga, com 150 ha, e Cerrado Pé-de-Gigante, com 1 060 ha, criadas em 1990 e administradas pelo IBAMA.

No município (no Parque Estadual Vassununga) se encontra a mais antiga árvore conhecida do Brasil, um jequitibá-rosa (Cariniana legalis) com idade estimada em 3 030 anos e 40 metros de altura.[6] [7]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Fonte: Censo do IBGE em 2010[2]

População Total: 26.478

(Fonte: PNUD/2010)

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem
Branca 83,0%
Negra 4,7%
Parda 11,4%
Amarela 0,2%
Indígena 0,1%

Fonte: Censo 2000

Administração[editar | editar código-fonte]

A economia de Santa Rita é baseada no turismo, no agronegócios e pequenas indústrias e empresas.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-328 - Rodovia Luiz Pizzeta - Santa Rita - Porto Ferreira e Rodovia Dep. Vicente Botta (SP-215)
  • SP-328 - Rodovia Angelo Roberto - Santa Rita (km 11,270 da SPA-241/330 - Trevo da Zequinha de Abreu) - km 253 da SP-330
  • SP-330 - Rodovia Anhanguera - Santa Rita - São Paulo - Campinas - Ribeirão Preto
  • Rodovia Zequinha de Abreu - Ligação Anhanguera - Cidade

Empresas de transportes[editar | editar código-fonte]

  • Viação Danúbio Azul (Santa Rita - São Paulo, Campinas, Araras, Leme, Pirassununga, Porto Ferreira)
  • Viação Paraty (Santa Rita - Usina Santa Rita)
  • Viação Rápido D' Oeste (Santa Rita - Ribeirão Preto, Trevo de São Simão, Descalvado, São Carlos)
  • Transporte Coletivo Urbano (Centro - Bairro)

Meios de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Retransmissoras de TV em Santa Rita[editar | editar código-fonte]

Canais analógicos
  • Canal 15 Rede Vida - (no ar)
  • Canal 20 Clube/Band - (no ar)
  • Canal 26 TV Esporte Interativo - (no ar)
  • Canal 31 EPTV Central/Globo - (no ar)
  • Canal 33 TV Cultura - (no ar)
  • Canal 36 Record Interior - (no ar)
  • Canal 39 SBT RP - (no ar)
  • Canal 43 RedeTV! - (no ar)
  • Canal 49 CNT - (no ar) - futuramente no canal 52
  • Canal 53 TV Mix Regional - (no ar) - futuramente no canal 32
  • Canal 57 Gazeta - (no ar)
Canais Digitais
  • Canal 18 UHF | (17.1 Virtual) > TV Clube/Band - (no ar desde de 06/06/2013)
  • Canal 24 UHF | (5.1 Virtual) > SBT RP - (no ar desde 11/06/2014)
  • Canal 26 UHF | (11.1 Virtual) > (aguardando autorização)
  • Canal 28 UHF | (36.1 Virtual) > Record Interior - (no ar a partir de 12/08/2015)
  • Canal 30 UHF | (30.1 Virtual) > TV Cultura - (em implantação | s/previsão)
  • Canal 30 UHF | (30.2 Virtual) > Univesp - (em implantação | s/previsão)
  • Canal 30 UHF | (30.3 Virtual) > Multicultura - (em implantação | s/previsão)
  • Canal 40 UHF | (43.1 Virtual) > RedeTV! - (autorizado em 01/04/2015)
  • Canal 42 UHF | (6.1 Virtual) > EPTV Central/Globo - (no ar desde de 04/02/2012)
  • Canal 47 UHF | (49.1 Virtual) > CNT - (autorizado em 01/04/2015)
  • Canal 53 UHF | (aguardando autorização)
  • Canal 56 UHF | (??.? Virtual) > Gazeta - (autorizado em 02/2015)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. a b c d Censo Populacional 2010 IBGE Cidades Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2014). Visitado em 27 de agosto de 2015.
  3. Ranking IDHM Municípios 2010 Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2013). Visitado em 11 de junho de 2015.
  4. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  5. Circuito Chapada Guarani
  6. A Última Arca de Noé.
  7. Planeta Sustentável: espécies que desafiam os séculos.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]