Tico-tico no Fubá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tico Tico no Fubá
Gravação de 1931 pela Orquestra Colbaz.

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

"Tico-Tico no Fubá" é um choro composta por Zequinha de Abreu. Com o tempo, tornou-se uma das canções brasileiras mais conhecidas de todos os tempos. Foi gravada pela pequena notável Carmen Miranda, pela Rainha do Chorinho Ademilde Fonseca, pela organista Ethel Smith, que fez grande sucesso intenacional, e por Ray Conniff, entre outros.

História[editar | editar código-fonte]

Foi apresentada pela primeira vez em um baile da cidade de Santa Rita do Passa Quatro, em 1917, sob o nome de Tico-Tico no Farelo. A canção recebeu o nome atual em 1931, já que existia outra de mesmo título, composta por Canhoto. No mesmo ano foi incluída pela primeira vez em disco, gravado pela Orquestra Colbaz.

Também foi gravada em um disco LP da cantora Zizi Possi. A irmã de Carmen Miranda, Aurora Miranda gravou versão em Esperanto de Sylla Chaves em 1970.

Uso[editar | editar código-fonte]

Atingiu o ápice de sua popularidade nos anos 1940, quando foi incluída em cinco filmes estadunidenses:

Em 2006, foi regravada pelo cantor Ney Matogrosso para o álbum "Batuque".[1] Em 2009, Daniela Mercury regravou a canção em seu décimo terceiro álbum de estúdio, Canibália.

A seleção brasileira de nado sincronizado utilizou com sucesso a canção como tema no XV Mundial de Esportes Aquáticos, realizado na cidade de Barcelona, em 2013.[2]

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma canção é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.