Adolfo Celi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Adolfo Celi
1975
Nascimento 27 de julho de 1922
Messina,  Itália
Morte 19 de fevereiro de 1986 (63 anos)
Roma
Ocupação Ator e diretor de cinema
Cônjuge Tônia Carrero
Veronica Lazar
IMDb: (inglês)

Adolfo Celi [aˈdolfo ˈtʃeːli] (Messina, 27 de julho de 1922Roma, 19 de fevereiro de 1986) foi um ator e diretor de cinema italiano. Teve grande importância no teatro e no cinema brasileiros nas décadas de 1950 e 1960.

Celi foi o primeiro diretor artístico do Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), em 1949, recém-chegado da Itália. Veio convidado por Franco Zampari, criador do TBC e da Companhia Cinematográfica Vera Cruz.

Foi casado com a atriz Tônia Carrero. Com Tônia e Paulo Autran fundou, em 1956, a "Companhia de Teatro Tônia-Celi-Autran".

Na Companhia Vera Cruz filmou Caiçara e Tico-Tico no Fubá, ambos na década de 1950, e dois sucessos de bilheteria e de crítica.

Em 1961, após se separar de Tônia e encerrar a sociedade com ela e Paulo Autran, Celi retornou à Itália e reiniciou sua carreira de ator. Obteve fama mundial como vilão em 007 Contra a Chantagem Atômica. Casa-se com a atriz Veronica Lazar com quem tem dois filhos, Leonardo e Alessandra, esta segue a profissão do pai.

Em 1975, participou do grande sucesso Meus Caros Amigos, com outros grandes atores europeus, como Ugo Tognazzi e Philippe Noiret. Também participou da continuação deste filme, lançada em 1982 e de uma nova sequência, de 1985.

No fim da década de 1970 ele retornou ao Brasil para dirigir o amigo e ex-sócio Paulo Autran em uma comédia de sucesso Pato com Laranja, que inaugurou o Teatro Villa-Lobos, no Rio de Janeiro. Em São Paulo a peça fez uma longa temporada com Autran, Eva Wilma e Karin Rodrigues no elenco.

Também aparece na série "Sandokan" que obteve grande sucesso no fim da década de 1970.

Faleceu vitimado por uma crise cardíaca, durante a apresentação de uma peça. Foi homenageado no documentário Adolfo Celi, un uomo per due culture, dirigido pelo filho, Leonardo Celi.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Adolfo Celi