Roberta Sá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo. Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Roberta Sá
Singer, Roberta Sá.jpg
Roberta Sá em 2012.
Informação geral
Nome completo Roberta Varela de Sá
Nascimento 19 de dezembro de 1980 (34 anos)
Origem Natal, Rio Grande do Norte
País Brasil Brasil
Gênero(s) MPB
Samba
Bossa nova
Instrumento(s) Voz
Período em atividade 2005 - presente
Gravadora(s) Universal Music
Afiliação(ões) Pedro Luís e a Parede - Monobloco, Ana Carolina
Influência(s) Marisa Monte, Chico Buarque, Gal Costa
Página oficial RobertaSa.com.br

Roberta Varella de Sá (Natal, 19 de dezembro de 1980)[1] é uma cantora brasileira de MPB, samba e bossa nova.

Em 2011, Roberta Sá foi indicada ao Latin Grammy na categoria de "Artista Revelação", juntamente com o sambista Diogo Nogueira.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância e início de carreira[editar | editar código-fonte]

Com a cantora portuguesa Mariza, em 2012.

Roberta Sá nasceu em Natal, a capital do Rio Grande do Norte. Na infância seus pais lhe apresentavam rock (Beatles e Jovem Guarda), MPB e músicas regionais. Aos 9 anos mudou-se para o Rio de Janeiro em virtude do segundo casamento de sua mãe. Com 18 anos fez intercâmbio em Missouri nos Estados Unidos onde estudou canto num coral durante um ano.

De volta ao Rio, fazia aulas de canto, enquanto cursava jornalismo e trabalhava como balconista. Em 2001 fez show de abertura para apresentação das bandas Liquidificalouca e Paula Leal e Os Infiéis, no Planetário da Gávea.

Em 2002, durante as férias da universidade, sua professora de canto Vera de Canto e Melo lhe recomendou que fizesse testes musicais e Roberta acabou entrando no programa de televisão Fama. O programa, que se pretendia uma academia de artistas, tradicionalmente moldava seus cantores num estilo americanizado, o que não agradava à jovem que foi eliminada na quarta semana. O grande legado do programa, segundo a própria cantora, foi a oportunidade de ela conhecer Felipe Abreu (irmão da cantora Fernanda Abreu), que se tornou seu preparador vocal e a incentivou a preparar um show — realizado no Mistura Fina alguns meses depois. Felipe indicou o músico Rodrigo Campello para produzir uma primeira “demo” da cantora, com o arranjador Paulo Malaguti. O trabalho chegou às mãos de Gilberto Braga, que a convidou para gravar “A Vizinha do Lado”, de Dorival Caymmi, como tema da novela “Celebridade”.

 Roberta conheceu Rodrigo Campello, que se tornou seu produtor. Eles gravaram, sob encomenda de uma empresa, um álbum promocional intitulado "Sambas e Bossas". Entre as gravações, alguns clássicos como "A Flor e o Espinho", "Essa Moça tá Diferente" e "Chega de Saudade".

Braseiro[editar | editar código-fonte]

Em 2004 veio o primeiro disco, “Braseiro”, incluindo três músicas da demo, com produção de Rodrigo Campello e a direção de voz e coro de Felipe Abreu. No álbum há canções de compositores consagrados como Janet de Almeida (Sambo Mesmo), Chico Buarque (Pelas Tabelas) e Paulinho da Viola (Valsa da Solidão) e de novos talentos como Marcelo Camelo (Casa Pré-Fabricada), Teresa Cristina (Lavoura), Lula Queiroga (Ah! Se Eu Vou), Rodrigo Maranhão (Olho de Boi) e Pedro Luís (Braseiro). O trabalho conta ainda com a participações de Ney Matogrosso (Lavoura) e MPB-4 (Cicatrizes).

“O repertório é uma declaração de amor à música popular brasileira. Pelo menos a que eu conhecia até aquele momento. É um álbum de memórias musicais afetivas. Foi aí que começou minha formação profissional, através do convívio com músicos e artistas fabulosos”, diz Roberta.

Que Belo Estranho Dia Para se Ter Alegria[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2007 foi lançado seu segundo álbum, intitulado "Que Belo Estranho Dia Para se Ter Alegria". No mesmo ano, ganhou dois prêmio da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte): melhor cantora e melhor álbum. Com ele, Roberta conquistou o disco de ouro pelas mais de 50.000 cópias vendidas. O álbum também recebeu indicações ao Grammy Latino nas categorias Artista Revelação do Ano e Melhor Álbum de Música Popular Brasileira.

Em dezembro de 2007 Roberta participou do evento "Natal em Natal" na capital potiguar. O show foi realizado no estádio João Machado, o Machadão, e reuniu um público estimado em mais de 10 mil pessoas.

Em 2008, a música "Mais Alguém" entrou na trilha sonora de Negócio da China. Mais tarde, em 2009, a mesma canção também entrou na trilha sonora da novela Viver a Vida. Por sua vez, em 2010, a canção "Fogo e Gasolina" entrou na trilha sonora da telenovela Passione. Em 2011, convidada por Gilberto Gil, gravou com ele a canção "Minha Princesa Cordel", servindo como tema de abertura da telenovela Cordel Encantado. Já em 2012, a música "Pavilhão de espelhos" entrou na trilha sonora de "Cheias de Charme". Lenine, Carlos Malta e Pife Muderno, Hamilton de Holanda Silvério Pontes e Zé da Velha foram os convidados especiais do disco.

Pra se ter Alegria Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Dois anos depois, Roberta Sá reuniu o repertório dos dois primeiros álbuns no show “Pra Se Ter Alegria”, que contou com a direção do cantor e compositor Pedro Luís e da jornalista Bianca Ramoneda. A apresentação resultou dirigido pela Samba Filmes e um CD que reúne sucessos como “Alô Fevereiro”, “Interessa?”, “Janeiros”, “Mais Alguém”, “Eu Sambo Mesmo” e “Agora Sim”. 

Quando o canto é reza[editar | editar código-fonte]

O projeto seguinte de Roberta Sá nasceu numa conversa na Lapa. Em 2010, ela se juntou ao Trio Madeira Brasil (de Marcello Gonçalves, Zé Paulo Becker e Ronaldo do Bandolim) e gravou “Quando o Canto é Reza”, homenagem ao compositor baiano Roque Ferreira. O disco tem coco, maxixe, samba carioca, maracatu, samba-de-roda e 13 canções do compositor – oito delas, inéditas. 

Segunda Pele[editar | editar código-fonte]

Em 24 de janeiro de 2012 Roberta Sá lança seu quarto disco de estúdio (quinto ao todo) intitulado Segunda Pele[3] , das 12 canções do álbum 7 são inéditas e uma delas "No Bolso" foi composta por Roberta em parceria com Pedro Luís[4] . O disco possui direção musical de Rodrigo Campello, grande parceiro de Roberta em outros discos, e conta com direção vocal e de coro de Felipe Abreu.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano CD Vendas
2005 Braseiro 25.000
2007 Que Belo Estranho Dia Para se Ter Alegria 50.000 (Disco de Ouro)
2010 Quando o Canto é Reza 30.000
2011 Segunda Pele 35.000

Álbuns Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Ano CD Vendas
2009 Pra Se Ter Alegria 60.000 (Disco de Ouro)

Álbuns promocionais[editar | editar código-fonte]

Ano CD Vendas
2004 Sambas e Bossas 20.000

DVD[editar | editar código-fonte]

Ano CD Vendas
2009 Pra Se Ter Alegria 30.000(Disco de Ouro)

Trilhas Sonoras[editar | editar código-fonte]

Novelas[editar | editar código-fonte]

Filmes

Referências

  1. Roberta Sá Dicionário Cravo Albin. Visitado em 20/08/2015.
  2. Roberta Sá concorre a revelação do ano e melhor album mpb do Grammy Nominuto.com.
  3. Segunda Pele por Roberta Sá iTunes. iTunes Store. Visitado em 20 de agosto de 2012.
  4. Roberta Sá lança seu novo disco: "Segunda Pele" robertasa.com.br. Visitado em 20 de agosto de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]