O diário de Daniela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de El diario de Daniela)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
El diario de Daniela
O Diário de Daniela (BR)
Logo da telenovela
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
Romance
Duração 45 minutos
Estado Finalizada
Criador(es) Fernanda Villeli
Marcela Fuentes Berain
Desenvolvedor(es) Televisa
País de origem México
Idioma original (em espanhol)
Produção
Diretor(es) Martín Pérez Islas (fórum)
Eduardo Said (localização)
Joaquín Bissner (localização - 1ª parte)
Rafael Banquells (localização - 2ª parte)
Produtor(es) Eduardo Meza
Produtor(es) Co-executivos Rosy Ocampo
Cinematografia Jesús Nájera Saro (fórum - 1ª parte)
Gilberto Macín (fórum - 2ª parte)
Manuel Ángel Barajas (localização - 1ª parte)
Isabel Basurto (localização - 2ª parte)
Alfredo González Fernández (localização - 3ª parte)
Câmera Multicâmera
Distribuída por Televisa
Roteirista(s) Fernanda Villeli (adaptação)
Marcela Fuentes Berain (adaptação)
Palmira Olguín (adaptação)
Irma Ramos (edição literária)
Elenco Daniela Luján
Martín Ricca
Yolanda Ventura
Anahí
Gerardo Murguía
Leticia Calderón
Monika Sánchez
Ver mais
Tema de abertura «El diario de Daniela» por Daniela Luján & Martín Ricca
Tema de encerramento «El diario de Daniela» por Daniela Luján & Martín Ricca
Empresa(s) de produção Televisa
Localização Cidade do México
Exibição
Emissora de televisão original Canal de Las Estrellas
Formato de exibição 480i (SDTV)
Formato de áudio Estéreo
Transmissão original 23 de novembro de 199816 de abril de 1999
N.º de temporadas 1
N.º de episódios 100
Cronologia
Gotita de amor
El niño que vino del mar

O diário de Daniela (El diario de Daniela) foi uma telenovela juvenil mexicana produzida por Rosy Ocampo para a Televisa e exibida no Canal de las Estrellas entre 23 de novembro de 1998 à 16 de abril de 1999, substituindo Gotita de amor e sendo substituída por El niño que vino del mar, em 100 capítulos.

A trama foi protagonizada por Daniela Luján, Martín Ricca, Yolanda Ventura e Marcelo Buquet (que foi substituído por Gerardo Murguía), com participação especial de Leticia Calderón e antagonizada por Odiseo Bichir e Monika Sánchez.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O Diário de Daniela conta as aventuras de uma turminha comandada por Daniela Monroy, que tem apenas dez anos, é bonita, simpática, encantadora e conquista a todos com sua meiguice. Além dos amigos inseparáveis, Daniela tem como aliado um diário onde ela conta seus sonhos, segredos, tristezas e, principalmente, confessa suas travessuras. Mas Daniela tem um amigo especial, um garotinho fantasma que vai ajudá-la a enfrentar momentos muito difíceis.

A família de Daniela é formada por cinco pessoas. Henrique e Leonor são seus pais, Adélia e Joãozinho, seus irmãos. O amor, a união e a compreensão fazem da família Monroy, que é muito feliz, mas também tem problemas como todas as outras.

Leonor e Henrique são apaixonados mas apesar da felicidade, Leonor reclama da sua dedicação em tempo integral ao teatro, o que acaba provocando algumas desavenças entre eles.

Adélia é a filha mais velha, entre quinze e dezesseis anos, que tem a rebeldia e a ansiedade típicas da idade. Joãozinho, o caçula, é um garotinho encantador, mas muito travesso.

Daniela é o ponto de união dessa família. Carinhosa e sensível, ela se preocupa por todos e está sempre disposta a ajudar a família e os amigos.

A história dessa turminha se passa no interior do Teatro Principal, de propriedade do pai de Daniela, Henrique Monroy. No palco ou nos bastidores eles vivem intensamente no limite entre o real e o imaginário.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Dublagem no Brasil[editar | editar código-fonte]

Direção

Exibição no Brasil[editar | editar código-fonte]

Foi exibida pelo SBT entre 3 de janeiro a 24 de abril de 2000, em 97 capítulos, cobrindo as férias da novela Chiquititas.[1]

Foi reexibida pelo SBT entre 1 de janeiro á 4 de maio de 2007, em 90 capítulos, substituindo Cúmplices de um Resgate e sendo substituída pela brasileira As Pupilas do Senhor Reitor.

Repercussão[editar | editar código-fonte]

A telenovela foi um grande sucesso entre o público infantil mexicano, com grandes índices de audiência. Marcou muito sucesso para o público infantil. No show que conclui a trama, quando Martin (Martín Ricca) pede Daniela (Daniela Luján) em namoro, aparecem todos os atores que estiveram no elenco da novela. Outra trama infantil produzida mais tarde, Cómplices al rescate, que também contou com Daniela Luján e Martin Ricca, foi encerrada da mesma maneira, com um grande show. A morte da personagem Lidi causou muito polêmica para o público infantil, depois do terrível acidente após salvar Joãozinho, irmãozinho de Daniela. No Brasil, a telenovela também foi um sucesso. Foi exibida durante as férias da novela Chiquititas, e alcançou boa audiência (mais do que a própria Chiquititas naquela época).

Isso fez com que o SBT lançasse, junto com a extinta gravadora Abril Music, uma versão em português da trilha sonora da novela.

Além disso, em março de 2000, Daniela Luján veio ao Brasil pela primeira vez, divulgando a versão original da trilha sonora (lançada pela Warner Music).[2]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «"O Diário de Daniela" substitui "Chiquititas".». Folha de S. Paulo. 2 de janeiro de 2000. Consultado em 21 de abril de 2015. 
  2. «Daniela Lujan: Atriz mirim veio ao país divulgar CD e novela». Folha de S. Paulo. 26 de março de 2000. Consultado em 21 de abril de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]