La otra (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
La Otra
A Outra (BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 45 min
Criador(es) Liliana Abud
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Diretor(es) Benjamín Cann
Produtor(es) Ernesto Alonso
Elenco Yadhira Carrillo
Juan Soler
Jacqueline Andere
Sergio Sendel
ver mais
Tema de abertura «La Otra» (por Benny Ibarra e Edith Márquez)
Exibição
Emissora de televisão original Televisa
Transmissão original 20 de maio de 2002 - 20 de setembro de 2002
N.º de episódios 90
Cronologia
Último
Salomé
Así son ellas
Próximo

La otra (no Brasil: A Outra) foi uma telenovela mexicana produzida pela Televisa e exibida entre 20 de maio e 20 de setembro de 2002.

A história original é de Liliana Abud e foi adaptada por Jaime García Estrada e Orlando Merino.

Yadhira Carrillo protagoniza e ao mesmo tempo antagoniza a trama, junto a Juan Soler , Jacqueline Andere e Sergio Sendel.

No Brasil, foi exibida pelo SBT entre 15 de março a 13 de agosto de 2004, substituindo Canavial de Paixões, às 20h40.[1]

Foi também exibida pela CNT entre 7 de setembro de 2009 a 2 de abril de 2010 sendo substituída por Acorrentada, no horário nobre.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Antecedentes

Bernarda vive com as filhas pequenas Eugênia e Carlota. O pai das meninas, Leopoldo (um homem bem mais velho), pouco aparece em casa. Na verdade, ela não é legalmente casada. Leopoldo tem uma família legítima com Marta e um filho chamado Romano.

Ainda muito jovem, Bernarda começou a trabalhar em uma das lojas de Leopoldo, junto com sua prima Fabiana. O comerciante se apaixonou por Bernarda e resolveu levá-la para viver em uma cidade onde ninguém os conhecia e onde poderiam simular um casamento.

Grávida de Eugênia (que na verdade é filha do fazendeiro Delfino, seu amante de longa data), Bernarda aceitou essa situação porque Delfino não assumiu a criança e foi embora. Leopoldo e Delfino não sabem da verdade. A única pessoa que conhece o segredo é Fabiana. Somente Carlota é filha de Leopoldo.

Com a morte de Leopoldo muita coisa muda na vida de suas duas famílias. Bernarda vai ao velório levando as filhas e encontra Marta, que não se conforma com a presença da amante do marido. Romano também fica muito perturbado e acaba expulsando Bernarda e as meninas de sua casa.

Quando o testamento é aberto, descobre-se que Leopoldo dividiu a sua fortuna em três partes iguais, uma para cada filho. Bernarda é nomeada responsável pela parte de suas duas filhas até que elas se casem, condição imposta por Leopoldo. A saúde de Marta fica comprometida e ela morre. Romano jura vingar-se de Bernarda.

Início

Quando a história tem início, Carlota e Eugênia são jovens. Eugênia está apaixonada por Romano, mas acha uma loucura e um pecado terrível estar apaixonada por seu meio-irmão, como ela acredita. Ela esconde a paixão de Bernarda. Além de Carlota, a única pessoa que sabe do segredo é Fabiana.

Fabiana ficou ao lado de Bernarda todos esses anos como sua governanta, no entanto, ela não é amiga sincera e sim, morre de inveja da prima. Ela também guarda um segredo. Quando jovem teve um caso rápido com um trapezista e engravidou, mas ele seguiu com o circo. Sem coragem de ser mãe solteira, Fabiana abandonou o bebê no hospital para ser adotado e sofre o remorso do seu ato.

Bernarda administrou com eficiência os bens que Leopoldo deixou para suas filhas, tornando-se uma mulher rica e poderosa. Mas o dinheiro passou a ser a sua única paixão. Bernarda acaba revelando a Eugênia que ela não é filha de Leopoldo, e sim de um amante que ela teve. Eugênia fica transtornada, mais feliz. Como nunca foi criada perto de Romano e não tem sentimento de irmã, ela conta tudo a ele, e eles acabam namorando. Com o passar do tempo, escondida de todos, ela passa a namorar Romano. Um dia ela toma coragem e se entrega a Romano. Sua primeira vez é linda e perfeita. Eles passam a namorar e manterem relações como casados. Um dia, Eugênia descobre estar grávida de Romano, que promete se casar. Mas isso faz parte dos planos de vingança dele, que a usou para se vingar de Bernarda. Os meses passam até que Eugênia não consegue mais esconder a gravidez. Bernarda fica enlouquecida e, ao interceptar uma carta enviada por Romano, descobre quem é o pai. Ela se sente arrependida de revelar à filha a verdade sobre sua paternidade, pois se ela continuasse a pensar que Romano era seu irmão, nunca teria engravidado dele. Para afastar Eugênia de Romano, Bernarda manda a filha morar com Teresa, sua antiga babá, em outra cidade. Eugênia sofre muito, pois além disso, Romano nunca mais a procurou.

Já Carlota apaixona-se por Álvaro, um jovem estudante de medicina. Seu amor é correspondido, mas Bernarda proíbe a relação. Ela não quer que Carlota se case, para que não precise dar a herança a ela. O rapaz é filho do doutor Justo e Lupita e tem um irmão adotivo, Adriano. Os pais de Álvaro sempre trataram Adriano como filho legítimo, mas mesmo assim ele cresceu cheio de ressentimento e rancor. Álvaro e Carlota ficam noivos,e fazem um casamento de mentirinha, com direito a alianças e certidão. Eugênia casa-se com Santos, um homem bom que se apaixonou por ela. Passam alguns dias e ela sofre um atropelamento, e o parto é muito difícil e prematuro. Ela morre, mas o filho sobrevive. No leito de morte, pede a Teresa que afaste o menino de Bernarda, e também de Carlota, dizendo que estava morto. Santos cria o menino como seu próprio filho.

Álvaro não sabe que Carlota tem uma irmã mais velha e supõe que seja a sua amada que morreu. Bernarda percebe a confusão do rapaz e usa isso para afastar Álvaro, dizendo que quem morreu foi Carlota. Ele deixa a cidade, convencido de que seu grande amor morrera, e Carlota não entende porque ele partiu. Carlota passa a sofrer muito, ela o amava e pensa que ele a largou por outra. Também sofre com a morte da irmã, que era sua melhor amiga.

Carlota decide ir atrás de seu grande amor para cobrar explicações do seu desaparecimento repentino. Mas quando chega no endereço onde ele morava, fica sabendo que a família de Álvaro se mudou, por causa dos problemas de saúde de Lupita, e ninguém pode dar referência. Ela resolve esquecê-lo para sempre.

Na nova cidade, Álvaro conhece Cordélia, uma mulher que não é do mesmo sangue, mas que é perfeitamente idêntica a Carlota. Uma não sabe da existência da outra. A moça mora com os pais, João Pedro e Matilde, e a irmã, Apolônia. Cordélia é petulante, ambiciosa e vulgar. Ela é cruel, interesseira, pisa nas pessoas, e não pensa duas vezes em se envolver com um homem que possa lhe trazer alguma vantagem. Conhece Álvaro, que fica impressionado com a semelhança dela com Carlota. Mas Cordélia acaba se apaixonando por Adriano. Os dois se entendem pois têm caráter parecido.

Com a morte de Lupita, Cordélia fica sabendo que Adriano é adotado. Ela acredita que o doutor Justo deixará tudo para o filho legítimo e decide conquistar Álvaro, pensando em se dar bem. Cordélia sabe através de Adriano que é muito parecida com Carlota e começa a se vestir igual a ela, deixando Álvaro encantado.

Cordélia, então, consegue casar-se com Álvaro. Dez anos passam e eles têm uma filha, a doce Natália, que adora os dois, apesar do mau gênio da mãe. Álvaro não consegue esquecer Carlota, e faz um tipo de memorial dela, e um quadro também, o que deixa Cordélia revoltada.

Carlota continua morando com a mãe, sofrendo todos os dias desde que Álvaro foi embora, achando que ele a abandonou. Ela passa a dar aulas de artes numa escola, e, apesar de tudo, ainda tem medo da mãe.

Carlota diz que vai viajar, mas não vai, e o ônibus que ela iria sofre um acidente, assim os seus conhecidos, inclusive Bernarda, pensam que ela morreu. Ela passa a viver sozinha e substitui Cordélia algumas vezes, para ficar perto de Álvaro, mas pensa que ele a odeia, pois ele não deixa que seu nome seja pronunciado de modo algum. Ela se aproxima de Natália, e lhe dá uma pulseira.

Adriano descobre pela própria Cordélia que ela foi responsável pela morte de sua mãe Ele, então, esconde seu corpo e o joga em um barranco. Adriano, então, pede para que Carlota substitua Cordélia novamente, dizendo que Cordélia lhe pediu, para que cuidasse de Natália. Passado um tempo, Adriano lhe diz que Cordélia voltará, e ela vai embora. Ninguém suspeita de nada. Tereza conta a Fabiana todo o mal que Bernarda fez a Carlota e Álvaro. Quando sabe, Carlota fica transtornada e revoltada com a mãe, mas não a afronta.Álvaro também descobre que Carlota não morreu e a procura. Eles se reaproximam e ele a leva para Fazenda. O corpo de Cordélia é encontrado, e Álvaro, Justo e Carlota suspeitam de Adriano. Eles planejam enganar Adriano, Carlota finge que é Cordélia, e finge brigar com Álvaro e fala coisas que só Cordélia saberia. Bernarda também os ajuda, e em Ele conversa com ela e diz que não tem como ela ter sobrevido à queda do barranco nem à picada. Eles trazem o delegado e o perseguem, mas ele foge. Adriano e Bernarda fazem um pacto de dar dinheiro um ao outro. Adriano diz a ela para ir para um local abandonado, onde o piso estava solto, e ela cai, mas vai embora. E ela o manda para sua casa, onde colocou uma arma no cofre. Ele o abre e morre com o tiro. Carlota descobre que seu sobrinho está vivo, e fica feliz. Álvaro e Carlota se casam, e ela descobre estar grávida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Audiência[editar | editar código-fonte]

No México[editar | editar código-fonte]

Em sua exibição original, a trama alcançou 23 pontos de média.[2]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a trama alcançou 8 pontos de média.[3]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Se(c)ções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • A novela teria uma versão brasileira, e Mel Lisboa interpretaria as personagens Carlota e Cordélia. Embora já tivesse assinado o contrato com a atriz e gravado algumas cenas, por motivos desconhecidos do público, as gravações foram interrompidas e a versão mexicana foi ao ar.
  • O SBT fez uma versão em português da canção de abertura, interpretada por Michael Sullivan e sua esposa Anayle, e acabou popularizando-se pelo refrão "Hoje meu bem querer é a outra e não você". A versão original é interpretada pelos cantores mexicanos Benny Ibarra e Edith Marquéz.
  • Yadhira Carrillo (Carlota/Cordélia) e Verónica Jaspeado (Apolonia) disputaram o primeiro Nuestra Belleza Mexico em 1994, Yadhira foi vice campeã e Verónica foi uma das 15 semifinalistas.
  • A novela seria reprisada pelo SBT a partir do dia 30 de Junho de 2008, sucedendo a reprise de O Privilégio de Amar. No entanto, a reprise foi cancelada de última hora, sendo substituído pelo seriado Chaves. A explicação é que a Televisa e a Rede Record abriram uma parceria nessa mesma época, e havia boatos de que "A Outra" tivesse sido adquirida para virar um remake. Por conta disso, o SBT foi impedido de realizar a re-exibição da versão mexicana. Contudo, o suposto remake que a Record faria não se concretizou.

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmios TVyNovelas 2003[editar | editar código-fonte]

Categoria Pessoa Resultado
Melhor telenovela Ernesto Alonso Ganhador
Melhor atriz protagonista Yadhira Carrillo Ganhadora
Melhor ator protagonista Juan Soler Ganhador
Mejor vilã Jacqueline Andere Nomeada
Melhor primeira atriz Ganhadora
Melhor vilão Sergio Sendel Nominado
Melhor atriz de reparto Azela Robinson Nomeada
Melhor revelação masculina Julio Bracho Nomeado
Melhor direção de cena Benjamín Cann Ganhador

Premios El Heraldo de México 2003[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Novela A Outra estréia no SBT na próxima segunda». Babado IG. 4 de março de 2004. Consultado em 6 de agosto de 2015. 
  2. «Histórico Novelas 20:00» (PDF). Menoc. Consultado em 22 de novembro de 2015. 
  3. «Audiência das novelas mexicanas no SBT». Bcharts. 1 de maio de 2013. Consultado em 31 de julho de 2015.