Prisionera de amor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Prisionera de amor
Prisioneira do amor (BR)
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero Drama
País de origem  México
Idioma original Espanhol
Produção
Diretor(es) Luis Vélez
Produtor(es) Pedro Damián
Elenco Maribel Guardia
Saúl Lisazo
Gabriela Goldsmith
Julieta Egurrola
Irán Eory
Eduardo Santamarina
Leticia Calderón.
Tema de abertura “Prisionera de amor”, por Rocío Banquells
Exibição
Emissora de televisão original Canal de las Estrellas
Transmissão original 28 de março de 1994 - 22 de julho de 1994
N.º de episódios 85
Cronologia
Más allá del puente
Volver a empezar

Prisionera de amor (Prisioneira do amor no Brasil e em Portugal) é uma telenovela mexicana produzida por Pedro Damián para a Televisa e exibida pelo Canal de las Estrellas entre 28 de março e 22 de julho de 1994. É um remake da telenovela Amalia Batista e Sacrifício de mujer, produzidas em 1983 e 1972, respectivamente.

Foi protagonizada por Maribel Guardia e Saúl Lisazo e antagonizada por Julieta Egurrola, Sebastián Ligarde, Fernando Ciangherotti e Gabriela Goldsmith. Foi exibida no Brasil pela CNT entre 17 de fevereiro e 30 de maio de 1997[1] e em Portugal pela RTP1 em 1994. Foi reprisada pela TLNovelas entre 28 de julho e 21 de novembro de 2008, substituindo Retrato de familia e sendo substituída por Cuento de Navidad.[2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Cristina Carbajal, é uma mulher que tem pago uma injusta condenação por ter sido equivocadamente culpada pela morte de seu esposo. Após dez anos presa, consegue sair da prisão por boa conduta. Suas filhas Karina e Rosita, quem tinham só cinco anos e um ano de idade quando sua mãe foi encarcerada, agora têm 15 e 11 anos de idade. Elas têm sido criadas pelos tios de seu pai, Braulio e Eloisa Monasterios. Os Monasterios odeiam a Cristina, já que acham que ela é a responsável pela morte de seu sobrinho, e lhes disseram à meninas que são órfãs.

Ao sair da prisão, Cristina regressa à vizinhança onde vivia e começa a trabalhar como ama de chaves baixo o nome "Florencia" na casa de seu advogado defensor, José Armando Vidal, e sua esposa Gisela, uma mulher doce e de nobres sentimentos que tem uma doença terminal.Gisela acolhe a Florencia e começa-a a educar para que ela possa infiltrarse na alta sociedade para encontrar um bom esposo.

Após vários meses, Gisela morre, mas não dantes de que José Armando se tenha apaixonado de Cristina. Cristina também está profundamente apaixonada de José Armando, mas ela está mais interessada em recuperar a suas filhas. No entanto, a luta dificulta-se-lhe porque suas filhas inteiram-se de que sua mãe está viva, e ao achar que ela matou a seu pai, não querem saber dela.

"Florencia" faz-se passar por trabalhadora social para acercar a sua filha maior, Karina, quem converteu-se numa jovem desobediente e rebelde. Enquanto, um fotógrafo nota a extraordinária beleza de Cristina e publica algumas fotografias dela no jornal, com seu verdadeiro nome. Ao ver no jornal, suas filhas procuram-na e aceitam-na imediatamente como sua mãe. Ainda que Karina está encantada de viver com ela, Rosita está desagradada pela humilde condição em que vive sua mãe e rehúsa deixar o estilo de vida cómodo que tem junto com seus tios. No entanto, ao sentir-se marginada por seus tios pela nova relação que tem com sua mãe, aceita viver com Cristina porque no fundo sempre teve a ilusão de ter sua mãe a seu lado.

Mais tarde, os problemas entre Cristina e os Monasterios resolvem-se: Karina casa-se com seu primo Alex, e José Armando casa-se com Cristina. Pouco depois, surgem diversos problemas nos casais de mãe e filha: Karina deixa a seu esposo e volta a viver com sua mãe na casa de José Armando, e José Armando começa a dar-lhe atenção a uma amante, Isaura Durán, quem chega a obsedar-se com José Armando até o ponto de ameaçá-lo. Tanta é sua obesesión que ela perde os estribos, provocando um acidente de trânsito no qual ela morre. Após a morte de Isaura, o casal se reconcilia. Durante este tempo, Cristina descobre que está grávida, e dá à luz um varão, Armandito. O casal está mais de si em sua felicidade, mas um acidente de trânsito mata a Armandito e deixa traumada a Cristina, quem joga a culpa da morte de seu filho a seu esposo. Cristina perde a razão e é internada num instituto de saúde mental. A crise mental de sua mãe faz que Karina recapacite e procura a seu esposo para apoio, e ambos se reconcilian.

Nos meses passam, e Cristina não apresenta melhoria. José Armando chega a entablar uma relação com Consolo, a enfermeira que cuida a Cristina no hospital. Ele consegue que os médicos declarem louca a Cristina e lhe concedem a anulação de seu casal, após a qual ele se casa com Consolo. Enquanto, o doutor Miranda tem-se encariñado com Cristina, e decide fazer uma tentativa especial para ajudá-la a recuperar-se. Os esforços do doutor conseguem ajudar a Cristina a superar o trauma da morte de seu filho, e ela volta a seu lar pensando que ainda está casada com José Armando. Enquanto, José Armando está em conflito com seus sentimentos: quer a Consolo, mas ainda sente a força do amor que teve com Cristina. Após a melhoria de Cristina, Consolo sente e vê o conflito de emoções que existe dentro de José Armando, e ela o abandona, o deixando em liberdade para voltar com Cristina. Ao mesmo tempo, Cristina descobre que José Armando a tinha declarado louca para se casar com outra e ela enfurece. Ao final após que Cristina descobre esta traição de parte de José Armando jura que nunca voltará com ele, efectivamente libertando das correntes que a uniam a José Armando e abrindo a porta a uma nova relação entre ela e o doutor Miranda.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Equipe de produção[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio TvyNovelas 1995[editar | editar código-fonte]

Categoria Nominado(a) Resultado
Melhor atriz protagonista Maribel Guardia Indicada
Melhor ator protagonista Saúl Lisazo Indicado
Melhor atriz antagonista Gabriela Goldsmith Indicada
Melhor atriz principal Silvia Derbez Indicada
Melhor atriz juvenil Karla Álvarez Indicada
Melhor ator juvenil Eduardo Santamarina Indicado
Revelação feminina Lorena Meritano Indicada
Revelação masculina Gerardo Hemmer Indicado
Melhor tema musical Rocío Banquells Indicada

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Foi a primeira telenovela mexicana exibida em Portugal, com dublagem brasileira. Tres anos depois, foi exibida no Brasil.

Referências

  1. «Novelas mexicanas invadem a TV». Folha de S.Paulo. 16 de fevereiro de 1997. Consultado em 22 de novembro de 2015 
  2. «Prisionera de amor por Canal TLNovelas». De Telenovelas. 26 de julho de 2008. Consultado em 12 de dezembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]