Televisão Pública de Angola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
TPA
Televisão Pública de Angola
País  Angola
Fundação 27 de junho de 1973
Proprietário Governo de Angola
Cobertura Angola
Página oficial http://www.tpa.ao/

A Televisão Pública de Angola (TPA) é a televisão estatal e principal emissora de televisão em Angola. A sede oficial esta em Luanda. O Presidente do Conselho de Administração e actualmente Hélder Barber dos Santos.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1962, a Rádio Clube do Huambo iniciou transmitir com as primeiras imagens e a transmissão de televisão em Angola. Dois anos mais tarde iniciou em Benguela e depois de 1970 em Luanda. Em 1973, o Governo colonial português fundou a Radiotelevisão Portuguesa de Angola (RPA), seção da RTP. Após a independência de Angola em 11 de Novembro de 1975 e da partida dos portugueses, o governo do MPLA nacionalizou a estação e o chamou de Televisão Popular de Angola. Devido à regulamentação governamental n º 66/97, do canal em 1997, foi renomeado em seu nome actual Televisão Pública de Angola (TPA). Desde 1970 a TPA está em Luanda, desde 1979 em Benguela e Lobito e a partir de 1981 e recebida no Huambo. Só depois o ano de 1992 era transmitido em todo o país.[2] [3]

A partir de 2000 há um segundo canal, a TPA 2, ao lado da TPA 1 e em 2003 a TPA lançou a TPA Internacional que é transmitida para a Europa via satélite só a partir de 2008 e actualmente pode ser recebido através da rede de cabo em Portugal.[4]

Novo centro de produção[editar | editar código-fonte]

Os novos estudios situam-se nos arredores de Luanda, na periferia da urbanização de Camama em forma de paralelogramo ocupando um terreno plano com uma área de aproximadamente 200.000 metros quadrados, sendo 14.100 metros quadrados correspondentes à área de construção de blocos, arruamentos e jardinagem. A planta dos estúdios foi concebida como uma estrela. Aí foi implantado o edifício tendo no seu centro um espelho de água envolvido por uma área verde ajardinada que virá a constituir o ponto central do complexo.

O novo centro de produção foi concebido de forma a integrar todas as necessidades de um equipamento de produção televisiva numa área restrita. Cada estúdio está equipado com a sala de controlo, sala de áudio, sala de luzes e obscuradores e com todos os serviços necessários em termos de equipamentos eléctricos e mecânicos, apetrechado com tecnologia de ponta - bancadas motorizadas, luzes automatizadas e câmaras de alta qualidade.

O complexo foi concebido de forma a integrar, assim como pôr em prática, as mais recentes tecnologias de comunicação, tais com televisão digital e televisão interactiva.[5]

Parceira com RTP[editar | editar código-fonte]

Tem vindo a destacar-se pela sua parceria com a RTP (Rádio Televisão Portuguesa), na elaboração de séries, tal como por exemplo:

Vários actores e actrizes angolanos que tem catapultado para as luzes da ribalta, tais como por exemplo:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre televisão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.