Canal Panda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura o canal de televisão emitido em Espanha, veja Canal Panda (Espanha).
Canal Panda
Canal Panda (PT/ES)
Tipo Rede de televisão por assinatura
País Portugal Portugal
Flag of Spain.svg Espanha
 Andorra
Fundação 5 de dezembro de 1996 (22 anos)
Pertence a Portugal Dreamia
Espanha AMC Networks International Iberia
Cidade de origem Lumiar, Lisboa em Portugal
Sede Lisboa, Portugal Portugal
Slogan Canal Panda é fixe!
Formato de vídeo 16:9 (576i, SDTV)
Canais irmãos Biggs
Canal de História
Canal Hollywood
MOV
Blast
Cobertura Portugal Portugal
Flag of Spain.svg Espanha
Cobertura internacional  Angola
 Moçambique
Cabo Verde Cabo Verde
Nome(s) anterior(es) Panda Club (1996 - 1997)
Página oficial www.canalpanda.pt
Disponibilidade por satélite
NOS
Canal 42
MEO
Canal 43
Zap
Canal 37
DStv
Canal 482
Canal+ (Espanha)
Canal 95
Disponibilidade por cabo
Nowo
Canal 70
Vodafone
Canal 47
Euskaltel (Espanha)
Canal 21
NOS
Canal 35
MEO
Canal 45
Disponibilidade via ADSL
MEO
Canal 45

O Canal Panda é um canal de televisão ibérico, dedicado exclusivamente ao público infantojuvenil.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiro logótipo do Canal Panda usado de 1997 a 2015
Segundo logótipo do Canal Panda usado de 2015

O Canal Panda foi o primeiro canal de comunicação infantil português e espanhol dedicado exclusivamente ao público infantojuvenil.

A sua emissão diária originalmente era de 20 horas, sem interrupções, e com uma grande diversidade de programas como desenhos animados, séries de imagem real, filmes infantis, telejornais e programas especiais sobre desporto, música e cultura, mas também com algumas séries politicamente incorretas. Desde o ano de 2012, a sua emissão diária passou para 24 horas.

Foi fundado em 1996 com o nome de Panda Club, em 1997 passou a chamar-se oficialmente Canal Panda.

Inicialmente, o canal era destinado também aos adolescentes e jovens adultos, mas com a chegada do Panda Biggs no Natal de 2009 à NOS (naquela época ainda era ZON), o Canal Panda, a partir de 2010, passou a dedicar-se exclusivamente a crianças até aos 10 anos de idade.

Inicialmente era também distribuído na Espanha, mas, em 2000, passou a dedicar-se exclusivamente ao mercado português. No dia 1 de Abril de 2011, o Canal Panda retomou as suas transmissões em Espanha e é hoje considerado um canal ibérico. Contudo, em Espanha o canal é aberto às 6 horas da manhã (ou 7 horas, na hora portuguesa) e fecha às 2h da manhã (ou 3 horas, na hora portuguesa).

A partir de 6 de julho de 2015, o canal foi remodelado a uma nova imagem e novo logótipo, tornando-se também mais infantil e o público alvo ter sido reduzido para o público mais pequeno.[1]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O canal foi fundado em 1996 sob o nome de Panda Clube e inicialmente também era emitido em Macau. Dois anos mais tarde, o canal renomeou-se de Canal Panda.

Mas entre 2001 e 2011, o canal foi produzido exclusivamente para o mercado português.

Em Espanha, Canal Panda desapareceu da plataforma Via Digital 's no dia 01 de janeiro de 2001 para ser substituído por um canal semelhante o Canal Megatrix que é o resultado de um acordo de distribuição com a Antena 3 TV; Por sua vez, Canal Megatrix também encerrou portas em 2004 ao mesmo tempo com a fusão do Canal Satélite Digital e a Via Digital.

Em 2011, Chello Multicanal decidiu recuperar a marca na Espanha a não concordar com o projeto de lei de canal KidsCo, que distribuiu após a compra da produção Teuve. A 1 de abril de 2011, o rejuvenescido Canal Panda Espanha é adicionado às plataformas Movistar+ e Vodafone TV como também algumas empresas de cabo local em todo o País. Enquanto isso, o canal KidsCo continou presente no mercado espanhol em algumas operadoras de cabo e IPTV até que encerrou portas em Janeiro de 2014.

Programas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de programas do Canal Panda

Desenhos animados controversos do canal (desde a nova grelha de 2015)[editar | editar código-fonte]

Um episódio de "Bombeiro Sam" teve uma cena onde o protagonista escorrega num papel que está no chão e cai, atirando pelo ar as chávenas que levava num tabuleiro e outros papéis que estavam na sala. Num deles, vê-se que se trata de um texto do Alcorão. A cena gerou sérias polémicas entre pais, principalmente aos de religião muçulmana.[2]

Um episódio de "A Abelha Maia" (episódio 35, segundo a ordem oficial) causou polémica entre pais e educadores, devido a uma cena onde é mostrado um orgão sexual masculino. Como resultado, esse episódio acabou por ser retirado da teleivisão, Netflix e de algumas redes de propaganda (internet).[3] No entanto, quando surgiu a denúncia em Portugal, o programa foi retirado do Canal Panda.

O Panda Mix e o Panda ao Vivo[editar | editar código-fonte]

As duas atrações que o canal teve na primeira metade dos anos 2000 foi o Panda Mix e o Panda ao Vivo. Numa época em que ainda não existia o Biggs, nem o infantil Festival Panda, o Canal Panda teve esses programas. À 6ª Feira à noite, o canal transmitia Panda Mix, que era um programa que transmitia vários videoclips (tal como faz o Biggs, mas o Canal Panda não os usava como tapa-buracos, tinha programa próprio). Já ao sábado à noite, o canal transmitia às 20h30, o Panda ao Vivo, que eram concertos com celebridades famosas, como "Keane" ou "Mika". O Panda Mix era apenas adquirir direitos de autor. Os concertos de sábado eram gravados em vários países e depois eram levados para a TV Portuguesa.

As transmissões eram sempre regulares e assim continuaram até 2007, devido a critérios rigorosos relacionados com o público-alvo infantil, pois esses programas eram para os mais velhos e o canal tinha que se focar em conteúdo adequado para crianças.

Estes programas eram apostas para adolescentes e adultos, pois na época, ainda não havia o Biggs e a censura dos dias de hoje e a verdade é que aqueles que nasceram nos anos 90 e início dos 2000 têm memórias de terem visto estes programas no canal.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Krauss, Susana (3 de julho de 2015). «Canal Panda apresenta nova imagem». SAPO Lifestyle. SAPO 
  2. Group, Global Media (27 de julho de 2016). «Série Infantil - Episódio de ″Bombeiro Sam″ retirado após polémica». DN 
  3. «Episódio da Abelha Maia censurado por queixas de obscenidade». SIC Notícias 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]