RTP3

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de NTV)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
RTP3
Tipo Rede de televisão pública
País Portugal Portugal
Fundação 15 de outubro de 2001 (17 anos)
por RTP
Pertence a Rádio e Televisão de Portugal
Presidente Gonçalo Reis
Formato de vídeo 16:9 SDTV
Canais irmãos RTP1
RTP2
RTP Memória
RTP Açores
RTP Madeira
RTP África
RTP Internacional
RTP1 HD
Cobertura Portugal Portugal
Nome(s) anterior(es) NTV (2001-2004)
RTPN (2004-2011)
RTP Informação (2011-2015)
Página oficial http://rtp.pt/rtp3
Disponibilidade aberta e gratuita
TDT
6
Disponibilidade por satélite
MEO
6
NOS
6
Disponibilidade por cabo
MEO
6
NOS
6
NOWO
6
Vodafone
6

A RTP3 é um canal informativo da RTP – Rádio e Televisão de Portugal. Foi o primeiro canal de televisão temático do grupo de media público, tendo iniciado as suas emissões a 31 de maio de 2004, com o nome RTPN, passando em 2011 à designação RTP Informação. Possui a atual designação desde 5 de outubro de 2015. O embrião da RTP3 foi a NTV, criada a 15 de outubro de 2001 e com emissão a partir do Porto.

Trata-se de um canal de informação, dirigido à totalidade do território português (a Portugal Continental, ao arquipélago da Madeira e ao arquipélago dos Açores).

Desde o início das suas emissões até 31 de novembro de 2016, o canal apenas esteve disponível em plataformas pagas de cabo e satélite. A partir de 1 de dezembro de 2016, a RTP3 passou a estar disponível também em sinal aberto, na TDT.

Para além de Portugal, a RTP3 é disponibilizada na Espanha, na França, na Alemanha, na Holanda, no Luxemburgo e na Suíça.[1]

História[editar | editar código-fonte]

2001 - 2004: NTV[editar | editar código-fonte]

A NTV foi o segundo canal português com foco regional da televisão por cabo, tendo sido vocacionado para a região norte do país e sendo produzido a partir do Porto. Foi criada a partir de uma joint venture entre a PT Multimédia, a Lusomundo e a Radiotelevisão Portuguesa. As suas emissões iniciaram-se a 15 de outubro de 2001, assumindo-se como um canal de informação nas suas mais diferentes áreas.

2004 - 2011: RTPN[editar | editar código-fonte]

Depois da compra da NTV (Porto TV, Informação e Multimédia S.A.) pela RTP em 2002, nasce a 31 de maio de 2004 o primeiro canal temático da RTP. A RTPN estreou programação própria de 24 horas por dia a 29 de setembro de 2008. Até então, a RTPN transmitia a emissão da Euronews durante a manhã. A partir de meados de 2009, a RTPN passou a estar disponível fora de Portugal, através dos operadores de TV cabo em Angola e Moçambique.

2011 - 2015: RTP Informação[editar | editar código-fonte]

A partir de 19 de setembro de 2011, a RTPN foi relançada como RTP Informação. Segundo o então Diretor de Informação da RTP, Nuno Santos, em entrevista em maio do mesmo ano, os planos da estação pública eram que o canal noticioso da Rádio e Televisão de Portugal se tornasse na marca de informação mais forte em Portugal na televisão por cabo "até ao final de 2012" (o que não veio a verificar-se, ficando o canal sempre atrás da SIC Notícias).[2]

2016 - presente: RTP3 e entrada na TDT[editar | editar código-fonte]

A 10 de julho de 2015, o diretor de informação da RTP, Paulo Dentinho, anunciou que o canal informativo da estação pública iria mudar de nome.[3] A 15 de setembro de 2015, foi confirmado por Daniel Deusdado, diretor de programas da RTP, que a RTP3 arrancaria a 5 de outubro de 2015, estreando uma nova identidade e imagem,[4] o que se veio a confirmar.

A 23 de junho de 2016, o governo português aprovou o alargamento da TDT para 4 novos canais. Até agora, apensa dois desses 4 espaços de emissão foram alargados, sendo ambos ocupados por canais da RTP, a RTP3 e a RTP Memória, que à meia-noite do dia 1 de dezembro de 2016 passaram, tal como previsto, a emitir na 6ª e 7ª posição da TDT, respetivamente.[5] Foi acordado que a RTP3 e a RTP Memória, ao entrarem na TDT, não poderiam ter publicidade. Desse modo não prejudicariam comercialmente os canais privados (SIC e TVI). Embora nas plataformas de TV paga os dois canais temáticos da RTP continuem com publicidade, na TDT os espaços publicitários são substituídos por divulgação cultural.

Perfil do canal[editar | editar código-fonte]

A informação ocupa a maior parte do espaço da grelha, tendo a informação regional uma forte presença. Para além dos espaços noticiosos, a RTP3 transmite magazines e debates informativos sobre questões da atualidade, dando a conhecer protagonistas menos mediatizados e representativos do todo nacional. Quantos aos programas, pretendem ser baseados na descoberta e no conhecimento, sendo dedicado a um público mais exigente e numa linha jovem de entretenimento com enfoque na sociedade e no desporto.

Evolução do logótipo[editar | editar código-fonte]

Sistema de classificação

A RTP, a SIC a e TVI utilizam uma sinalização de emissão que foi criada a 20/02/2012, visando proporcionar aos consumidores de televisão um guia de escolha de programação adequada à sua idade e, aos educadores, uma orientação sobre o visionamento de programas. A presente versão do documento está em vigor desde 1 de julho de 2014. [6]

CPT-T.png Nível 1 - TODOS | Programas destinados a todos os públicos. CPT10AP.png Nível 2 - 10AP | Programas destinados a espectadores com 10 ou mais anos de idade, sendo recomendável o aconselhamento por parte dos pais em caso de assistência por espectadores com menos de 10 anos de idade. CPT-12AP.png Nível 3 - 12AP | Programas destinados a espectadores com 12 ou mais anos de idade, sendo recomendável o aconselhamento por parte dos pais em caso de assistência por espectadores com menos de 12 anos de idade. CPT-16.png Nível 4 - 16 | Programas destinados a espectadores com 16 ou mais anos de idade. O conteúdo destes programas pode revelar-se suscetível de influir de modo negativo na formação da personalidade de crianças e adolescentes.


Referências

  1. Pereira, João (9 de julho de 2017). «RTP3 chega a França em pacote lusófono». A Televisão. Consultado em 9 de julho de 2017 
  2. RTPN muda de nome e imagem
  3. «Adeus RTP Informação. Olá RTP3» 
  4. «RTP Informação acaba em outubro. Vem aí a RTP3» 
  5. «RTP 3 e RTP Memória na TDT». RTP. 1 de dezembro de 2016. Consultado em 13 de dezembro de 2016 
  6. RTP; SIC. «Nova Sinalização de Emissão» (PDF). Consultado em 6 de Setembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]