CNN Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Current event marker.png
Este artigo ou seção é sobre um evento futuro.
Editor: considere especificar o tema dentre os predefinidos.

A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o canal estadunidense homônimo, veja CNN.
CNN Brasil
País Brasil Brasil
Fundação novembro de 2019
por Rubens Menin
Douglas Tavolaro
Proprietário Rubens Menin
Douglas Tavolaro
Presidente Douglas Tavolaro
Cidade de origem São Paulo, SP
Sede Av. Paulista, nº 1374 - Bela Vista, São Paulo, SP
Formato de vídeo 1080i (HDTV)
Afiliações CNN International
Cobertura Brasil Brasil

CNN Brasil é um futuro canal de televisão por assinatura licenciado pela rede de notícias estadunidense CNN no Brasil. É controlada por Douglas Tavolaro, ex-diretor de jornalismo da RecordTV e por Rubens Menin, proprietário da MRV Engenharia.[1] Sua sede será em São Paulo, com filiais no Rio de Janeiro e em Brasília, além de filiais internacionais, com cerca de 400 jornalistas.[2] Antes, em 2017, o canal fez parceria com a RedeTV! e a Simba Content, formada também por SBT e RecordTV, que não teve sucesso.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A CNN buscava ingressar no mercado de língua portuguesa, um dos únicos ainda não cobertos pelas diversas afiliadas na marca ao redor do mundo. Em 2019, foi anunciado que a emissora passaria a atuar no Brasil, com parceiros estratégicos locais. A montagem do negócio no Brasil ficou a cargo do empresário Rubens Menin, com vasta e conhecida atuação nos mercados de financeiro e de construção civil, e do jornalista Douglas Tavolaro, cofundador e CEO do novo canal.[4][5][6][7]

Inicialmente, os primeiros nomes anunciados para atuar na CNN Brasil vieram de empresas como Globo, Record, BBC, Band, etc. No dia 4 de junho de 2019, foram oficializados o contrato de dois ex-grandes nomes da Rede Globo. Evaristo Costa e William Waack foram contratados respectivamente para, apresentar um programa na sede da CNN de Londres, com uma mistura de jornalismo e entretenimento, e o segundo, o telejornal do horário nobre, de segunda à sexta-feira. [8]

No domingo, dia 2 de junho de 2019, foram colocadas no ar as contas oficiais da emissora no Facebook, Twitter e Instagram[9]. No dia 3 de junho de 2019, foram divulgados os primeiros nomes de jornalistas que irão compor o quadro de âncoras da emissora, sendo eles Evaristo Costa e William Waack[10]. A estreia do canal na TV por assinatura está prevista para o segundo semestre de 2019. A promessa é de que a CNN Brasil também terá forte atuação digital, cobrindo todas as redes sociais e inovando na distribuição de conteúdo jornalístico por meio dessas plataformas.[11]

Na terça-feira, 18 de junho, foram divulgadas no perfil oficial da emissora, imagens do prédio-sede da CNN Brasil. A localização será na Avenida Paulista no bairro paulistano da Bela Vista, em frente a Estação Trianon-Masp do metrô. O prédio possui mais de 4 mil metros quadrados e já abrigou o centro de operações do Banco Real. Segundo o sócio-fundador e presidente da CNN Brasil, Douglas Tavolaro, a decisão de estabelecer o futuro canal de notícias naquele endereço foi "estratégica", visando uma maior aproximação do público. "Queremos fazer parte do dia a dia dos brasileiros e estar integrados com público. Por isso, optamos por estar no centro pulsante e cartão postal da maior cidade do país, próximos das pessoas", afirma Tavolaro. [12].

No dia 22 de julho de 2019, a emissora anuncia a contratação do casal Mari Palma e Phelipe Siani.[13]

Em 25 de julho de 2019, a CNN Brasil anuncia a contratação da Luciana Barreto.[14]

Âncoras[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Locatelli, Piero; Fishman, Andrew (20 de janeiro de 2019). «A roupa suja da CNN Brasil: escravidão, grampos e Edir Macedo». The Intercept. Cópia arquivada em 7 de junho de 2019 
  2. «CNN terá canal no Brasil e prevê contratação de 400 jornalistas». EXAME. 14 de janeiro de 2019. Consultado em 15 de janeiro de 2019 
  3. https://telepadi.folha.uol.com.br/cnn-prepara-lancamento-de-canal-no-brasil-em-parceria-com-redetv/
  4. «CNN: Rubens Menin e a construção de uma nova rede de TV». ISTOÉ DINHEIRO. 22 de fevereiro de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  5. «CNN terá canal no Brasil e prevê contratação de 400 jornalistas». EXAME. Consultado em 5 de junho de 2019 
  6. «Douglas Tavolaro deixa a Record para comandar canal CNN no Brasil». VEJA.com. Consultado em 5 de junho de 2019 
  7. «Ex-chefão do jornalismo da Record, Douglas Tavolaro comandará CNN no Brasil». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 5 de junho de 2019 
  8. Carolina Farias (4 de junho de 2019). «Evaristo Costa e William Waack são primeiros âncoras anunciados pela CNN». UOL. Consultado em 5 de junho de 2019 
  9. «Com estreia no segundo semestre, CNN Brasil lança perfis em redes sociais». Folha de S.Paulo. 3 de junho de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  10. «Evaristo Costa e William Waack são contratados pela CNN Brasil». F5. 4 de junho de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  11. «Com estreia no segundo semestre, CNN Brasil lança perfis em redes sociais». Folha de S.Paulo. 3 de junho de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  12. Anderson Scardoelli (18 de junho de 2019). «Cartão postal: CNN Brasil divulga imagens de sua sede na Av. Paulista». Portal Comunique-se. Consultado em 18 de junho de 2019 
  13. Felipe Pinheiro (22 de julho de 2019). «Após deixarem Globo, Mari Palma e Phelipe Siani assinam com a CNN Brasil». UOL. Consultado em 22 de julho de 2019 
  14. Ricardo Feltrin (25 de julho de 2019). «CNN Brasil reforça time e contrata ex-apresentadora do canal Futura». UOL. Consultado em 25 de julho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.