CNN Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Current event marker.png
Este artigo ou seção é sobre um evento futuro.
Editor: considere especificar o tema dentre os predefinidos.

A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis.
CNN Brasil
País Brasil Brasil
Fundação novembro de 2019
por Rubens Menin
Douglas Tavolaro
Pertence a Turner Broadcasting System (WarnerMedia e AT&T)
Proprietário Rubens Menin
Douglas Tavolaro
Presidente Douglas Tavolaro
Cidade de origem São Paulo, SP
Sede Av. Paulista, nº 1374 - Bela Vista, São Paulo, SP
Formato de vídeo 1080i (HDTV)
Afiliações CNN International
Cobertura Brasil Brasil

CNN Brasil é um futuro canal de televisão por assinatura licenciado pela rede de notícias estadunidense CNN no Brasil. É controlada por Douglas Tavolaro, ex-diretor de jornalismo da RecordTV e por Rubens Menin, proprietário da MRV Engenharia.[1] Sua sede será em São Paulo, com filiais no Rio de Janeiro e em Brasília, além de filiais internacionais, com cerca de 400 jornalistas.[2] Antes, em 2017, o canal fez parceria com a RedeTV! e a Simba Content, formada também por SBT e RecordTV, que não teve sucesso.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A CNN buscava ingressar no mercado de língua portuguesa, um dos únicos ainda não cobertos pelas diversas afiliadas na marca ao redor do mundo. Em 2019, foi anunciado que a emissora passaria a atuar no Brasil, com parceiros estratégicos locais. A montagem do negócio no Brasil ficou a cargo do empresário Rubens Menin, com vasta e conhecida atuação nos mercados de financeiro e de construção civil, e do jornalista Douglas Tavolaro, cofundador e CEO do novo canal.[4][5][6][7]

Inicialmente, os primeiros nomes anunciados para atuar na CNN Brasil vieram de empresas como Globo, Record, BBC, Band, etc. Em 1 de junho, foi anunciada a contratação de Luciana Barreto, ex-TV Brasil.[8] No dia 4 de junho de 2019, foram oficializados o contrato de dois ex-grandes nomes da Rede Globo. Evaristo Costa e William Waack foram contratados respectivamente para, apresentar um programa na sede da CNN de Londres, com uma mistura de jornalismo e entretenimento, e o segundo, o telejornal do horário nobre, de segunda à sexta-feira. [9]

No domingo, dia 2 de junho de 2019, foram colocadas no ar as contas oficiais da emissora no Facebook, Twitter e Instagram[10]. No dia 3 de junho de 2019, foram divulgados os primeiros nomes de jornalistas que irão compor o quadro de âncoras da emissora, sendo eles Evaristo Costa e William Waack[11]. A estreia do canal na TV por assinatura está prevista para o segundo semestre de 2019. A promessa é de que a CNN Brasil também terá forte atuação digital, cobrindo todas as redes sociais e inovando na distribuição de conteúdo jornalístico por meio dessas plataformas.[12]

Na terça-feira, 18 de junho, foram divulgadas no perfil oficial da emissora, imagens do prédio-sede da CNN Brasil. A localização será na Avenida Paulista no bairro paulistano da Bela Vista, em frente a Estação Trianon-Masp do metrô. O prédio possui mais de 4 mil metros quadrados e já abrigou o centro de operações do Banco Real. Segundo o sócio-fundador e presidente da CNN Brasil, Douglas Tavolaro, a decisão de estabelecer o futuro canal de notícias naquele endereço foi "estratégica", visando uma maior aproximação do público. "Queremos fazer parte do dia a dia dos brasileiros e estar integrados com público. Por isso, optamos por estar no centro pulsante e cartão postal da maior cidade do país, próximos das pessoas", afirma Tavolaro. [13].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Locatelli, Piero; Fishman, Andrew (20 de janeiro de 2019). «A roupa suja da CNN Brasil: escravidão, grampos e Edir Macedo». The Intercept. Cópia arquivada em 7 de junho de 2019 
  2. «CNN terá canal no Brasil e prevê contratação de 400 jornalistas». EXAME. 14 de janeiro de 2019. Consultado em 15 de janeiro de 2019 
  3. https://telepadi.folha.uol.com.br/cnn-prepara-lancamento-de-canal-no-brasil-em-parceria-com-redetv/
  4. «CNN: Rubens Menin e a construção de uma nova rede de TV». ISTOÉ DINHEIRO. 22 de fevereiro de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  5. «CNN terá canal no Brasil e prevê contratação de 400 jornalistas». EXAME. Consultado em 5 de junho de 2019 
  6. «Douglas Tavolaro deixa a Record para comandar canal CNN no Brasil». VEJA.com. Consultado em 5 de junho de 2019 
  7. «Ex-chefão do jornalismo da Record, Douglas Tavolaro comandará CNN no Brasil». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 5 de junho de 2019 
  8. «CNN Brasil contrata jornalista vencedora de prêmio por trabalho contra o racismo - Televisão». NaTelinha. Consultado em 5 de junho de 2019 
  9. Carolina Farias (4 de junho de 2019). «Evaristo Costa e William Waack são primeiros âncoras anunciados pela CNN». UOL. Consultado em 5 de junho de 2019 
  10. «Com estreia no segundo semestre, CNN Brasil lança perfis em redes sociais». Folha de S.Paulo. 3 de junho de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  11. «Evaristo Costa e William Waack são contratados pela CNN Brasil». F5. 4 de junho de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  12. «Com estreia no segundo semestre, CNN Brasil lança perfis em redes sociais». Folha de S.Paulo. 3 de junho de 2019. Consultado em 5 de junho de 2019 
  13. Anderson Scardoelli (18 de junho de 2019). «Cartão postal: CNN Brasil divulga imagens de sua sede na Av. Paulista». Portal Comunique-se. Consultado em 18 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.