Prime Video

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Prime Video
Amazon.com, Inc.
Proprietário(s) Amazon.com
Gênero Compartilhamento de vídeos
País de origem  Estados Unidos
Idioma(s) Vários
Lançamento 07 de setembro de 2006 (13 anos)
Endereço eletrónico primevideo.com

Prime Video (antigo Amazon Unbox e Amazon Video on Demand nos EUA, e LoveFilm na Europa), é um serviço de vídeo sob demanda pela Amazon nos Estados Unidos, Brasil, Reino Unido, Japão, Alemanha, Áustria e na Índia.[1] Ele oferece programas de televisão e filmes para aluguel ou compra. Títulos selecionados são oferecidos gratuitamente para os clientes com assinatura na Amazon Prime, um movimento que enfureceu alguns consumidores do Reino Unido quando um aumento não-negociável de 61% na taxa de inscrição.[2] Como concorrentes, a Amazon tem buscado uma série de ofertas de conteúdo exclusivo para diferenciar seu serviço. Mais recentemente, a Amazon chegou a um acordo de licenciamento multi-ano com provedor de conteúdo HBO.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O serviço nos EUA estreou em 7 de setembro de 2006, como Amazon Unbox.[4] Em 4 de setembro de 2008, o serviço foi rebatizado Amazon Video on Demand. Em 22 de fevereiro de 2011, Amazon rebatizada como Amazon Instant Video e acrescentou o acesso a 5.000 filmes e programas de TV para membros Amazon Prime.[5] Em 4 de Setembro de 2012, a Amazon assinou um acordo com o canal de TV paga Epix para colocar filmes no seu serviço de streaming, em um movimento para rivalizar seu concorrente Netflix.[6] Além disso, em novembro de 2013, a Amazon estreou as comédias Alpha House e Betas, que são séries originais disponíveis exclusivamente on-line através do Amazon Video. A Amazon ofereceu os três primeiros episódios de ambas as séries de uma só vez de forma gratuita, com cada episódio subsequente lançado semanalmente para os membros Prime.[7]

Em fevereiro de 2014, a Amazon anunciou que o serviço de streaming no Reino Unido, LoveFilm iria ser dobrado para o serviço Instant Video em 26 de fevereiro de 2014.[8] Em janeiro de 2015, Transparent tornou-se o primeiro show produzido pela Amazon Studios a ganhar um grande prêmio e a primeira série de um serviço de streaming de vídeo a ganhar o Globo de Ouro para Melhor Série de Televisão - Comédia ou Musical.[9]

Em 30 de Julho de 2015, a Amazon anunciou oficialmente que tinha contratado Jeremy Clarkson, Richard Hammond e James May para produzir uma série de carros para o serviço. Nem Jeff Bezos ou a Amazon declararam o quanto Jeremy, James, ou Richard estão sendo pagos para produzir o programa, mas Jeff Bezos afirmou que o negócio foi "muito caro, mas vale a pena".[10] ainda que o valor pago não foi divulgado oficialmente, Andy Wilman, o ex-produtor executivo de Top Gear afirmou que cada episódio terá um orçamento de cerca de £ 4,5 milhões, 9x maior do que o orçamento do Top Gear.[11] O novo show irá ao ar oficialmente no Outono de 2016.

Em setembro de 2015, a palavra "Instant" foi retirada do seu nome nos EUA, ficando simplesmente como Amazon Video.[12]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2016 a Amazon anunciou uma expansão global do Amazon Video para mais de 200 países, entre eles o Brasil. O serviço chegou ao país custando R$7,90 por mês durante os seis primeiros meses.[13] No catálogo estão presentes as séries originais da Amazon, como The Grand Tour e Mozart in The Jungle e séries de outras produtoras, como Mr. Robot e Seinfeld.[14][15]

Qualidade do Vídeo[editar | editar código-fonte]

Dependendo do dispositivo, o serviço da Amazon suporta até 1080p (HD) streaming com 5.1 Dolby Digital ou Dolby Digital Plus. Para os títulos que estão disponíveis apenas para compra, a opção HD é muitas vezes oferecida a um preço adicional. O Amazon Video suporta 4K (UHD) e High Dynamic Range (HDR) streaming, começando com o seu conteúdo original.[16]

Requisitos[editar | editar código-fonte]

Atualmente, o Prime Video está disponível em quase todo o globo, sendo as únicas exceções a China continental, Irã, Coreia do Norte e Síria[17][18]. De início, contudo, o serviço podia ser acessado apenas por residentes dos Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Alemanha, Brasil e Áustria.[19] Os clientes do Prime Video podem transmitir na web usando um player HTML5 ou usando Microsoft Silverlight.[20]

O acesso também é possível por meio de aplicativos para dispositivos da Amazon Fire[17] e aparelhos móveis suportados de outras marcas, bem como por reprodutores de mídia digital (em especial o Roku), consoles de videogame, (PlayStation, Xbox, Wii e Wii U), leitores de Blu-Ray, e televisores (incluindo Panasonic, LG, Samsung e outras TVs). O serviço requer para tal conexão à internet.

Historicamente, a Amazon havia recusado a compatibilidade do Prime Video com a Apple TV e o Chromecast. Em 1º de outubro de 2015, a empresa chegou a anunciar que os dois dispositivos estariam proibidos de serem comercializados no seu mercado on-line, com argumento que essa medida era para reduzir "confusão do cliente", uma vez que estes dispositivos não suportariam o Prime Video.[21] No entanto, em dezembro de 2017, a Amazon voltou atrás e lançou um aplicativo do Prime Video para a Apple TV[22]. Já em abril de 2019, a companhia anunciou que também possibilitaria a compatibilidade com o Chromecast. Essa última concessão veio como uma tentativa de recuperar o acesso ao YouTube em sua Fire TV, o qual havia sido perdido em meio às disputas com o Google[23].


Referências

  1. «Amazon readies $5 billion chest for bigger play in India, to launch subscription-based ecommerce services». Economic Times. Consultado em 22 de julho de 2015 
  2. Ruth Lythe (26 de fevereiro de 2014). «Amazon Prime customers angered at unwanted upgrade as internet giant hikes cost of subscription by £30 a year». Daily Mail 
  3. Kleinman, Alexis (23 de abril de 2014). «Amazon Prime Just Got Way Better With A Ton Of Old HBO Shows». The Huffington Post. Consultado em 23 de abril de 2014 
  4. "Amazon.com Investor Relations: Press Release". corporate-ir.net.
  5. "Amazon Media Room: News Release". corporate-ir.net.
  6. Bloomberg News. September 4, 2012. "Amazon Adds Movies to Streaming Service in New Challenge to Netflix."
  7. "Amazon's Original Series "Alpha House" Debuts Friday". The Motley Fool. Associated Press. Retrieved 25 November 2013.
  8. "Amazon takes on Netflix with rebrand of LoveFilm video-on-demand service". The Guardian.
  9. "AMAZON.COM ANNOUNCES FOURTH QUARTER SALES UP 15% TO $29.33 BILLION" (XBRL). United States Securities and Exchange Commission. January 29, 2015.
  10. "Amazon boss says Jeremy Clarkson's Top Gear follow-on show 'expensive but worth it'". The Guardian. The Guardian. Retrieved 16 August 2015.
  11. "Jeremy Clarkson, Richard Hammond and James May’s new Amazon Prime show has an absolutely insane budget". independent.co.uk. Retrieved 7 August 2015.
  12. Soper, Taylor. "Amazon drops ‘Instant’ from ‘Instant Video,’ streamlining its streaming brand". GeekWire. Retrieved 5 September 2015.
  13. Higa, Paulo (14 de dezembro de 2016). «Amazon lança Prime Video no Brasil por US$ 2,99 ao mês». Tecnoblog 
  14. Dutra, Douglas (20 de dezembro de 2016). «Prime Video no Brasil: primeiras impressões». Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  15. «Amazon Prime Video chega ao Brasil para competir com a Netflix». El País. 14 de outubro de 2016. Consultado em 20 de janeiro de 2017 
  16. Jump up ^Luke Edwards. "Amazon is going 4K and bringing Prime Instant Video to Android". Pocket-lint.
  17. a b «Qual a melhor VPN para Amazon Prime Video (e Fire TV Stick)?». vpnConfiável. Consultado em 30 de janeiro de 2020 
  18. «Amazon - Press Room - Press Release». web.archive.org. 5 de março de 2017. Consultado em 30 de janeiro de 2020 
  19. "Where Can You Get Amazon Prime Video?". Stream Sidekick.
  20. "Where Can You Get Amazon Prime Video?". Stream Sidekick.
  21. "Amazon Will Ban Sale of Apple, Google Video-Streaming Devices". Bloomberg News.
  22. Ricker, Thomas (6 de dezembro de 2017). «Amazon Prime Video comes to Apple TV, finally». The Verge (em inglês). Consultado em 30 de janeiro de 2020 
  23. Welch, Chris (18 de abril de 2019). «YouTube is finally coming back to Amazon's Fire TV devices». The Verge (em inglês). Consultado em 30 de janeiro de 2020 

Ver também[editar | editar código-fonte]