Streaming

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Streaming (fluxo de média (português europeu) ou fluxo de mídia (português brasileiro)) é uma forma de distribuição de dados, geralmente de multimídia em uma rede através de pacotes. É frequentemente utilizada para distribuir conteúdo multimédia através da Internet. Em streaming, as informações não são armazenadas pelo usuário em seu próprio computador não ocupando espaço no Disco Rígido (HD), ele recebe o "stream", a transmissão dos dados (a não ser a arquivação temporária no cache do sistema ou que o usuário ativamente faça a gravação dos dados) - a mídia é reproduzida à medida que chega ao usuário, dependendo da largura de banda seja suficiente para reproduzir os conteúdos, se não for o suficiente ocorrerá interrupções na reprodução do arquivo (ver buffer ).

Isso permite que um usuário reproduza conteúdos protegidos por direitos de autor, na Internet, sem a violação desses direitos, similar ao rádio ou televisão aberta diferentemente do que ocorreria no caso do Download do conteúdo,onde há o armazenamento da midia no HD configurando-se uma cópia ilegal. A informação pode ser transmitida em diversas plataformas, como na forma Multicast IP ou Broadcast. Exemplos de serviços como esse são o Netflix e o Spotify.

Streaming Media[editar | editar código-fonte]

Atualmente, com o advento de tecnologias como o ADSL (Asymmetric Digital Subscriber Line), a Internet via cabo, rádio, WiMAX e fibra ótica, permitem novos serviços na Internet, como o vídeo sob demanda ("on demand"). Também é possível assistir a vídeos em streaming via smartphones por meio de aplicativos próprio exigindo um conexão de dados ou através do wifi . É uma tecnologia que tem possibilitado a muitas pessoas, em todo o mundo, terem acesso a diversos tipos de conteúdos de diferentes países a um custo relativamente baixo, geralmente o usuário paga uma taxa fixa para ter o serviço disponível 24 horas por dia, sete vezes por semana dando a ele uma maior liberdade e flexibilidade de horário, não ficando preso aos horários do conteúdo transmitido pela TV. Esse é um dos principais fatores para a enorme popularidade desse tipo de serviço. Essa tecnologia está inserida na Computação em Nuvem (em inglês, Cloud Computing) pois os dados de mídias transmitidos para o usuário ficam armazenados em servidores (Server, computadores que possuem uma enorme capacidade de armazenamento de dados e estão conectados a internet de alta velocidade que permite a transmissão de arquivos de melhor qualidade mesmo para locais muito distantes.

Exemplos de Serviços[editar | editar código-fonte]

Vídeo[editar | editar código-fonte]

YouTube[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: YouTube
YouTube logo 2015.svg

O YouTube é o pioneiro no serviço de streaming na internet. Desde sua criação, ele utiliza o Streaming On Demand, ou seja, exibe vídeos que são armazenados em seus próprios servidores[1]. Desde 22 de Novembro de 2008, o YouTube também transmite conteúdo ao vivo. O serviço é conhecido por ser totalmente gratuito e por ter uma biblioteca de vídeos criadas por vídeos dos próprios usuários. Esses criadores de conteúdo são conhecidos como YouTubers e se tornaram extremamente populares entre os jovens, que encontraram uma alternativa às celebridades conhecidas da televisão.

Netflix[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Netflix
NetFlix, principal serviço de streaming com usuários por todo o mundo

Netflix é um serviço de streaming sob demanda criado em 1997 com sede em Los Gatos (Califórnia) com mais de 44 milhões de assinantes em mais de 40 países assistindo a mais de um bilhão de horas de filmes, séries de TV e produções originais por mês. Por uma mensalidade determinada, o assinante pode assistir a quantos filmes e séries quiser, quando e onde quiser. Em 2011 anunciou que expandiria seus serviços para 43 países e territórios da América Latina e Caribe, oferecendo títulos em inglês, espanhol e português. Em 5 de setembro, o Brasil se tornou o primeiro país da América Latina a receber o serviço, seguido pela Argentina em 7 de setembro, Chile em 8 de setembro, Colômbia em 09 de setembro e México em 12 de setembro. Atualmente é o maior streaming de vídeos pagos do mundo.

Hulu[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Hulu
Hulu

Hulu é um site gratuito de vídeo sob demanda que também oferece serviços de hospedagem de arquivos.Lançado no ano de 2007, esta companhia tem vários escritórios que incluem Los Angeles, Nova York, Chicago, Seattle e Pequim. Funciona de maneira semelhante ao popular Netflix, tendo conteúdos exclusivos assim como o concorrente. Suas séries são conhecidas por ganharem diversos prêmios. É um dos poucos serviços de streaming que não está disponível no Brasil. O Hulu estuda uma parceria com empresas brasileiras para distribuir seu conteúdo no Brasil[2].

Globo Play[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Globo Play
Logo Globoplay.jpg

Globo Play é uma plataforma digital de streaming de vídeos sob demanda criada e desenvolvida pela Rede Globo, que teve o seu lançamento feito em 3 de novembro de 2015.[3] A plataforma disponibiliza gratuitamente os principais trechos dos programas exibidos pela Globo, com as versões completas dos programas - chamadas de "íntegras" - disponibilizadas apenas para os assinantes do serviço. A emissora também disponibiliza aos assinantes da plataforma conteúdo gravado em resolução 4K.

HBO Now[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: HBO Now
HBONOW-logo.svg

HBO Now é um serviço desenvolvido pela rede de canais a cabo HBO. Diferentemente de seu irmão, o HBO GO, esse serviço está disponível para qualquer um que se habilite a pagar a mensalidade do serviço, sem depender de qualquer conta de TV por assinatura. É muito popular graças ao seu catálogo de produções totalmente originais e exclusivas, que não estão disponíveis em nenhum outro serviço concorrente. O serviço não está disponível no Brasil, porém há boatos de que ele pode chegar ainda em 2016[4].

Amazon Prime Video[editar | editar código-fonte]

Amazon Prime logo.jpg

Amazon Prime Video é um serviço de streaming de vídeo distribuído pela Amazon. Inclui um grande catálogo de filmes e séries, incluindo diversos conteúdos originais e exclusivos do serviço. Por enquanto está disponível em poucos lugares do globo.

Jogos[editar | editar código-fonte]

OnLive[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: OnLive
Estande da OnLive na convenção E3 2011.

A OnLive foi uma plataforma de vídeo sob demanda de jogos eletrônicos no qual os jogos eram rodados em servidores remotos, enquanto o seu computador apenas reproduzia a transmissão via streaming e enviava os comandos dados, permitindo que donos de máquinas mais modestas desfrutassem de jogos que exigem um hardware mais avançado. O jogo era sincronizado, renderizado e armazenado em um servidor remoto e então entregue online. Após ser adquirido pela Sony, o serviço foi encerrado em 30 de abril de 2015.

Música[editar | editar código-fonte]

Spotify[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Spotify
Spotify logo with text.svg
Disponibilidade do Spotify ao redor do mundo.

Spotify é um serviço de streaming de música com sede na Súécia. Ao assinar uma mensalidade específica, o assinante pode ouvir músicas sob demanda quando estiver com internet, além de poder baixá-las para quando estiver offline. O serviço ficou popular graças a suas inúmeras playlists temáticas, que ficaram muito populares no Brasil afora. Também é possível para o usuário se conectar ao Facebook, permitindo assim que ele compartilhe oque está ouvindo com seus amigos. Está presente no Brasil desde 2013.

Deezer[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Deezer
Deezer.svg

Deezer é um serviço que permite o usuário descobrir e ouvir músicas através de playlists e rádios. Também é possível ouvir músicas sob demanda.

O aplicativo permite que seus usuários possam desfrutar, ilimitadamente, suas mais de 30 rádios temáticas, bem como ouvir diversas outras, formadas por músicas de seus artistas favoritos. É possível procurar uma música e inclui-la, rapidamente, numa playlist, além de sincronizar arquivos de MP3 do seu computador e playlists criadas no iTunes.

Apple Music[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Apple Music
Apple Music logo.svg
Disponibilidade do Apple Music ao redor do mundo.

Apple Music é um serviço de streaming musical apresentado pela Apple durante o evento WWDC 2015. Concentra seus esforços em substituir o serviço anterior da companhia, o Beats Music. Além de ter algumas rádios 24 horas, como a Beats 1, disponibiliza conteúdo sob demanda para o usuário que desejar. Além disso, o serviço apresenta um forte apelo à conexão fã-artista, incluindo uma área chamada Connect, que funciona como uma rede social dentro do servço.

Tecnologia[editar | editar código-fonte]

Arquitetura[editar | editar código-fonte]

A distribuição de dados pode ser feita de várias formas, seguindo a estrutura:

  • Protocolos: Como os dados serão transmitidos e a estrutura de distribuição;
  • Formatos de arquivos: O formato do mídia a ser distribuído.

O Streaming só é possível graças às diferentes peças de software que comunicam em diversos níveis, ou mais recentemente o ROLAND VR-5, dispositivo AV Mixer & Recorder.]

  • Player: O software que permite que os usuários reproduzam os arquivos multimídia;
  • Servidores: O distribuidor e seu software que distribuem os conteúdos para os usuários, utilizando um protocolo definido.

Os protocolos Internet empregados na distribuição de arquivos de streaming - o UDP e RTSP - realizam a distribuição entre um servidor de streaming e um player com muito mais qualidade . Esta qualidade é alcançada graças a arquitetura que prioriza a distribuição em fluxos contínuos. Quando TCP e HTTP são usados e encontram uma falha em entregar um pacote de dados, eles tentam repetidamente enviar aquele pacote de dados até que este seja entregue com sucesso. UDP continua a enviar os dados mesmo se ocorrer perda dos mesmos, o que permite uma experiencia em tempo real, que é uma das principais características do Streaming.

Protocolos[editar | editar código-fonte]

Formatos de arquivos[editar | editar código-fonte]

Formatos de descrição[editar | editar código-fonte]

  • SDP - Session Description Protocol
    • (SDP) (Protocolo de Descrição de Sessão).
  • SMIL - Synchronized Multimedia Integration Language
    • (SMIL) - (Linguagem de Integração Sincronizada de Multimídia) é uma aplicação simples para a criação e apresentação de "rich media" ou "multimedia" (áudio/video). Saiba mais sobre este padrão XML usado frequentemente para recursos de animação em outras linguagens.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Streaming - Tudo Sobre Streaming SiteHosting visitado em 8 de setembro de 2015.
  2. «Hulu estuda parceria com o Brasil». www.filmeb.com.br. Consultado em 2016-07-29. 
  3. "Globo Play: a programação da Globo ao vivo ao alcance de um 'play'; saiba". redeglobo.globo.com.
  4. «HBO vai lançar serviço de streaming HBO Now no Brasil neste ano». Olhar Digital - O futuro passa primeiro aqui. Consultado em 2016-07-29. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.