Libreflix

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Libreflix
Libreflix screenshot.png
Tipo
Distribuidora de filmes, difusora (d), serviço de vídeo sob demanda (d), software livre, sítio eletrônicoVisualizar e editar dados no Wikidata
Concepção
País de origem
Data
Libreflix no celular.

O Libreflix é um serviço online gratuito e independente[1] que oferece acesso a produções audiovisuais com licenças de distribuição permissivas através de streaming.[2] A plataforma é aberta e seu desenvolvimento é feito de forma colaborativa[3] e tem seu código-aberto, seguindo a filosofia do software livre.[4]

História[editar | editar código-fonte]

O serviço entrou oficialmente ao ar no dia 11 de agosto de 2017[5] e pode ser acessado pelo sítio oficial ou por aplicativos para os sistemas Windows e Android.[2]

Embora o serviço não exija cadastro para ser acessado, em abril de 2018 a plataforma contava com 14 mil usuários registrados.[6] O cadastro é obrigatório para o envio de sugestões de filmes.

O Libreflix, inicialmente projetado e desenvolvido pelo hacktivista brasileiro Guilmour Rossi,[7] é escrito em Node.js e licenciado sob a licença GNU Affero General Public License.[8] O desenvolvimento é feito usando versionamento git atráves de um respositório público.[9]

Em julho de 2018 o serviço foi apresentado no 18º Fórum Internacional Software Livre.[10]

Acervo[editar | editar código-fonte]

O catálogo do serviço conta com longas, curtas-metragens e séries, sejam ficcionais ou não.[11] Em uma apresentação em julho de 2018, o serviço listava mais de 250 obras cadastradas no acervo, onde 75% do catálogo era de obras não-ficcionais. Por localidade, 62% do conteúdo era produzido no Brasil, 8% no restante da América Latina. Obras estadunidenses e europeias representavam 17% e 8% do catálogo respectivamente. Quanto à duração do conteúdo, 40% era composto de longas-metragens.[12]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Estudante cria o Libreflix, a Netflilx gratuita da cultura para obras de arte». Diário de Pernambuco. 6 de novembro de 2017. Consultado em 13 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2020 
  2. a b «Plataforma gratuita é alternativa ao Netflix». Diário do Nordeste. 19 de março de 2018. Consultado em 22 de março de 2019 
  3. «Conheça o Libreflix, serviço de streaming que segue o conceito de cultura livre». Canaltech. 30 de outubro de 2017. Consultado em 22 de março de 2019 
  4. «Libreflix: A alternativa ao Netflix, colaborativa, gratuita e que faz pensar». Revista Fórum. 25 de setembro de 2017. Consultado em 22 de março de 2019 
  5. «Libreflix Na Mídia». Libreflix 
  6. «Na faixa e dentro da lei, Libreflix oferece bom catálogo de filmes online». Vice. 11 de abril de 2018. Consultado em 22 de março de 2019 
  7. «Testamos: Libreflix, a "Netflix brasileira e gratuita", tem ótima curadoria». UOL. 7 de julho de 2018 
  8. «LICENSE.md». libregit.org 
  9. «libreflix/libreflix». libregit.org. Consultado em 22 de março de 2019 
  10. «Cultura livre». 22 de junho de 2018. Consultado em 22 de março de 2019 
  11. «Como funciona o 'Libreflix', uma plataforma de vídeo aberta e colaborativa». Nexo Jornal. 27 de novembro de 2017. Consultado em 22 de março de 2019 
  12. Guilmour Rossi. «Libreflix: Streaming gratuito de filmes livres mudam a sociedade para melhor!». Consultado em 22 de março de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Libreflix