Pandemia de COVID-19 no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ver artigo principal: Pandemia de COVID-19 na América
Pandemia de COVID-19 no Brasil
Mapa dos estados com casos confirmados
(5 de abril)
Mapa dos estados com mortes confirmadas
(5 de abril)
Doença COVID-19
Vírus SARS-CoV-2
Local 26 estados e Distrito Federal
Início 26 de fevereiro[1]
(Duração: 1 mês e 11 dias)
Estatísticas globais
Casos confirmados Entre 11 130 e 11 202[2][3]
Mortes 486[3]
Casos que recuperaram 120 no Distrito Federal[4]; número desconhecido nos demais estados
Senado adota dispensadores de álcool em gel.

Este artigo documenta a cronologia dos eventos e as reações governamentais brasileiras na pandemia de COVID-19 e pode não incluir todas as respostas e medidas mais recentes tomadas. O início do contágio da COVID-19 no Brasil ocorreu em 26 de fevereiro de 2020, após um homem de 61 anos de São Paulo que retornou da Itália testou positivo para a SARS-CoV-2.[1] Desde então, em 6 de abril de 2020, confirmaram-se 11 130 casos, a maior parte deles no estado de São Paulo, causando 486[3] mortes. A transmissão comunitária foi confirmada para todo o território nacional,[5] o que tem impactado diversas vertentes da sociedade brasileira.

Cronologia

Janeiro

  • 28 de janeiro de 2020 — o alerta de emergência foi elevado ao nível 2 de 3, considerando um "perigo iminente" para o Brasil.[6] O Ministério da Saúde do Brasil confirmou três casos suspeitos de COVID-19, localizados em Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba. O Ministério não deu detalhes sobre os pacientes de Porto Alegre e Curitiba e tampouco informou sobre o estado de saúde de ambos. Entretanto, sabe-se que a paciente de Minas Gerais apresentou sintomas compatíveis com o protocolo de prevenção, sendo que ela esteve na cidade de Wuhan, o epicentro do surto do vírus. A paciente encontra-se estável e em isolamento.[7]

Fevereiro

  • 3 de fevereiro de 2020 — o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que o Brasil, mesmo sem casos confirmados de infectados pelo SARS-Cov-2, vai reconhecer o vírus como uma PHEIC, sendo que o governo irá determinar as regras sobre a volta dos brasileiros que estão em Wuhan.[8] Em 4 de fevereiro de 2020, confirmou-se que 29 brasileiros que estão em Wuhan vão regressar ao país em 8 de fevereiro, sendo que ficarão 18 dias de quarentena em Anápolis, Goiás,[9] e se houver algum sintoma da infecção, o mesmo será encaminhado ao Hospital das Forças Armadas, em Brasília, para avaliação médica.[10]
  • 5 de fevereiro de 2020 — o Senado aprovou o projeto que prevê regras para quarentena para que os brasileiros possam voltar da cidade chinesa de Wuhan.[10] O governo brasileiro enviou dois aviões para evacuar 34 dos 58 brasileiros em Wuhan. Eles e a tripulação do voo foram colocados em quarentena em uma base da Força Aérea Brasileira em Anápolis, Goiás,[11] e receberam alta, juntamente com os médicos e profissionais que tiveram contato com eles, em 23 de fevereiro, quatro dias antes do previsto, pois os testes de rotina mostraram repetidamente resultados negativos para COVID-19.[12] No dia 23 de fevereiro, 58 brasileiros foram liberados da quarentena, incluindo o grupo de brasileiros e profissionais que tiveram contato com eles. A quarentena terminou em 14 dias, quatro dias antes do previsto, pois repetidos testes deram negativos para a COVID-19.[13]
  • 6 de fevereiro de 2020 — o Ministério informou que há 9 casos suspeitos de COVID-19 em cinco estados diferentes do país, sendo que nenhum caso foi confirmado.[14]
  • 24 de fevereiro de 2020 — o Ministério da Saúde informou que há quatro casos suspeitos de infecção pelo SARS-Cov-2 e que outros 54 casos suspeitos foram descartados.[15]
  • 25 de fevereiro de 2020 — a Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo confirmou o primeiro caso no Brasil. Trata-se de um paciente de 61 anos que esteve em viagem na Itália do dia 9 a 21 de fevereiro.[16] O Ministério da Saúde relatou o primeiro caso positivo de COVID-19. Ele apresentava sintomas leves e estava em quarentena em casa, e o teste de confirmação também foi positivo.[17]
  • 26 de fevereiro de 2020 — após o primeiro caso confirmado no país, o governo informou que o Brasil está monitorando 20 casos suspeitos, 12 deles de pessoas que vieram da Itália.[18]
  • 27 de fevereiro de 2020 — o Brasil notificou 132 casos suspeitos em 16 estados, 85 deles no estado de São Paulo.[19]
  • 28 de fevereiro de 2020 — o governo brasileiro relatou 182 casos suspeitos em 17 estados, 72 dos casos do dia anterior foram descontados.[20]
  • 29 de fevereiro de 2020 — o Ministério da Saúde também relatou 207 casos suspeitos em 17 estados, 91 deles em São Paulo. No mesmo dia, o segundo caso brasileiro de COVID-19 foi confirmado em São Paulo.[21]

Março

  • 3 de março de 2020 — passou de 433 para 488 o número de casos suspeitos em 23 estados.[22]
  • 4 de março de 2020 — o terceiro e quarto casos de COVID-19 foram confirmados em São Paulo.[23]
  • 5 de março de 2020 — o Ministério da Saúde informou também que monitora 531 casos considerados suspeitos. Outros 314 casos já foram descartados. A pasta acrescentou que a lista de países monitorados chegou a 31. Os estados com mais casos suspeitos são São Paulo (135), Rio Grande do Sul (98), Minas Gerais (82) e Rio de Janeiro (55).[24]
  • 6 de março de 2020 — mais 4 casos de COVID-19 foram confirmados, um do Rio de Janeiro, um do Espírito Santo como primeiros casos confirmados e dois de São Paulo, ambos relacionados com o primeiro caso.[25] Uma pessoa do Distrito Federal ainda aguarda a contraprova, sendo o nono brasileiro.[26] O décimo caso brasileiro de COVID-19 foi confirmado como primeiro na Bahia.[27] Mais 3 casos de COVID-19 foram confirmados em São Paulo.[28]
  • 7 de março de 2020 — o décimo-quarto caso brasileiro de COVID-19 foi confirmado como segundo no Rio de Janeiro e o Ministério da Saúde notificou 768 casos suspeitos em 23 estados.[29] O Ministério da Saúde confirmou seis novos casos de COVID-19, elevando o número total de casos para 19 e um desses foi confirmado no Distrito Federal. O número total de casos suspeitos foi reduzido para 674.[30]
  • 8 de março de 2020 — o terceiro caso no Rio de Janeiro de COVID-19 foi confirmado, elevando o número total de casos para 20.[31] Além disso, foi confirmado o primeiro caso em Alagoas,[32] três novos casos foram confirmados em São Paulo,[33] e foi confirmado o primeiro caso em Minas Gerais, elevando o número total para 25 casos.[34]
  • 9 de março de 2020 — foram confirmados mais cinco casos no estado do Rio de Janeiro, elevando assim o número total a 30 casos.[35][36] O número de casos suspeitos subiu para 946 em todo o país.[37]
  • 10 de março de 2020 — foram confirmados quatro novos casos, sendo três em São Paulo e um no Rio Grande do Sul.[38] Em coletiva de imprensa, o Secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que, dos casos novos dos dias 9 e 10 de março, sete são importados, e dois de transmissão local — ambos em São Paulo.[39] No caso confirmado no Distrito Federal, a paciente internada em hospital teve piora no quadro respiratório e apresenta síndrome respiratória aguda severa.[40]
  • 11 de março de 2020 — foi confirmado o segundo caso no Distrito Federal. Ele é marido da paciente que está com COVID-19 em estado grave em um hospital do DF.[41] Por conseguinte, o governador do DF, Ibaneis Rocha, suspendeu as aulas de escolas públicas e particulares por 5 dias em decorrência dos casos.[42] Dois novos casos no Rio de Janeiro e trinta e um novos casos em São Paulo, elevando assim o número total de 69 casos confirmados de COVID-19 no Brasil.[43] De 876 casos suspeitos[44] passaram para 907 no Brasil.[45] No mesmo dia, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia de COVID-19, e que o número de pacientes infectados, de mortes e de países atingidos deve aumentar nos próximos dias e semanas.[46] Mais um caso foi confirmado no Rio Grande do Sul, elevando assim o número total para 71 casos confirmados de COVID-19 no Brasil.[1][47] A primeira vítima do estado, diagnosticada no dia anterior, foi curada.[1]
  • 12 de março de 2020 — mais novos casos confirmados de COVID-19 no Brasil. Entre eles, 72 são em São Paulo, seis no Paraná, três em Goiás, dois no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Pernambuco, e um na Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais; elevando assim o número total para mais de 100 casos,[48] incluindo Fábio Wajngarten, chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social.[43] Devido ao ocorrido, parte do gabinete do presidente Jair Bolsonaro, incluindo o próprio e sua esposa Michelle, tiveram de ser monitorados.[49]
  • 13 de março de 2020 — pela manhã, Bolsonaro testou positivo para a doença, porém um segundo exame, o de contraprova, descartou a possibilidade.[49] No mesmo dia, a advogada do político foi diagnosticada com COVID-19.[50] No mesmo dia, é confirmado o primeiro caso de COVID-19 em São José do Rio Preto, noroeste do estado de São Paulo.[51] O primeiro paciente confirmado no Brasil, diagnosticado no mês anterior, foi curado.[52] 162 casos foram confirmados no Brasil; Amazonas, Rio Grande do Norte; Santa Catarina e Goiás registram os seus primeiros casos.[53]
  • 14 de março de 2020 — o Ministério da Saúde informou em relatório 121 casos confirmados e 1.496 casos suspeitos em todo o Brasil. Secretarias já contavam 185.[54]
  • 15 de março de 2020 — no início da tarde, o Ministério da Saúde informou 176 casos confirmados, 1.915 casos suspeitos e 1.470 casos descartados.[55] Durante a noite, atualizou para 200 casos confirmados.[56] As secretarias já somavam 228 casos confirmados.[57]
  • 16 de março de 2020 — o Ministério da Saúde informou 234 casos confirmados, 2.064 casos suspeitos e 1.624 casos descartados.[58]
  • 17 de março de 2020 — na manhã, o Estado de São Paulo confirmou a primeira morte no Brasil, de um homem de 62 anos que estava internado em um hospital particular. Na tarde, o Ministério da Saúde informou 291 casos confirmados, 8.819 casos suspeitos e 1.890 casos descartados.[59]
  • 18 de março — durante a tarde, a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou mais duas mortes no Brasil, sendo a primeira de 65 anos, com quadro de comorbidade, e outra de 80 anos, sem registros de acometimentos anteriores.[60] No mesmo dia, em entrevista coletiva, usando máscara, o presidente Jair Bolsonaro disse que dois ministros (Bento Albuquerque e Augusto Heleno) testaram positivo para COVID-19.[61] À noite, o Ministério da Saúde informou, em relatório, 428 casos confirmados, 11 278 suspeitos e 1 841 descartados.[62]
  • 19 de março — o número de mortes aumentou para sete, com novas vítimas em São Paulo e Rio de Janeiro.[63]
  • 20 de março — o número de casos confirmados pelo Ministério da Saúde chega a 904. O número de mortes chega a 11, sendo nove em São Paulo e duas no Rio de Janeiro.[64] No dia seguinte, a Folha de S.Paulo publicou que um homem de 65 anos morreu vítima da doença em Petrópolis, subindo assim o número de mortes para três no estado do Rio de Janeiro.[65] O número de infectados da comitiva que viajou com Jair Bolsonaro subiu para 23, com os resultados positivos do Major Cid (chefe da ajudância de ordens da Presidência), de Filipe Martins (assessor internacional da Presidência) e do Coronel Gustavo Suarez (diretor do Departamento de Segurança Presidencial).[66] O Senado Federal iniciou a primeira sessão virutal desde sua criação, para votar o decreto de calamidade pública em meio a Pandemia de COVID-19.[67]
  • 21 de março — o número de mortes no estado de São Paulo subiu para 15. Uma das vítimas é uma médica da prefeitura, de 52 anos. O governador João Dória afirmou que vai determinar quarentena de 15 dias para os 645 municípios do estado.[68] O governo de Roraima confirmou os dois primeiros casos; com a confirmação, todos os estados da federação tiveram casos da doença confirmados.[69]
  • 22 de março — novas mortes em São Paulo, aumentando para 22 mortes no Estado. No Brasil, o número subiu para 25.[70]
  • 23 de março — os principais jornais do Brasil circularam neste dia com uma capa em comum, em que se lê "Juntos vamos derrotar o vírus — unidos pela informação e pela responsabilidade".[71][72]
  • 24 de março — o presidente Jair Bolsonaro fez seu terceiro pronunciamento sobre a pandemia de COVID-19 no país. Nele, o chefe do Poder Executivo criticou o fechamento de escolas e disse que meios de comunicação "espalharam a sensação de pavor". O presidente também disse que "devemos, sim, voltar à normalidade".[73] O estado do Amazonas teve a primeira morte confirmada por COVID-19.[74]
  • 25 de março — Amazonas, Pernambuco e Rio Grande do Sul registraram mortes pela COVID-19. O Ministério da Saúde informou 57 mortes no país.[75]
  • 26 de março — a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que no Estado do Rio de Janeiro já tem 9 mortes e o número de casos confirmados de COVID-19 aumentou para 421.[76]
  • 27 de março — segundo o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, são mais de 3.400 casos confirmados no Brasil. A taxa de letalidade no Brasil até o momento é de 2,7%.[77] Distrito Federal registrou a primeira morte, um homem de 40 anos de idade.[78] O estado do Paraná também registrou os primeiros óbitos, um homem de 84 anos e uma mulher de 54.[79]
  • 28 de março — Piauí registrou sua primeira morte, de um político de 57 anos com histórico de diabetes, prefeito de São José do Divino.[80] Minas Gerais contabilizou mais de 200 casos confirmados, e tem 18 mortes em investigação.[81] Passageiros de voos internacionais terão temperatura medida ao desembarcar no aeroporto de Guarulhos.[82] O número de mortes no Brasil chegou a 111, segundo dados do Ministério da Saúde.[83]
  • 29 de março — Bahia registrou a primeira morte no estado, de um paciente de 74 anos que fazia diálise e estava em um hospital particular.[84] Foi divulgado pela secretaria de Saúde a primeira morte no Rio Grande do Norte, de um professor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) com histórico de diabetes que morreu no dia anterior, em 28 de março.[85] O número de mortes no Brasil chega a 136.[86] O ministro do STF Alexandre de Moraes, autorizou em liminar — decisão provisória — que o governo descumpra a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) a pedido da Advocacia Geral da União (AGU) como medida emergencial em razão da pandemia no Brasil.[87]
  • 30 de março — o Hospital Sírio-Libanês precisou afastar desde fevereiro até a presente data 104 funcionários por 14 dias por terem testado positivo para o novo coronavírus.[88] O Hospital Israelita Albert Einstein precisou afastar 348 profissionais; destes 13 estão internados.[89] O estado de São Paulo registrou 98 mortes.[90] Minas Gerais registrou a primeira morte, e Pernambuco registrou mais uma morte chegando a seis no total.[90] O Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou que cerca de três milhões de reais pagos pelo delator Daniel Gomes da Silva, investigado na Operação Calvário, sejam destinados ao Ministério da Saúde para o combate ao coronavírus.[91]
  • 31 de março — o ministro da Justiça, Sergio Moro, autorizou o uso da Força Nacional para ajudar as áreas mais afetadas no combate ao coronavírus, medida esta válida por 60 dias.[92] Amazonas e Minas Gerais registraram a segunda morte. O estado do Rio de Janeiro registrou 18 mortes e o estado de São Paulo registrou 113 mortes.[93] Alagoas registrou sua primeira morte.[94] Rio Grande do Norte registrou sua segunda morte, de um paciente de 23 anos. Trata-se da pessoa mais jovem a morrer de COVID-19 no Brasil.[95]

Abril

  • 1 de abril — Rio Grande do Sul registrou a quinta morte, sendo três em Porto Alegre.[96] O Ministério da Saúde registrou 6.836 casos, 241 mortes, e uma taxa de letalidade de 3,5 por cento.[97] Estados da região Sudeste concentram 62% dos casos.[98] Espírito Santo tem primeira morte por COVID-19.[99]
  • 2 de abril — O Ministério da Saúde informou que descobriu através de analises retroativas um caso de coronavírus em 23 de janeiro, de uma mulher residente em Minas Gerais que viajou ao exterior, e que posteriormente veio a falecer, sendo considerado o primeiro caso no país.[100] Posteriormente, no dia seguinte, a informação foi corrigida, com este caso tendo sido diagnosticado em 25 de março.[101]
  • 3 de abril — Morreu no Mato Grosso primeiro paciente com diagnóstico de COVID-19 no estado.[102] No Rio de Janeiro, o número de mortes subiu para 47.[103] O número de mortes no Brasil segundo dados do Ministério da Saúde chegou a 359 e número de casos confirmados ultrapassam nove mil.[104] A Câmara dos Deputados aprovou a Proposta de Emenda Constitucional que cria um orçamento paralelo, chamado de "orçamento de guerra", para destinar recursos exclusivos às medidas de combate ao novo coronavírus.[105]
  • 4 de abril — a Bahia registrou a sétima morte por COVID-19. Paciente era uma mulher de 28 anos, que tinha ido a Itapetinga realizar uma cesária.[106] Amapá registrou a primeira morte pela doença, de um homem de 60 anos que estava internado no Hospital de Emergência de Macapá.[107] O Espírito Santo registrou a sexta morte, de um homem de São Mateus, gerente da Caixa Econômica Federal.[108] Pernambuco registrou mais quatro mortes, e 40 novos casos da doença.[109] Segundo dados do Ministério da Saúde o número de mortes chegou a 431 e o número de casos confirmados chegou a 10.278.[110]
  • 5 de abril — o governo do Amazonas registrou a décima terceira morte por COVID-19 no estado.[111] Nesta tarde, Pernambuco registrou mais sete mortes por COVID-19 (quatro homens e três mulheres com idade superior a 60 anos), chegando a 21 o número de mortes no estado.[112]

Diagnóstico

Em 6 de março, cientistas brasileiros anunciaram o cultivo do SARS-CoV-2 em laboratório, com o objetivo de contribuir para o diagnóstico e vacinas contra a doença.[113]

No dia 19 de março a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou os primeiros oito testes rápidos para o diagnóstico de COVID-19. Os novos produtos são voltados para uso profissional e permitem a leitura dos resultados, em média, em 15 minutos. Segundo a Anvisa, os dados devem ser interpretados por um profissional de saúde, com auxílio de informações clínicas do paciente e de outros exames. As autorizações, Resolução 776/2020 e Resolução 777/2020, foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU).[114]

Em março de 2020, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) está cooperando com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mobiliza 12 estados do Brasil e promete acelerar definição de tratamento da COVID-19.[115] A Fiocruz desenvolveu um kit de teste rápido para diagnóstico do SARS-Cov-2[116], está comandando o estudo clínico[117] e coordenando pesquisas do SARS-Cov-2 e tratamento da COVID-19 no Brasil, [118] e está treinando os profissionais de saúde do Brasil e da América Latina para serem aptos a fazer o diagnóstico do SARS-Cov-2.[119][120][121][122][123][124][125][126]

Ainda em março, a Universidade de São Paulo (USP) criou uma rede colaborativa de laboratórios para diagnóstico laboratorial do SARS-Cov-2.[127]

Já a Universidade de Brasilia (UnB) fechou uma parceria com governo do Distrito Federal para fazer até 700 testes de COVID-19 diariamente, e convoca pesquisadores de diversas universidades, para projetos de pesquisas de diagnóstico laboratorial do SARS-Cov-2.[128][129]

No mesmo mês, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) iniciou projetos de pesquisas de diagnóstico laboratorial do SARS-Cov-2, além de prestar orientações sobre prevenção e riscos.[130][131]

Além disso, o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia (Coppe/UFRJ) iniciou desenvolvimento de um novo teste com exame mais simples para detectar a COVID-19,[132][133] e em conjunto com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) sequenciam o genoma do SARS-Cov-2 em pacientes de 5 estados brasileiros e lideram pesquisas para o combate ao novo vírus e tratamento da COVID-19.[134]

Paralelamente a isso, a Universidade Federal Fluminense (UFF) convocou pesquisadores especialistas de diversas universidades para estudar o SARS-Cov-2.[135][136] Nesse caminho, a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) também convocou estudiosos de várias áreas, como biólogos, virologistas e estatísticos para desenvolver estudos sobre o SARS-Cov-2.[137][138][139]

Reações

Governo Federal

Pronunciamento oficial do presidente brasileiro Jair Bolsonaro sobre a COVID-19 no país.

Em 10 de fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro assinou uma medida provisória (MP) destinando crédito extraordinário de R$ 11.287.803,00 ao Ministério da Defesa para combater o vírus. O dinheiro foi redirecionado de uma reserva de contingência que consta do orçamento. De acordo com o texto, o repasse é para custear ações de enfrentamento de "emergência de saúde pública de importância internacional" provocada pela COVID-19.[140]

Em 6 de março, em pronunciamento à nação, Bolsonaro, disse às pessoas que "não há motivo para entrar em pânico" e que elas "devem seguir rigorosamente as recomendações dos especialistas como a melhor medida de proteção".[141] Durante novo pronunciamento, em 18 de março, o presidente foi alvo de um panelaço em diversas capitais do país. O ato se repetiu entre os dias 19 e 21 de março.[142][143] Segundo uma pesquisa da consultoria Atlas Político, 64% dos brasileiros rejeitam a maneira como o governo está lidando com a crise.[144]

No dia 24 de março, através de um pronunciamento em rede nacional, Bolsonaro sugeriu o fim da quarentena e questionou o fechamento de escolas, além de novamente classificar a COVID-19 como "gripezinha" e "resfriadinho" e destacar que tem "saúde de atleta". Também, de forma indireta, criticou meios de comunicação, em especial a Rede Globo, e o médico Dr. Drauzio Varella. Durante o pronunciamento, foram registrados novamente panelaços e buzinaços, além de gritos e exibição de slides em prédios com os dizeres "Fora Bolsonaro".[145] Após a exibição do depoimento, houve uma grande repercussão negativa nas redes sociais, gerando reclamações de alguns apoiadores, entre eles o Movimento Brasil Livre, o youtuber Nando Moura, o comediante Danilo Gentili e outros. Além disso, diversos políticos também repudiaram o comportamento do presidente, causando inclusive uma grande coalizão entre governadores, que optaram por continuar com o isolamento e as políticas de prevenção, além do rompimento de alianças, entre elas do governador de Goiás, Ronaldo Caiado.[146][147][148][149]

Ministério da Saúde

No dia 24 de fevereiro, o Ministério da Saúde ampliou o número de países em monitoramento, devido ao surgimento de casos de COVID-19 na Europa, incluindo Alemanha, França e Itália na lista. Pacientes que passaram por esses países e apresentem sintomas são tratados como casos suspeitos.[150]

Emissoras de televisão

Canais de televisão brasileiros passaram a exibir dicas de prevenção ao vírus ao decorrer de suas grades de programação e plantões especiais sobre as informações mais recentes da doença. Temendo um risco maior de contágio, algumas emissoras anunciaram o cancelamento de eventos, gravações de programas e de telenovelas e a ausência de plateia em atrações de auditório, ampliando o jornalismo.[151][152][153]

Escolas e Universidades

As instituições de ensino públicas e privadas de Brasília anunciaram a suspensão de atividades inicialmente durante um período de cinco dias. No caso da UnB, o período de cancelamento das atividades é de 15 dias, prazo ao qual aderiram as demais instituições. Outros estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Tocantins e as capitais estaduais de Campo Grande e Recife aderiram à ideia, além de antecipar as férias do mês de julho. Já no Pará, apesar de ainda não haver casos confirmados até então, todas as instituições de ensino públicas e privadas decretaram situação de quarentena, paralisando as atividades entre 5 e 30 dias.[154][155][156][157]

Líderes religiosos

Proprietário da RecordTV e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, o bispo evangélico Edir Macedo apareceu em vídeo endossando um médico que desacredita da gravidade da COVID-19. Acusando a mídia e Satanás de espalharem o medo, o líder religioso afirmou: "Meu amigo e minha amiga, não se preocupe com o coronavírus. Porque essa é a tática, ou mais uma tática, de Satanás. Satanás trabalha com o medo, o pavor. Trabalha com a dúvida. E quando as pessoas ficam apavoradas, com medo, em dúvida, as pessoas ficam fracas, débeis e suscetíveis. Qualquer ventinho que tiver é uma pneumonia para elas".[158] Macedo se recusa a interromper os cultos presenciais pelo país, assim como o pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.[159] Dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo também defende que as igrejas continuem abertas, mas com um maior número de celebrações litúrgicas por dia, na tentativa de prevenir grandes aglomerações.[159]

Movimentos populares

Em 20 de março de 2020, por volta das 20h30, foi realizado um movimento intitulado "aplausaço", onde moradores de várias residências nas capitais brasileiras, saudavam médicos e enfermeiros com uma salva de palmas e gritos de "muito obrigado/obrigada", acompanhadas de buzinas, apitos e alguns panelaços em protesto contra o presidente Jair Bolsonaro.[160] Outros atos também foram realizados, entre eles uma oração coletiva do Pai Nosso no dia 21 de março.[161]

Estatísticas

Evolução do número de casos e óbitos

Os dois gráficos abaixo apresentam, respectivamente, as evoluções dos números de casos e óbitos novos por dia. A série de dados de ambos os gráficos começam a partir da confirmação do primeiro caso pelo Ministério da Saúde (26/02/2020).[162]

Casos novos por dia de COVID-19 no Brasil.svg

Óbitos novos por dia por COVID-19 no Brasil.svg

Casos e óbitos confirmados por estado

As notificações de casos pela COVID-19 são gerenciadas pela Plataforma Integrada de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde,[3] onde as estatísticas são reunidas a partir das notificações das secretarias estaduais de saúde.[163] Podem ocorrer discrepâncias entre os dados de cada Estado durante o período de atualização desses dados. A tabela abaixo apresenta o número de casos confirmados de COVID-19 e o total de óbitos decorrentes em cada região do Brasil, distribuídos conforme o estado.

Região Casos confirmados
Ministério da Saúde
Unidade federativa Casos confirmados[3]
Ministério da Saúde
Casos confirmados[2]
secretarias de saúde
Óbitos[3]
Ministério da Saúde
Óbitos[2]
secretarias de saúde
Sudeste 6 678  São Paulo 4 620 275
 Rio de Janeiro 1 394 64
 Minas Gerais 498 6
 Espírito Santo 166 194 6
Sul 1 213  Rio Grande do Sul 418 468 7
 Santa Catarina 357 379 10
 Paraná 438 445 9 10
Nordeste 1 880 Bahia Bahia 401 9
 Pernambuco 201 21
 Ceará 823 745 26 23
 Alagoas 28 2
 Rio Grande do Norte 242 7
 Sergipe 32 3
 Maranhão 96 132 2
 Piauí 23 24 4
 Paraíba 34 35 4
Centro-Oeste 708  Distrito Federal 468 7
 Goiás 115 3
 Mato Grosso do Sul 65 1
 Mato Grosso 60 1
Norte 651  Amazonas 417 14 15
 Roraima 42 1
 Amapá 29 32 2 1
Pará Pará 86 1
 Tocantins 17 0
 Rondônia 12 14 1
 Acre 48 0
 Brasil 11 130 11 202 486 484

Referências

  1. a b c d «Ministério da Saúde confirma primeiro caso de coronavírus no Brasil». Globo. 26 de fevereiro de 2020. Consultado em 3 de abril de 2020 
  2. a b c Brasil.IO (6 de abril de 2020). «COVID-19 - Datasets - Brasil.IO». Consultado em 6 de abril de 2020 
  3. a b c d e f «Coronavírus Brasil». Ministério da Saúde. Consultado em 6 de abril de 2020 
  4. «DF tem 258 casos de coronavírus e 120 pacientes recuperados». G1. Globo.com 
  5. «Covid-19: governo declara transmissão comunitária em todo o país». Agência Brasil. 20 de março de 2020. Consultado em 25 de março de 2020 
  6. Cruz, Carolina (28 de janeiro de 2020). «Ministério da Saúde investiga caso suspeito de coronavírus em MG». G1. Consultado em 28 de janeiro de 2020. Cópia arquivada em 28 de janeiro de 2020 
  7. «Ministério da Saúde confirma 3 casos suspeitos de coronavírus no Brasil». Exame Abril. 28 de janeiro de 2020. Consultado em 29 de janeiro de 2020 
  8. «País adotará emergência para retirar cidadãos de área de surto de coronavírus, diz ministro». G1. 3 de fevereiro de 2020. Consultado em 3 de fevereiro de 2020 
  9. «Coronavírus: brasileiros na China devem chegar ao país no sábado e cumprir quarentena em Anápolis». G1. 4 de fevereiro de 2020. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  10. a b «Província de Hubei tem 70 novas mortes e casos confirmados na China chegam a mais de 28 mil». G1. Globo. 5 de fevereiro de 2020. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  11. Gomes, Pedro Henrique (5 de fevereiro de 2020). «Coronavírus: aviões da FAB decolam de Brasília para buscar brasileiros na China». G1. Consultado em 5 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 5 de fevereiro de 2020 
  12. «Coronavírus: Brasileiros são liberados da quarentena e deixam Anápolis». BBC News Brasil. 23 de fevereiro de 2020. Consultado em 23 de fevereiro de 2020 
  13. «Coronavírus: Brasileiros são liberados da quarentena e deixam Anápolis». BBC News Brasil. 23 de fevereiro de 2020. Consultado em 23 de fevereiro de 2020 
  14. «Brasil descarta mais 3 casos suspeitos de coronavírus e investiga 9, diz Ministério da Saúde». G1. 6 de fevereiro de 2020. Consultado em 6 de fevereiro de 2020 
  15. «Brasil tem 4 casos suspeitos de novo coronavírus; outros 54 foram descartados». G1. Globo.com. 24 de fevereiro de 2020. Consultado em 25 de fevereiro de 2020 
  16. «Ministério da Saúde investiga possível paciente com coronavírus em SP; caso foi para contraprova». G1. Globo.com. Consultado em 25 de fevereiro de 2020 
  17. «Brasil confirma primeiro caso do novo coronavírus». Folha de S.Paulo. 25 de fevereiro de 2020 
  18. «Governo confirma 1º caso, mas diz que avaliará coronavírus em país tropical». UOL. 26 de fevereiro de 2020 
  19. Brenda Ortiz (27 de fevereiro de 2020). «Brasil tem 132 casos suspeitos de coronavírus». G1. Globo.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2020 
  20. «Brasil tem 182 casos suspeitos de coronavírus, diz Ministério da Saúde». G1. 28 de fevereiro de 2020 
  21. G1 (29 de fevereiro de 2020). «Segundo caso de coronavírus no Brasil é confirmado em São Paulo». G1. Globo.com. Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  22. «Notificação de casos de doença pelo coronavírus 2019 (COVID-19)». Ministerio da Saúde. 4 de março de 2020 
  23. Braziliense, Correio; Braziliense, Correio (4 de março de 2020). «São Paulo tem terceiro caso de paciente confirmado com coronavírus». Correio Braziliense. Consultado em 4 de março de 2020 
  24. Estadão Conteúdo (4 de março de 2020). «Adolescente de 13 anos pode ser 4º caso de coronavírus». IstoÉ. Consultado em 4 de março de 2020 
  25. «Brasil tem oito casos confirmados de novo coronavírus, diz Ministério da Saúde». Bem Estar. 5 de março de 2020 
  26. «Paciente que testou positivo para coronavírus no DF está internada em UTI». G1 DF. 5 de março de 2020 
  27. «Secretaria de Saúde confirma 1º caso de coronavírus na Bahia». G1. 6 de março de 2020 
  28. «São Paulo tem três novos casos confirmados de coronavírus» 
  29. «Secretaria de Estado de Saúde confirma o segundo caso do novo coronavírus no RJ». 7 de março de 2020. Consultado em 7 de março de 2020 
  30. «Brasil confirma 19 casos do novo coronavírus» 
  31. «Sobe para 20 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil». 8 de março de 2020 
  32. «Homem que veio da Itália é o primeiro caso confirmado de coronavírus em Alagoas, diz Secretaria». G1. Globo.com 
  33. «Sobe para 16 o número de casos confirmados de coronavírus em São Paulo» 
  34. Renato Souza. «Minas Gerais tem primeiro caso confirmado de coronavírus». Correio Braziliense. Consultado em 8 de março de 2020 
  35. Igor Mello; Felipe Amorim (9 de março de 2020). «Sobe para 30 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil». UOL. Consultado em 22 de março de 2020 
  36. Durão, Mariana (9 de março de 2020). «Secretaria de Saúde do Rio confirma 8 casos de coronavírus no Estado». Uol. Consultado em 9 de março de 2020 
  37. Brasil, Agência (10 de março de 2020). «Rio de Janeiro tem mais cinco casos de coronavírus confirmados» 
  38. Globo (10 de março de 2020). «São Paulo confirma mais 3 casos do novo coronavírus; total sobe para 19 no estado». G1. Consultado em 11 de março de 2020 
  39. «Ministério da Saúde detalha casos de coronavírus no Brasil». G1. Globo.com. 10 de março de 2020. Consultado em 10 de março de 2020 
  40. «Mulher internada com coronavírus no DF tem piora no quadro respiratório». Uol. 10 de março de 2020. Consultado em 10 de março de 2020 
  41. «Governo do DF confirma terceiro caso de coronavírus; falta contraprova». Globo. 12 de março de 2020. Consultado em 12 de março de 2020 
  42. «Ibaneis afirma que vai suspender aulas e eventos no DF por cinco dias devido ao coronavírus». G1. 11 de março de 2020. Consultado em 11 de março de 2020 
  43. a b «Brasil tem 77 casos confirmados de novo coronavírus, diz ministério». G1. 12 de março de 2020. Consultado em 12 de março de 2020 
  44. Globo, G1 (11 de março de 2020). «Brasil tem 37 casos confirmados de novo Coronavírus, diz ministério». G1 Globo. Consultado em 11 de março de 2020 
  45. «Brasil tem 52 casos confirmados de novo coronavírus, aponta painel do Ministério da Saúde». G1. 11 de março de 2020. Consultado em 22 de março de 2020 
  46. «OMS declara pandemia de coronavírus». G1. Globo.com. 11 de março de 2020. Consultado em 11 de março de 2020 
  47. Correio do Povo, Correio do Povo (11 de março de 2020). «Prefeitura confirma primeiro caso de coronavírus em Porto Alegre». Correio do Povo. Consultado em 11 de março de 2020 
  48. «Brasil já tem mais de 100 casos confirmados do novo coronavírus». 12 de março de 2020. Consultado em 12 de março de 2020 
  49. a b «Exame de contraprova em Bolsonaro testa negativo para coronavírus». 13 de março de 2020. Consultado em 13 de março de 2020 
  50. «Advogada de Bolsonaro, que viajou com ele aos EUA, está com coronavírus». Exame. 13 de março de 2020. Consultado em 14 de março de 2020 
  51. «Paciente apresenta resultado positivo para novo coronavírus em Rio Preto; contraprova será realizada». G1. Globo. Consultado em 13 de março de 2020 
  52. «Governo anuncia que primeiro paciente com coronavírus no Brasil está curado». Istoé. 13 de março de 2020. Consultado em 14 de março de 2020 
  53. «Casos de coronavírus no Brasil em 13 de março» 
  54. «Brasil tem 121 casos de coronavírus, segundo relatório do Ministério da Saúde». G1. Globo.com 
  55. «Sobe de 121 para 176 o número de casos de coronavírus no Brasil». 15 de março de 2020 
  56. «Ministério da saúde confirma 200 casos de coronavírus no país». R7. 15 de março de 2020. Consultado em 15 de março de 2020 
  57. «Brasil tem 200 casos de coronavírus, segundo relatório do Ministério da Saúde» 
  58. «Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil sobem para 234». Agência Brasil. EBC. Consultado em 17 de março de 2020 
  59. «Notificação de casos de doença pelo coronavírus 2019 (COVID-19)». Cópia arquivada em 18 de março de 2020 
  60. «SP registra mais duas mortes por coronavírus; total vai a 3». G1. 18 de março de 2020. Consultado em 18 de março de 2020 
  61. «Em entrevista sobre coronavírus, Bolsonaro diz que governo ganha 'de goleada' e pede elogios». G1. Globo.com. 18 de março de 2020. Consultado em 18 de março de 2020 
  62. «Coronavírus: 4 mortes e 428 casos confirmados». Ministério da Saúde. 18 de março de 2020. Consultado em 18 de março de 2020 
  63. «Brasil tem 7 mortes pelo coronavírus; vítimas são de SP e do RJ». Exame. Abril. Consultado em 19 de março de 2020 
  64. «Brasil tem 904 casos confirmados e 11 mortes por coronavírus». Uol. Consultado em 20 de março de 2020 
  65. «Prefeitura de Petrópolis (RJ) anuncia primeira vítima de coronavírus». Folha de S.Paulo. Uol. Consultado em 21 de março de 2020 
  66. «Sobe para 23 número de pessoas com coronavírus que tiveram contato com Bolsonaro». Folha de S.Paulo. 20 de março de 2020. Consultado em 21 de março de 2020 
  67. «Senado inicia primeira sessão virtual da história para votar decreto de calamidade pública». G1. Globo.com. 20 de março de 2020. Consultado em 30 de março de 2020 
  68. «Número de mortes por coronavírus no estado sobe para 15; médica da Prefeitura de SP é uma das vítimas». G1. Globo. Consultado em 21 de março de 2020 
  69. Roger Pereira. «"Governo de Roraima confirma dois primeiros casos e todos os estados do Brasil têm coronavírus». Gazeta do Povo. Consultado em 21 de março de 2020 
  70. «Brasil registra 1.546 casos de coronavírus e 25 mortes». Jovem Pan. 22 de março de 2020. Consultado em 22 de março de 2020 
  71. Principais jornais do país unificam capas: 'Juntos vamos derrotar o vírus'
  72. Jornais unificam capas contra o coronavírus
  73. Coletta, Ricardo (24 de março de 2020). «Em pronunciamento, Bolsonaro critica fechamento de escolas, ataca governadores e culpa mídia». Folha de S.Paulo. Consultado em 24 de março de 2020 
  74. «Amazonas tem primeira morte por novo coronavírus, diz Susam». G1. 24 de março de 2020. Consultado em 24 de março de 2020 
  75. «Casos de coronavírus no Brasil em 25 de março». G1. Globo.com. 25 de março de 2020. Consultado em 26 de março de 2020 
  76. Sobe para nove o número de mortes por coronavírus no Rio. Estado tem 421 confirmados de Covid-19 - Jornal O Dia (26/03/2020)
  77. «Últimas notícias de coronavírus de 27 de março». G1. Globo.com. 27 de março de 2020. Consultado em 27 de março de 2020 
  78. Walder Galvão (27 de março de 2020). «DF registra primeira morte por coronavírus; vítima é um homem de 40 anos». Correio Braziliense. Consultado em 27 de março de 2020 
  79. «Boletim coronavírus: Paraná registra dois óbitos pela doença». Secretaria da Saúde do Estado do Paraná. Consultado em 28 de Março de 2020 
  80. Suzana Aires e Maria Romero (28 de março de 2020). «Secretaria de Saúde confirma primeira morte pelo coronavírus no Piauí». G1. Globo.com. Consultado em 28 de março de 2020 
  81. «Minas Gerais tem mais de 200 casos confirmados de coronavírus». G1. Globo.com. 28 de março de 2020. Consultado em 28 de março de 2020 
  82. «AO VIVO - Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo». El País. 28 de março de 2020. Consultado em 28 de março de 2020 
  83. «Brasil tem 111 mortes e 3.904 casos confirmados de coronavírus, diz ministério». G1. Globo.com. 28 de março de 2020. Consultado em 28 de março de 2020 
  84. «Casos de coronavírus no Brasil em 29 de março». Globo.com. 29 de março de 2020. Consultado em 29 de março de 2020 
  85. «Secretaria de Saúde confirma primeira morte por coronavírus no Rio Grande do Norte». Globo. 29 de março de 2020. Consultado em 29 de março de 2020 
  86. «Brasil tem 136 mortes e 4.256 casos confirmados de coronavírus, diz ministério». Globo.com. 29 de março de 2020. Consultado em 29 de março de 2020 
  87. «Alexandre de Moraes autoriza que governo descumpra LDO e LRF para medidas contra coronavírus». G1. Globo. 29 de março de 2020. Consultado em 29 de março de 2020 
  88. «Hospital Sírio-Libanês afasta 104 funcionários com coronavírus». Globo. 30 de março de 2020. Consultado em 30 de março de 2020 
  89. «Einstein afastou 348 profissionais e tem 13 internados por coronavírus». GAUCHAZH. 30 de março de 2020. Consultado em 30 de março de 2020 
  90. a b «Casos de coronavírus no Brasil em 30 de março». Globo. 30 de março de 2020. Consultado em 30 de março de 2020 
  91. «STJ autoriza que R$ 3 milhões de delator da Calvário sejam investidos no combate ao coronavírus». O Antagonista. 30 de março de 2020. Consultado em 30 de março de 2020 
  92. «AO VIVO Últimas notícias sobre o coronavírus no Brasil e no mundo». El País. 31 de março de 2020. Consultado em 31 de março de 2020 
  93. «Casos de coronavírus no Brasil em 31 de março». G1. Globo. 31 de março de 2020. Consultado em 31 de março de 2020 
  94. «Alagoas tem primeira morte por coronavírus, diz governador». G1. Globo. 31 de março de 2020. Consultado em 31 de março de 2020 
  95. «Homem de 23 anos do RN é o mais jovem a morrer pelo coronavírus no Brasil». G1. Globo. 31 de março de 2020. Consultado em 1 de abril de 2020 
  96. «Porto Alegre tem terceira morte por coronavírus, a quinta no RS». 1 de abril de 2020. Consultado em 1 de abril de 2020 
  97. Jonas Valente (1 de abril de 2020). «Número de casos de covid-19 no Brasil chega a 6.836 e mortes somam 241». EBC. Consultado em 1 de abril de 2020 
  98. «Brasil tem 241 mortes e 6.836 casos confirmados de coronavírus, diz ministério». Bem Estar. Globo. 1 de abril de 2020. Consultado em 1 de abril de 2020 
  99. «Espírito Santo registra primeira morte por novo coronavírus» 
  100. «Ministério da Saúde descobre que coronavírus chegou ao Brasil em janeiro» 
  101. «Ministério corrige data e agora informa que caso de Covid-19 ocorrido em janeiro foi em 25 de março». G1. Globo.com. Consultado em 3 de abril de 2020 
  102. «Morre o 1º paciente com diagnóstico de coronavírus em MT, diz Secretaria de Saúde» 
  103. «Sobe para 47 o número de mortes por coronavírus no RJ, e casos de contágio passam de 1 mil». Globo. 3 de abril de 2020 
  104. «Mortes por coronavírus no Brasil chegam a 359; casos somam 9.056». R7. 3 de abril de 2020. Consultado em 3 de abril de 2020 
  105. Fernanda Calgaro e Elisa Clavery (3 de abril de 2020). «Coronavírus: Câmara aprova PEC que cria 'orçamento de guerra'». G1. Globo.com. Consultado em 3 de abril de 2020 
  106. «Casos de coronavírus no Brasil em 4 de abril». G1. Globo.com. Consultado em 4 de abril de 2020 
  107. John Pacheco (4 de abril de 2020). «Amapá tem 1ª morte confirmada por coronavírus, diz governo». Globo. Consultado em 4 de abril de 2020 
  108. «Morre homem de 35 anos vítima de coronavírus em São Mateus». A Gazeta. 4 de abril de 2020. Consultado em 4 de abril de 2020 
  109. «Pernambuco tem mais 4 mortes e 40 novos casos de coronavírus». G1. Globo.com. Consultado em 5 de abril de 2020 
  110. «Brasil tem 432 mortes e 10.278 casos confirmados de coronavírus, diz ministério». G1. Globo. 4 de abril de 2020. Consultado em 4 de abril de 2020 
  111. «Casos de coronavírus no Brasil em 5 de abril». G1. Globo. 5 de abril de 2020. Consultado em 5 de abril de 2020 
  112. «Pernambuco tem mais sete mortes e 25 novos casos de coronavírus». G1. Globo.com. 5 de abril de 2020. Consultado em 5 de abril de 2020 
  113. «Pesquisadores brasileiros desenvolvem 'novo coronavírus' em laboratório; material vai ajudar no diagnóstico da doença». Bem Estar. 6 de março de 2020 
  114. «Anvisa aprova oito testes rápidos para Covid-19». Agência Brasil. EBC. Consultado em 21 de março de 2020 
  115. [Covid-19: cooperação entre Fiocruz e OMS no Brasil mobiliza 12 estados e promete acelerar definição de tratamento Covid-19: cooperação entre Fiocruz e OMS no Brasil mobiliza 12 estados e promete acelerar definição de tratamento - Jornal O Globo (27/03/2020)]
  116. Fiocruz desenvolve kit de teste rápido para diagnóstico do novo coronavirus (04/03/2020)
  117. Fiocruz comandará estudo clínico sobre covid-19 em novo centro Estudo é parte de ação da Organização Mundial da Saúde sobre covid-19 - Agência Brasil (27/03/2020)
  118. Fiocruz irá coordenar pesquisas de tratamentos contra novo coronavírus no Brasil - Estadão (27/03/2020)
  119. «Fiocruz dá treinamento para diagnóstico do novo coronavírus». Agência Fiocruz de Notícias. 11 de março de 2020. Consultado em 26 de março de 2020 
  120. Fiocruz - Coronavirus
  121. Fiocruz dá treinamento para diagnóstico do novo coronavirus
  122. Fiocruz capacita países para diagnóstico do novo coronavirus
  123. Profissionais de 9 Estados do Brasil recebem treinamento para diagnóstico laboratorial do novo coronavirus
  124. Fiocruz capacita países da América Latina para diagnóstico laboratorial do novo coronavirus
  125. Fiocruz e OPAS/OMS promovem capacitação para diagnóstico do novo coronavirus
  126. Brasil capacita nove países para diagnóstico do novo coronavírus
  127. A Universidade de São Paulo - USP cria rede colaborativa de laboratórios para diagnosticar coronavírus Uol. Acessado em 26 de março de 2020.
  128. A UNB faz chamada DPI/DEX para combate a COVIT-19
  129. A Universidade de Brasilia - UnB fecha parceria com governo do DF e fará até 700 testes de coronavírus por dia. Folha de S.Paulo. Acessado em 26 de março de 2020.
  130. UFRJ Cartilha Coronavirus
  131. Boletim técnico da UFRJ sobre COVID-19 doença causada pelo novo coronavirus
  132. A Coppe/UFRJ desenvolve novo teste para detectar coronavirus - Valor Econômico (23/03/2020)
  133. Coronavirus: UFRJ desenvolve novo teste para detectar COVID-19
  134. A UFMG e UFRJ sequenciam genoma de coronavírus em pacientes de 5 estados - Estado de Minas Gerais (25/05/2020)
  135. UFF - Coronavirus]
  136. UFF reúne especialistas da universidade para atuar no controle e prevenção do coronavírus
  137. Fellet - @joaofellet, João (3 de abril de 2020). «De engenheiros a estatísticos, Unicamp mobiliza batalhão de cientistas contra o coronavírus». BBC News Brasil 
  138. «Unicamp elabora teste para detecção do coronavírus: 'Alternativa aos laboratórios de referência'» 
  139. «Unicamp participa de estudo da OMS que avaliará o uso de fármacos contra a Covid-19» 
  140. Guilherme Mazui (10 de fevereiro de 2020). «Bolsonaro assina MP e destina R$ 11,2 milhões para combate ao coronavírus». G1. Globo.com. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  141. «Coronavírus: Bolsonaro diz na TV que não há razão para pânico ainda que problema se agrave». G1. 6 de março de 2020 
  142. «Cidades registram panelaços contra Bolsonaro durante e depois de pronunciamento». G1. 18 de março de 2020. Consultado em 22 de março de 2020 
  143. Larissa Ricci (21 de março de 2020). «Bolsonaro é alvo de mais um panelaço neste sábado; veja vídeos». Estado de Minas. Consultado em 22 de março de 2020 
  144. Talita Bedinelli (19 de março de 2020). «Gestão de Bolsonaro do coronavírus é reprovada por 64%, e 45% se dizem a favor de impeachment». El País. Consultado em 22 de março de 2020 
  145. «Em pronunciamento, Bolsonaro critica fechamento de escolas, ataca governadores e culpa mídia». 24 de março de 2020 
  146. «Pronunciamento de Bolsonaro é repudiado nas redes sociais, aponta levantamento da FGV» 
  147. «Pronunciamento de Bolsonaro repercute na imprensa internacional» 
  148. «Um dia após pronunciamento, Bolsonaro repete ataques a governadores e críticas ao isolamento» 
  149. «Ao menos 25 dos 27 governadores manterão restrições contra coronavírus mesmo após Bolsonaro pedir fim de isolamento» 
  150. «Brasil dobra número de países em monitoramento de casos suspeitos de novo coronavírus; Itália, França e Alemanha entram na lista». G1. 24 de fevereiro de 2020. Consultado em 25 de fevereiro de 2020 
  151. Padiglione, Cristina (12 de março de 2020). «Em razao do coronavirus, Domingao do Faustao vai ao ar sem plateia pela 1 vez em 31 anos». Folha de S.Paulo. Consultado em 13 de março de 2020 
  152. Oliveira, Fernando (13 de março de 2020). «Com medo do coronavirus, Raul Gil cancela gravaÇao e se isola em sitio». UOL. Consultado em 13 de março de 2020 
  153. «RedeTV! cancela plateia do Encrenca com medo do surto de coronavirus». Noticias da TV - UOL. 12 de março de 2020. Consultado em 13 de março de 2020 
  154. «Coronavírus: Ibaneis suspende aulas e eventos no DF por mais 15 dias». Correio Brasiliense. 14 de março de 2020. Consultado em 17 de março de 2020 
  155. «Suspensão de aulas por coronavírus atinge três estados: São Paulo, Tocantins e Rio, além do DF». O Globo. 14 de março de 2020. Consultado em 17 de março de 2020 
  156. «Faculdades particulares de Belém suspendem aulas e eventos em alerta ao novo coronavírus». G1. 16 de março de 2020. Consultado em 17 de março de 2020 
  157. «UFPA emite nota sobre suspensão de atividades acadêmicas e administrativas presenciais». UFPA. 17 de março de 2020. Consultado em 17 de março de 2020 
  158. «Mônica Bergamo: Vídeo mostra Edir Macedo dizendo que coronavírus é inofensivo e que Satanás e mídia promovem medo». 15 de março de 2020 
  159. a b Breiller Pires (19 de março de 2020). «Igrejas desafiam recomendação de suspender missas e cultos diante da pandemia do coronavírus». El País. Consultado em 22 de março de 2020 
  160. «Moradores de SP realizam 'aplausaço' em homenagem a profissionais da Saúde». IstoÉ. 21 de março de 2020. Consultado em 22 de março de 2020 
  161. Ana Kézia Gomes (22 de março de 2020). «Moradores de Porto Velho rezam 'Pai Nosso' nas sacadas durante quarentena por coronavírus; veja VÍDEOS». G1. Consultado em 22 de março de 2020 
  162. «Brasil confirma primeiro caso da doença». Ministério da Saúde. 26 de fevereiro de 2020. Consultado em 30 de março de 2020 
  163. «Ministério da Saúde adota novo fluxo de consolidação de casos de coronavírus». Ministério da Saúde. 29 de fevereiro de 2020. Consultado em 15 de março de 2020 

Ligações externas