Luiz Henrique Mandetta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tenente do Exército Brasileiro Coat of arms of the Brazilian Army.svg
Luiz Henrique Mandetta
47° Ministro da Saúde do Brasil
Período 1º de janeiro de 2019
até a atualidade
Presidente Jair Bolsonaro
Antecessor Gilberto Occhi
Deputado federal pelo Mato Grosso do Sul
Período 1º de fevereiro de 2011
até 31 de dezembro de 2018
Secretário de Saúde de Campo Grande
Período 2005 até 2010
Prefeito Nelsinho Trad
Dados pessoais
Nascimento 30 de novembro de 1964 (54 anos)
Campo Grande, MS
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Gama Filho
Partido DEM
Profissão militar
médico
político
Serviço militar
Lealdade Brasil
Serviço/ramo Exército Brasileiro
Graduação Primeiro-Tenente.gif 1º Tenente

Luiz Henrique Mandetta (Campo Grande, 30 de novembro de 1964) é um médico ortopedista e político brasileiro. Foi deputado federal e atualmente é Ministro da Saúde no governo de Jair Bolsonaro.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

É neto de Antonieta Tuzani Mandetta (1914-2010) e filho de Hélio Mandetta, um dos cinco filhos da matriarca. É primo do Senador Nelson Trad Filho, do Deputado Federal Fábio Trad, do Prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad e do Vereador de Campo Grande Paulo Siufi Neto.[3]

Médico formado pela Universidade Gama Filho (UGF),[2] com especialização em Ortopedia pelo serviço de Ortopedia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul UFMS, e sub especialização em Ortopedia Infantil pelo Scottish Rite Hospital for Children em Atlanta. Foi médico militar, no posto de tenente,[4] no Hospital Central do Exército (HCE). Admitido como médico do corpo clínico da Santa Casa de Campo Grande (Março,1993-1995). Conselheiro Fiscal da Unimed Campo Grande (1998), Presidente do Conselho Fiscal da Unimed Campo Grande (1999), Conselheiro Técnico da Santa Casa de Campo Grande (2000) e Presidente da Unimed Campo Grande (2001-2004).[carece de fontes?]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Deputado federal[editar | editar código-fonte]

Foi secretário de Saúde do Município de Campo Grande (2005-2010), durante a gestão de seu primo Nelsinho Trad, à época do PMDB, antes de ser eleito deputado federal em 2010 e reeleito em 2014, para a 55.ª legislatura (2015-2019), pelo DEM.[2]

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[5] Posteriormente, foi favorável à PEC do Teto dos Gastos Públicos.[5] Em abril de 2017 votou a favor da Reforma Trabalhista.[5][6] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer.[5][7]

Indicação para o Ministério da Saúde[editar | editar código-fonte]

Em 20 de novembro de 2018, Mandetta foi confirmado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Saúde.[8]

Denúncias e processos judiciais[editar | editar código-fonte]

Mandetta é investigado por fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois na implementação de um sistema de prontuário eletrônico enquanto era Secretário de Saúde da capital sul mato-grossense no governo de Nelson Trad Filho (PTB).[9] Bolsonaro afirmou que a denúncia não seria motivo para impedir a sua nomeação, que Mandetta não é réu e que só uma acusação 'robusta' o tiraria do ministério.[10][11] Sobre a acusação de irregularidades durante sua gestão à frente da Secretaria de Saúde de Campo Grande, o deputado afirmou uma semana antes da confirmação para o cargo, que havia conversado com Bolsonaro sobre os detalhes do caso. Segundo ele, o presidente eleito afirmou que a denúncia apenas não seria motivo para impedir a sua nomeação.

Referências

  1. «Bolsonaro anuncia deputado Mandetta como futuro ministro da Saúde». G1 
  2. a b c «Quem são». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 20 de novembro de 2018 
  3. «Nota de falecimento: Morre a avó do presidente da Câmara da Capital, vereador Paulo Siufi». Nota de falecimento: Morre a avó do presidente da Câmara da Capital, vereador Paulo Siufi | Notícias de Campo Grande e MS | Capital News. Consultado em 28 de novembro de 2018 
  4. Shalders, André- (20 de novembro de 2018). «Quem é Luiz Henrique Mandetta, que será ministro da Saúde de Bolsonaro». BBC News Brasil (em inglês) 
  5. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  6. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  7. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  8. «Mandetta é confirmado como ministro da Saúde». GauchaZH. 20 de novembro de 2018 
  9. «Investigado sob suspeita de fraude, Mandetta será ministro da Saúde». VEJA 
  10. «Cotado para ministério, Mandetta discutiu "caso Gisa" com Bolsonaro». Campo Grande News 
  11. «Bolsonaro diz que Mandetta não é réu e que só acusação 'robusta' tira ministro do governo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Gilberto Occhi
Ministro da Saúde do Brasil
2019atualidade
Sucedido por
-