Cristiane Britto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cristiane Britto
Na cerimônia de posse, em 2022.
Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do Brasil
Período 30 de março de 2022
até a atualidade
Presidente Jair Bolsonaro
Antecessor(a) Damares Alves
Sucessor(a)
Dados pessoais
Nome completo Cristiane Rodrigues Britto
Nascimento 25 de janeiro de 1979
Salvador, Bahia
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade Gama Filho (Rio de Janeiro)
Partido Republicanos
Profissão advogada

Cristiane Rodrigues Britto (Salvador, 25 de janeiro de 1979) é uma advogada e política brasileira. É a atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do Brasil.[1][2][3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filha dos empresários Romualdo Raimundo Rodrigues e Zilmar de Oliveira Rodrigues, é bacharela em Direito pela Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro, sendo especializada em direito eleitoral pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL).[3][4][5]

Casada com o também advogado Flávio Eduardo Wanderley Britto, juiz substituto na classe de jurista (desembargador eleitoral substituto), do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), entre 2017 a 2019. Atua como advogada no ramo do direito eleitoral no Distrito Federal, desde 2003, sendo membro-associada da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (ABRADEP).[6][7][8][9]

Foi membra e vice-presidente da Comissão de Direito Eleitoral da Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF) na época em que seu marido era desembargador eleitoral substituto do TRE-DF.[7][8]

Trajetória política[editar | editar código-fonte]

Integrante do corpo jurídico do partido político Republicanos[10], em maio de 2019, foi nomeada para chefiar a Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres (SNPM), integrando a gestão de Damares Alves no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.[11][12]

Em março de 2022, com a saída de Damares Alves, assumiu o cargo de ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos no Governo Bolsonaro.[11][12]

Referências

  1. «Damares indica Cristiane Britto para substitui-la no ministério». Poder 360. 29 de março de 2022. Consultado em 17 de maio de 2022 
  2. «Decretos». Imprensa Nacional. 30 de março de 2022. Consultado em 17 de maio de 2022 
  3. a b «Ministra Cristiane Britto, filha do saudoso Romualdo da NORSEGE, retorna a Candeias para receber título de Cidadã Candeense e relembrar as boas histórias. Confira!». Bahia Notícia (Junior Robocop). 6 de junho de 2022. Consultado em 7 de junho de 2022 
  4. «Currículo - Cristiane Rodrigues Britto» (PDF). Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Consultado em 17 de maio de 2022 
  5. «Secretária nacional de Políticas Públicas para Mulheres recebe Comenda Maria Quitéria na Câmara de Vereadores». Política Livre. 18 de outubro de 2021. Consultado em 17 de maio de 2022 
  6. «Cristiane Rodrigues Britto». ABRADEP. Consultado em 7 de junho de 2022 
  7. a b «TRE-DF realiza palestra com grandes nomes do Direito Eleitoral». TRE-DF. 28 de novembro de 2017. Consultado em 7 de junho de 2022 
  8. a b «Ministra da Mulher foi advogada da Rede e do Republicanos». Poder360. 11 de maio de 2022. Consultado em 7 de junho de 2022 
  9. «Cristiane Britto desiste da CLDF e assume o Ministério da Mulher no lugar de Damares Alves». +Brasil News. 30 de março de 2022. Consultado em 7 de junho de 2022 
  10. «Encontro de tesoureiros e secretários do PRB promove treinamento em nível nacional». TRE-DF. 6 de julho de 2016. Consultado em 7 de junho de 2022 
  11. a b «Combate à violência doméstica será prioridade de nova secretária». Expresso 360°. 11 de maio de 2019. Consultado em 17 de maio de 2022 
  12. a b «A nova ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Rodrigues Britto e o presidente da República, Jair Bolsonaro, durante cerimônia de posse no Palácio do Planalto». Agência Brasil. Consultado em 17 de maio de 2022