Ministério do Trabalho e Previdência (Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura Ministério do Trabalho de Portugal, veja Ministério do Trabalho (Portugal).
Coat of arms of Brazil.svg
Ministério do Trabalho e Previdência
Esplanada dos Ministérios, Bloco F - Brasília
www.gov.br/trabalho/
Criação 26 de novembro de 1930 (91 anos)[A]
28 de julho de 2021 (recriação)[B]
Extinção 1 de janeiro de 2019
Atual ministro Onyx Lorenzoni
A. ^ Como Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio
B. ^ Como Ministério do Trabalho e Previdência

Ministério do Trabalho e Previdência é um ministério do Governo do Brasil, reestruturado pelo presidente Michel Temer por meio da medida provisória nº 726, de 2016, convertida na lei nº 13 341, de 29 de setembro de 2016[1][2] e extinto durante o governo Jair Bolsonaro, tendo suas atribuições divididas entre o Ministério da Economia, o Ministério da Cidadania e o Ministério da Justiça e Segurança Pública.[3]

Sua competência abrange os seguintes assuntos: política e diretrizes para a geração de emprego e renda e de apoio ao trabalhador; política e diretrizes para a modernização das relações do trabalho; fiscalização em segurança e saúde no trabalho; fiscalização do trabalho, inclusive do trabalho portuário, bem como aplicação das sanções previstas em normas legais ou coletivas; política salarial; formação e desenvolvimento profissional; política de imigração; e cooperativismo e associativismo urbanos. Publicava, anualmente, a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) informada obrigatoriamente pelas empresas brasileiras.

Em 3 de dezembro de 2018, o ministro extraordinário da transição do governo Michel Temer, Onyx Lorenzoni, confirmou que após 88 anos de atividade, o Ministério do Trabalho seria extinto durante o governo de Jair Bolsonaro.[4]

Em 1 de janeiro de 2019, foi extinto oficialmente, tornando-se uma secretaria especial do Ministério da Economia (Brasil).

Em 28 de Julho de 2021, foi recriado oficialmente como Ministério do Trabalho e Previdência Social.[5]

Denominações oficiais[editar | editar código-fonte]

  • Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, em 26 de novembro de 1930
  • Ministério do Trabalho e Previdência Social, em 22 de julho de 1960
  • Ministério do Trabalho, em 1 de maio de 1974
  • Ministério do Trabalho e da Previdência Social, em 11 de janeiro de 1990
  • Ministério do Trabalho e da Administração Federal, em 13 de maio de 1992
  • Ministério do Trabalho e Emprego, em 1 de janeiro de 1999
  • Ministério do Trabalho e Previdência Social, em 2 de outubro de 2015
  • Ministério do Trabalho, em 12 de maio de 2016[6][7]
  • Ministério do Trabalho e Previdência em 28 de julho de 2021

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. MPV 726/2016 (MEDIDA PROVISÓRIA) 12/05/2016
  2. LEI Nº 13.341, DE 29 DE SETEMBRO DE 2016.
  3. «Registro sindical ficará com Ministério da Justiça, e Economia cuidará do FGTS e do FAT». Gaúcha ZH. Consultado em 2 de janeiro de 2019 
  4. «Onyx confirma extinção do Ministério do Trabalho». Consultado em 8 de dezembro de 2018 
  5. «Medida Provisória nº 1.058». Imprensa Nacional. 27 de julho de 2021. Consultado em 24 de outubro de 2021 
  6. MPV 726/2016 (MEDIDA PROVISÓRIA) 12/05/2016
  7. LEI Nº 13.341, DE 29 DE SETEMBRO DE 2016.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.