Inundações e deslizamentos de terra no estado de São Paulo em 2022

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Inundações e deslizamentos de terra no estado de São Paulo em 2022
Deslizamento de terra em rodovia causada pelas fortes chuvas
Duração 28 de janeiro de 2022–2 de fevereiro de 2022
(5 dias)
Vítimas 34 mortos[1]
2900 famílias desabrigadas [2]
Causas Frente fria e zona de convergência do Atlântico Sul

As inundações e deslizamentos de terra no estado de São Paulo em 2022 consistiram em uma série de impactos decorrentes de um evento meteorológico associado à ocorrência de chuvas intensas que ocasionaram elevados valores de precipitação acumulada em diversos municípios do estado de São Paulo.

As chuvas se distribuíram pela maior parte do território paulista, perdurarando entre 28 de janeiro a 2 de fevereiro de 2022. O evento causou a morte de 34 pessoas[1][3], além de deixar aproximadamente 2900 famílias desabrigadas.[4][2]

Causas[editar | editar código-fonte]

Uma frente fria avançou pela costa do estado vinda da Região Sul no dia 29 de janeiro de 2022 e, junto com a zona de convergência do Atlântico Sul (ZCAS), causou chuvas torrenciais em praticamente todo o estado de São Paulo. Os elevados acumulados de precipitação pluviométrica causaram intensos danos nas cidades de Franco da Rocha (255 mm), Várzea Paulista (238 mm), Francisco Morato (253 mm) e Embu das Artes (175 mm) em um intervalo de 72 horas.[5]

Segundo instituições de meteorologia, um fenômeno conhecido como "rio atmosférico" foi registado em imagens de satélites,[6] abrangendo desde a porção central da América do Sul até o extremo-oeste do Oceano Índico.[7] Esse fenômeno é conhecido por atuar principalmente nos meses de verão, podendo causar precipitação por longa sequência de dias, principalmente nos estados da região sudeste do Brasil.[8]

Consequências[editar | editar código-fonte]

As intensas chuvas causaram inundações e deslizamentos em diversas localidades do estado, deixando feridos e desabrigados em diversas cidades. Ao todo foram registradas 28 mortes, sendo que entre as vítimas, nove eram menores de idade, sendo oito crianças e um adolescente.[9]

Dentre os municípios mais afetados e que registraram ocorrências com vítimas fatais estão Várzea Paulista, Embu das Artes, Jaú, Arujá, Franco da Rocha, Francisco Morato, Ribeirão Preto e Itapevi.[9]

Municípios com fatalidades[9][2]
Município Mortes
Arujá 01
Embu das Artes 03
Francisco Morato 05
Franco da Rocha 11
Itapevi 01
Jaú 01
Ribeirão Preto 01
Várzea Paulista 05
Total de mortos 28

Respostas[editar | editar código-fonte]

Governo do estado de São Paulo[editar | editar código-fonte]

João Dória numa coletiva de imprensa em Franco da Rocha

O governador João Dória sobrevoou as áreas atingidas e prometeu destinar 11 milhões de reais em recursos para 11 cidades atingidas pelos temporais[10] Dória usou a coletiva de imprensa para criticar a atitude do presidente Jair Bolsonaro sobre a não manifestação sobre a tragédia, embora o presidente já tivesse anunciado sua intenção de efetuar visita à área afetada.[11] Os ministros Tarcísio Gomes de Freitas e Rogério Marinho disseram em postagens em uma rede social, que irão destinar recursos para o estado porém sem informar valores.[12]

Governo Federal[editar | editar código-fonte]

Jair Bolsonaro em embarque para a cidade de São Paulo

O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou a região atingida para observar os danos [13] e colocou a defesa civil nacional à disposição do estado para auxiliar nas ações pós desastre.[14]

Após o sobrevoo, o presidente se reuniu com representantes das cidades de Caieiras, Cajamar, Franco da Rocha, Mairiporã, Várzea Paulista e Francisco Morato, todas na região metropolitana de São Paulo, onde relatou lamentar as mortes e discutiu ações para auxílio aos desabrigados e reconstrução das moradias afetadas.[15]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Bombeiros resgatam último corpo após deslizamento em Franco da Rocha e numero de mortos chega a 18». G1. Grupo Globo. 4 de fevereiro de 2022. Consultado em 5 de fevereiro de 2022 
  2. a b c «São Paulo já registra 28 mortes causadas pelas chuvas». Agência Brasil. 2 de fevereiro de 2022. Consultado em 3 de fevereiro de 2022 
  3. «Chuvas que causaram mortes em SP devem durar até terça». Metrópoles. 31 de janeiro de 2022. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  4. Oliveira, Oliveira, Jefferson E. R. F. de. «Emparelhamentos e reticulados: estado-da-arte em algoritmos e parâmetros para as famílias mais flexíveis de sistemas criptográficos.». Consultado em 31 de janeiro de 2022 
  5. «Chuva deixa mortos, causa destruição e seguirá intensa em São Paulo». MetSul Meteorologia. 31 de janeiro de 2022. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  6. «Rio atmosférico que traz chuva em São Paulo vai da Amazônia ao Índico». MetSul Meteorologia. 30 de janeiro de 2022. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  7. Digital, Olhar (31 de janeiro de 2022). «Entenda por que as chuvas devastadoras em São Paulo vêm de "rio no céu"». Olhar Digital. Consultado em 2 de fevereiro de 2022 
  8. «'Rio voador', o fenômeno que ajuda a explicar as tempestades de verão no Brasil». G1. Consultado em 2 de fevereiro de 2022 
  9. a b c Segundo, iG Último (1 de fevereiro de 2022). «Chuvas em São Paulo: bombeiros continuam buscas por desaparecidos». iG. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  10. «Doria sobrevoa cidades da Grande SP atingidas pelas chuvas e libera R$ 15 milhões para ajuda às famílias desalojadas». G1. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  11. «Bolsonaro ignora Doria e planeja reunião em cidades atingidas pelas enchentes». CNN Brasil. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  12. «Bolsonaro e ministros silenciam sobre mortes por chuvas em São Paulo». noticias.uol.com.br. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  13. Guaíba, Rádio (1 de fevereiro de 2022). «Mortes por chuvas já superam o total do verão passado em SP». Rádio Guaíba. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  14. «Bolsonaro sobrevoa, nesta terça, áreas atingidas por chuvas em SP». Metrópoles. 1 de fevereiro de 2022. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  15. «'Lamentamos as mortes', diz Bolsonaro, após sobrevoar cidades atingidas pelas chuvas em SP». G1. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma enchente ou inundação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.