CNN

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CNN
Cable News Network
CNN.svg
Logo
Cnncenter.jpg
CNN Center em Atlanta, Estados Unidos
País Estados Unidos Estados Unidos
Fundação 1 de junho de 1980 (38 anos)
por Ted Turner
Pertence a Turner Broadcasting System (WarnerMedia) (AT&T)
Proprietário Ted Turner
Slogan This is CNN
CNN: Simply the Best
Formato de vídeo 480i (SDTV)
1080i (HDTV)
Canais irmãos CNN en Español
CNN Rádio
CNN International
Cobertura Mundial
Página oficial CNN.com

Cable News Network (em português, Rede de Notícias a Cabo, mais conhecida pela sigla CNN) é um canal a cabo de notícias norte-americano fundado em 1980 por Ted Turner.[1][2] Quando de seu lançamento, o CNN foi o primeiro canal a transmitir uma programação de notícias 24 horas, e o primeiro canal exclusivamente jornalístico dos Estados Unidos.[3][4] Apesar de possuir diversos afiliados, o CNN transmite primariamente a partir de suas sedes em Atlanta (CNN Center) e Nova York (Time Warner Center), e de seus estúdios em Washington e Los Angeles. A proprietária do CNN é a WarnerMedia, e a divisão de notícias norte-americana é controlada pela Turner Broadcasting System.[5]

Para diferenciá-lo do CNN International, a divisão norte-americana é por vezes chamado de CNN/U.S.. Em agosto de 2010, o CNN estava disponível em mais de 100 milhões de residências nos Estados Unidos. A cobertura de transmissão estende-se por mais de 890,000 quartos de hotéis no país.[6] A programação global do CNN é feita pelo CNN International, que cobre mais de 212 países e territórios. A partir do final de 2010, a versão doméstica do CNN/U.S. passou a ser disponibilizada em alta definição para espectadores do Japão sob o canal CNN HD.[7]

Canais[editar | editar código-fonte]

Próprios[editar | editar código-fonte]

Debate televisivo transmitido pela CNN en Español nas eleições chilenas de 2005.

Marca licenciada[8][editar | editar código-fonte]

  • CNN Turk
  • CNN Indonesia
  • CNN Brasil (futuro canal)
  • CNN Radio Indonesia
  • CNN Turk Radio

Extintos[editar | editar código-fonte]

Filiais[editar | editar código-fonte]

Localização das filiais da CNN
Prédio da CNN em Nova Iorque.
CNN Center, Atlanta.
Estúdios da CNN Center

Em negrito, as filiais do CNN em atividade desde a fundação do canal:

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Internacionais[editar | editar código-fonte]

Muitas das filiais abaixo foram fechadas ou, devido à crise financeira, tiveram seus orçamentos reduzidos:

CNN Brasil[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: CNN Brasil

Em 14 de Janeiro de 2019, a CNN anunciou que fechou um acordo para licenciar sua marca no Brasil. A CNN Brasil será controlada por uma empresa liderada por Douglas Tavolaro, ex-diretor de jornalismo da RecordTV. Segundo a Exame, o canal quer começar a operar no começo do segundo semestre de 2019, tendo cerca de 400 vagas para jornalistas. Sua sede será em São Paulo, com filiais no Rio de Janeiro e em Brasília, além de filiais internacionais e o responsável por sua vinda ao Brasil foi o empresário Rubens Menin, fundador e presidente do conselho da construtora MRV.[12] Antes, em 2017, o canal fez parceria com a RedeTV! e a Simba Content, formada também por SBT e RecordTV, que não foi pra frente.[13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre CNN
Ícone de esboço Este artigo sobre televisão nos Estados Unidos é um esboço relacionado ao projeto televisão. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.