Marco Rubio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marco Rubio
Marco Rubio
Senador dos Estados Unidos
pela Flórida Flórida
Período 3 de janeiro de 2011
até a atualidade
Antecessor(a) George LeMieux
Vida
Nascimento 28 de maio de 1971 (44 anos)
Miami, Florida, EUA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Dados pessoais
Cônjuge Jeanette Dousdebes (1998-presente)
Partido Partido Republicano
Religião Católico Romano

Marco Antonio Rubio (Miami, 28 de maio de 1971) é um político e advogado estadunidense, e é atualmente o senador júnior pela Flórida pelo Partido Republicano desde 3 de janeiro de 2011[1] . Ele também foi o presidente da Câmara de Representantes da Flórida entre 2007 a 2008. Ele foi eleito para a Câmara da Flórida em 25 de janeiro de 2000, pelo 111º distrito congressional.

Rubio é pré-candidato a Presidente dos Estados Unidos nas eleições de 2016.

De ascendência cubana, Rubio é natural de Miami. Ele graduou-se na Faculdade de Direito da Universidade da Florida . No final dos anos 90, ele serviu como membro da Comissão de Governo Municipal de West Miami e foi eleito para a Câmara de Representantes da Flórida em 2000, representando o 111º distrito.

Mais tarde, em 2002, Rubio foi designado líder da Maioria da Câmara pelo então presidente Johnnie Byrd. Ele foi eleito Presidente da Câmara de Representantes da Flórida em 2005, cargo que ocupou por dois anos. Ao deixar o legislativo da Flórida em 2008, Rubio abriu um escritório de advocacia, e começou a dar aulas na Universidade Internacional da Flórida, onde é professor-adjunto.

Rubio concorreu ao Senado dos Estados Unidos em 2010, e venceu a eleição. No Senado dos EUA, ele preside o Subcomitê de Comércio dos Oceanos, Atmosfera, Pesca, e Guarda Costeira, bem como o o Subcomitê de Relações Exteriores do Hemisfério Ocidental, Crimes Transnacionais, Segurança Civil, Democracia, Direitos Humanos e Assuntos Globais das Mulheres. Em 13 de Abril de 2015, Rubio anunciou que ele abriria mão de concorrer à reeleição no Senado para concorrer à presidência, e está atualmente concorrendo à nomeação do Partido Republicano nas primárias de 2016[2] .

Juventude, educação e entrada na política[editar | editar código-fonte]

Nascido em Miami, na Florida,[3] Rubio é o terceiro dos quatro filhos de Mario Rubio Reina[4] and Oriales Rubio. Seus pais eram cubanos que imigraram para os Estados Unido em 1956, antes da ascenção de Fidel Castro em Janeiro de 1959.[5] Sua mãe fez pelo menos quatro viagens de volta a Cuba após a vitória de Fidel Castro, incluindo uma viagem de um mês em 1961.[5] Nenhum dos seus pais tinha a cidadania dos EUA à época do nascimento de Rubio,[6] mas posteriormente eles pediram cidadnia americana e foram naturalizados em 1975.[5]

Marco Rubio no ensino médio.

Rubio frequentou a South Miami Senior High School, graduando-se em 1989. Ele então frequentou a Tarkio College em Missouri por um ano através de uma bolsa de estudos para atletas de futebol americano de 1989 a 1990, antes de matricular-se na Santa Fe Community College (atual Santa Fe College) in Gainesville, Flórida. He obteve seu diploma de Bachelor of Arts em Ciências Políticas na Universidade da Flórida em 1993, e seu título de Juris Doctor cum laude na University of Miami School of Law em 1996.[7] [8] Rubio afirmou que sua educação resultou em 100.000 dólares de empréstimos estudantis, que ele pagou em 2012.[9]

Enquanto estudava Direito, Rubio estagiou para a Congressista Ileana Ros-Lehtinen.[10] Ele também trabalhou na campanha presidencial de 1996 do Senador republicano Bob Dole.[11] [12] Em Abril de 1998, dois anos após sair da faculdade de Direito e aos 26 anos de idade, Rubio foi eleito para uma vaga como membro da Comissão Municipal de West Miami antes de seguir para a Câmara de Representantes da Flórida no começo dos anos 2000.[13] [14]

Câmara de Representantes da Flórida[editar | editar código-fonte]

Eleições[editar | editar código-fonte]

No final de 1999, uma eleição especial foi convocada para preencher a cadeira do 111º Distrito Congressional na Câmara de Representantes da Flórida, representando Miami. A cadeira havia sido ocupada pelo Representante Carlos Valdes, que havia concorrido e vencido uma eleição para o Senado Estadual da Flórida.[15] Esta vága era considerada segura para os Republicanos, então o desafio pricipal de Rubio era ganhar a nomeação de seu pertido. Ele fez sua campanha como um moderado, defendendo cortes nos impostos e a educação infantil.[14]

Rubio ficou em segundo lugar nas primárias Republicanas de 14 de Dezembro de 1999,[16] mas venceu o segundo turno para a nomeação republicana, derrotando Angel Zayon (um repórter de televisão e rádio que era popular entre os exilados cubanos) por apenas 64 votos.[14] [17] Ele então derrotou a Democrata Anastasia Garcia com 72% dos votos na eleição de 25 de Janeiro de 2000.[18]

Em Novembro de 2000, Rubio venceu a reeleição sem oposição.[19] Em 2002, ele se reelegeu para um segundo mandato completo sem oposição.[20] Em 2004, ele foi reeleito para um terceiro mandato completo com 66% dos votos.[21] Em 2006, ele foi reeleito para um terceiro mandato completo sem oposição.[22]

Rubio serviu por quase nove anos na Câmara de Representantes da Flórida. Uma vez que as sessões legislativas da Flórida duram oficialmente apenas 60 dias, ele pode dedicar aproximadamente metade de cada ano em Miami, onde ele trabalhou primeiro em uma firma de advocacia especializada em uso e zoneamento territorial, e posteriormente em 2004, na Broad and Cassel, uma firma de advocacia e lobby de Miami, embora a lei estadual o impedisse de fazer lobby ou propor projetos de lei em benefício dos clientes da firma.[14] [23]

Mandato Legislativo[editar | editar código-fonte]

À época em que Rubio assumiu sua cadeira no legislativo em Tallahassee em Janeiro de 2000, os eleitores da Florida haviam recentemente approvado uma emenda constitucional sobre limites de mandato. Isto abriu espaço para novos líderes no legislativo devido a muitos incumbentes antigos estarem impedidos de se reeleger. De acordo com um artigo do National Journal, Rubio também ganhou uma vantagem extra neste ponto, pois ele havia sido empossado anteriormente devido à eleição especial, e ele tiraria vantagem destas oportunidades para juntar-se à liderança do Partido Republicano.[14]

Corregedor da Maioria e Líder da Maioria[editar | editar código-fonte]

Posteriormente em 2000, o líder da maioria da Câmara, Mike Fasano, promoveu Rubio a um dos dois corregedores da maioria.[14] O National Journal descreveu que esta posição tipicamente requer o uso da pressão política, mas disse que Rubio adotou uma abordagem diferente que focou mais em persuadir os membros da Câmara e menos em coagi-los.[14]

Fasano renunciou a função de líder da maioria da Câmara em Setembro de 2001 devido a divergências com o presidente da Câmara, e o presidente ignorou Rubio para nomear um substituto mais experiente para Fasano. Rubio voluntariou-se para trabalhar na redistribuição dos distritos eleitorais, o que ele cumpriu ao dividir o estado em cinco regiões, e após isso ao trabalhar individualmente com o envolvimento dos membros do legislativo, e este trabalho ajudou a solidificar seu relacionamento com os líderes do Partido Republicano.[14]

Em Dezembro de 2002, Rubio foi nomeado Líder da Maioria sa Câmara pelo presidente Johnnie Byrd.[24] [25] Ele persuadiu o Presidente Byrd a reestruturar a função do Lider da Maioria, de modo que as disputas legislativas seria deixadas a cargo do corregedor, e Rubio se tornaria o principal porta-voz do Partido Republicano na Câmara.[14]

Segundo o National Journal, durante este período Rubio não aderiu completamente aos princípios doutrinários do conservadorismo, e alguns de seus colegas o descreveram como um centrista "que procurou Democratas e grupos que tipicamente não se alinham com o Partido Republicano".[14] Ele co-patrocinou projetos de lei que permitiriam aos trabalhadores rurais processar produtores na corte estadual se eles fossem enganados no pagamento, e co-patrocinou um projeto de lei que pagaria as taxas de matrícula dos filhos de imigrantes não documentados, às custas do Estado.[14] No pânico causado pelos ataques de 11 de Setembro, ele expressou sua suspeita acerca da expansão dos poderes de detenção da polícia, e ajudou a derrotar um projeto de lei do Partido Republicano que requereria às universidades um relatório mais intensivo ao estado spbre estudantes estrangeiros.[14]

Referências

  1. Republicans to take control of House, NBC News projects (em inglês). Visitado em 2 de novembro de 2010.
  2. Marco Rubio tells donors he's running for president in 2016 (em inglês) CBS News. Visitado em 29 de janeiro de 2016.
  3. Linkins, Jason (20 de Outubro de 2011). "Marco Rubio, Bobby Jindal Become Focus Of Bipartisan Birthers". The Huffington Post [S.l.: s.n.] 
  4. Manuel Roig-Franzia. The Rise of Marco Rubio Simon & Schuster [S.l.] p. 26. ISBN 978-1451675450. 
  5. a b c Roig-Franzia, Manuel (21 de Outubro de 2011). "Marco Rubio's compelling family story embellishes facts, documents show". The Washington Post [S.l.: s.n.] Consult. 21 de Outubro de 2011.  See also Live Chat: Marco Rubio's embellished family story, The Washington Post (24 de Outubro de 2011).
  6. "Marco Rubio Once Benefitted From Birthright Citizenship, Now He’s Open to Restricting It". National Journal. 18 de Agosto de 2015. Arquivado desde o original em 11 de Outubro de 2015. Consult. 2 de Novembro de 2015. 
  7. Bennett, George (2 de Outubro de 2010). "Republican candidate Marco Rubio casts U.S. Senate race as battle for America". The Palm Beach Post. Consult. 19 de Fevereiro de 2014. 
  8. "Marco Rubio – Biography" (PDF). Republican Business Council. 2010. Arquivado desde o original (PDF) em 24 de Março de 2012. Consult. 24 de Maio de 2012. 
  9. "Transcript: Marco Rubio's State of the Union Response". ABC News. 13 de Fevereiro de 2013. Consult. 20 de Fevereiro 2013. 
  10. Clark, Lesley (5 de Janeiro de 2011). "Miami's Marco Rubio becomes new Florida senator". The Miami Herald [S.l.: s.n.] Consult. 24 de Agosto de 2011. http://wayback.archive.org/web/20151119231310/http://www.miamiherald.com/2011/01/05/2001675/miamis-marco-rubio-becomes-new.html
  11. O'Keefe, Ed (10 de Abril de 2014). "In South Florida, Jeb Bush and Marco Rubio are forcing locals to pick sides". The Washington Post. Consult. 12 de Abril de 2014. 
  12. Leary, Alex (9 de Outubro de 2010). "Marco Rubio's meteoric rise in Florida politics". Tampa Bay Times. Consult. 12 de Abril de 2014. 
  13. Samuels, Robert. "The story behind Marco Rubio’s frustrating first job as a politician", The Washington Post (30 de Julho de 2015).
  14. a b c d e f g h i j k l Mishak, Michael. "What Kind of Leader Is Marco Rubio? An Investigation; A look at what happens when the Florida senator wields power", National Journal (5 de Novembro de 2015).
  15. CM-Azares, David (15 de Dezembro de 1999). "Diaz De La Portilla Wins State Senate Seat". Sun Sentinel [S.l.: s.n.] Consult. 14 de Fevereiro de 2013. 
  16. "December 14, 1999 Special Primary Senate 34 and House 111 & 115". Florida Department of State Division of Elections. Consult. 14 de Fevereiro 2013. 
  17. Elfrink, Tim (22 de Julho de 2010). "Marco Rubio, Tea Party pretty boy". Miami New Times [S.l.: s.n.] Consult. 14 de Fevereiro 2013. 
  18. "Legislator says he got calls demanding he end sit-in Series: AROUND THE STATE: [SOUTH PINELLAS Edition]". St. Petersburg Times [S.l.: s.n.] 26 de Janeiro de 2000. Consult. 14 de Fevereiro de 2013. 
  19. "FL State House 111 Race – Nov 07, 2000". Our Campaigns. Consult. 2 de Setembro de 2012. 
  20. "FL State House 111 Race – Nov 05, 2002". Our Campaigns. Consult. 2 de Setembro de 2012. 
  21. "FL State House 111 Race – Nov 02, 2004". Our Campaigns. Consult. 2 de Setembro de 2012. 
  22. "FL State House 111 Race – Nov 07, 2006". Our Campaigns. Consult. 2 de Setembro de 2012. 
  23. Hamburger, Tom; Sullivan, Sean (29 de Junho de 2015). "How Marco Rubio turned political star power into a soaring personal income". The Washington Post. Consult. 7 de Novembro de 2015. 
  24. "Dade Hispanics Set to Get Top Posts in House" Nl.newsbank.com [S.l.] 10 de Dezembro de 2002. Consult. 9 de Setembro de 2012. 
  25. "Two S. Florida Democrats To Lead Senate Committees" Nl.newsbank.com [S.l.] 18 de Dezembro de 2002. Consult. 9 de Setembro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.