Alabama

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estados Unidos Alabama

State of Alabama

 
Bandeira de Alabama
Bandeira
Selo de Alabama
Selo
Apelido(s): The Heart of Dixie, Camellia State, Cotton State, Yellowhammer State
Lema: Audemus jura nostra defendere
(Do latim: Nós ousamnos defender nossos direitos)
Localização do Alabama nos Estados Unidos.
Localização do Alabama nos Estados Unidos.
Coordenadas 32° 42' N 86° 42' O
Capital Montgomery
Maior cidade Birmingham
Condados 67
Governador Kay Ivey (R)
Vice-governador cargo vago
Língua oficial Inglês
Representantes 7
Colégio eleitoral 9 votos
Senadores Richard Shelby (R)
Doug Jones (D)
Limites Tennessee (norte), Geórgia (leste), Flórida e Golfo do México (sul) e Mississipi (oeste)
Entrada na União 14 de dezembro de 1819 (22º)
Área
 - Total 135 767 34 km²
 - Terra 131 170,79 km²
 - Água 4 596,55 km²
População (2016) [1]
 - Total 4 863 300
    • Densidade 36,5 hab./km²
Informações
 - Gentílico Alabamiense[2]
 - PIB US$ 205.625 bilhões (27º)
 - Renda média US$ 44.509[3] (47º)
 - IDH (2015) 0.877 (48º) – muito alto[4]
 - IDHA 4.04 (47º)
 - Comprimento 531 km
 - Largura 305 km
 - Altitude máxima 735,5 m
 - Altitude média 150 m
 - Altitude mínima 0 m
Fuso horário
ISO 3166-2 US-AL
USPS AL
Sítio www.alabama.gov

Alabama é um dos 50 estados dos Estados Unidos, localizado na região sudeste do país. Alabama limita-se ao norte com Tennessee, ao sul com o Golfo do México e com a Flórida, a leste com a Geórgia e a oeste com Mississipi. Sua população é de 4 802 740 habitantes, de acordo com estimativas do United States Census Bureau em 2011.

Os franceses estabeleceram o primeiro assentamento europeu no atual estado de Alabama, com a fundação de Mobile em 1702. O sul de Alabama foi francês de 1702 até 1763, quando passou a ser controlado pelo Reino Unido até 1780, e pela Espanha até 1814. Já a região centro-norte de Alabama foi colonizada inicialmente pelos britânicos, em 1763, anexados pelos norte-americanos em 1783, e tornando-se o 21º estado norte-americano em 1819.

Alabama separou-se da União em 11 de janeiro de 1861, juntando-se aos Estados Confederados da América em 18 de fevereiro. 120 mil soldados de Alabama lutaram durante a Guerra Civil Americana contra os estados da União. Os confederados foram derrotados em 1865, e Alabama foi readmitido à União em junho de 1868.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Geografia do Alabama

O Alabama limita-se ao norte com Tennessee, a leste com a Geórgia, ao sul com a Flórida e o oceano Atlântico, e a oeste com Mississipi. Com quase 136 mil quilômetros quadrados,[5] é o 30º maior estado americano em área do país.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História do Alabama

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
18001 250
18109 046623,7%
1820127 9011 313,9%
1830309 527142,0%
1840590 75690,9%
1850771 62330,6%
1860964 20125,0%
1870996 9923,4%
18801 262 50526,6%
18901 513 40119,9%
19001 828 69720,8%
19102 138 09316,9%
19202 348 1749,8%
19302 646 24812,7%
19402 832 9617,1%
19503 061 7438,1%
19603 266 7406,7%
19703 444 1655,4%
19803 893 88813,1%
19904 040 5873,8%
20004 447 10010,1%
20104 779 7367,5%
Fonte: US Census[5][6][7]

O censo nacional de 2000 estimou a população do Alabama em 4 447 100 habitantes, um crescimento de 8,1% em relação à população do estado em 1990, de 4 040 587 habitantes. Uma estimativa realizada em 2011 estima a população em 4 802 740 habitantes, um crescimento de 12,8% em relação à população em 1990; de 2,5% em relação à população em 2000; e de 0,7% em relação à população estimada em 2004.

O crescimento populacional natural do Alabama entre 2000 e 2005 foi de 77 418 habitantes - 319 544 nascimentos e 242 126 óbitos - o crescimento populacional causado pela imigração foi de 25 936 habitantes, enquanto que a migração interestadual resultou em um ganho de 10 521 habitantes. Entre 2000 e 2005, a população do Alabama cresceu em 110 457 habitantes.

Raças e etnias[editar | editar código-fonte]

Composição racial da população do Alabama:

  • 67,0% – brancos não-hispânicos
  • 26,2% – afro-americanos
  • 1,1% – asiáticos
  • 3,9% – hispânicos
  • 0,6% – índigenas e inuits
  • 1,5[8]% – duas ou mais raças

Os cinco maiores grupos étnicos do Alabama são afro-americanos (que compõem 25,8% da população do estado), norte-americanos (17%, a maioria são descendentes de irlandeses ou escoceses), irlandeses (7,7%), alemães (5,5%) e irlandeses-escoceses (2%).

Religião[editar | editar código-fonte]

Porcentagem da população do Alabama por religião:

Principais cidades[editar | editar código-fonte]

Vista de Montgomery, capital do estado.

Política[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Política do Alabama

O Alabama possui atualmente 7 representantes na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. A legislatura estadual é composta de 105 representantes e 35 senadores.

Economia[editar | editar código-fonte]

O produto interno bruto de Alabama em 2003 foi de 132 bilhões de dólares. A renda per capita do estado foi de 26 505 dólares, a taxa de desemprego do estado foi de 5,6%.

A economia de Alabama baseia-se primariamente na silvicultura, na manufatura de produtos de plástico e borracha, roupas, papel e outros produtos de madeira, bem como no turismo. O maior grupo étnico do estado são norte-americanos de ascendência Inglesa.

Os produtos agrícolas do Alabama incluem aves e ovos, bovinos, itens de viveiro de plantas, amendoim, algodão, grãos, como milho e sorgo, hortaliças, leite, soja e pêssegos. Embora conhecido como "O Estado de algodão", classifica Alabama entre oito e dez na produção nacional de algodão, de acordo com vários relatórios, com o Texas, Geórgia e Mississippi, que compreende os três primeiros.

Saídas industriais do Alabama incluem ferro e aço (inclusive ferro fundido e de tubos de aço), papel, madeira e produtos de madeira, mineração (principalmente carvão), produtos plásticos, automóveis e caminhões; e vestuário. Além disso, Alabama produz produtos aeroespaciais e electrónicos, principalmente na área de Huntsville, localização da NASA, George C. Marshall Space Flight Center e os EUA Aviação do Exército e Comando de mísseis, com sede no Arsenal de Redstone.

O Alabama faz parte do corredor de maior crescimento industrial do país. A maior parte deste crescimento deve-se à indústria de fabricação do Alabama em rápida expansão automotiva. Sediado no Estado são a Honda Manufatura de Alabama, a Hyundai Motor Manufacturing Alabama, a Mercedes-Benz Internacional dos EUA, e Toyota Motor Manufacturing Alabama. Desde 1993, a indústria automobilística já gerou mais de 67 mil novos empregos no estado. I Alabama ocupa atualmente a quarta posição na produção de automóveis.

Transportes e telecomunicações[editar | editar código-fonte]

Aeroporto Internacional de Birmingham.

Birmingham é principal centro de transportes do estado. Montgomery e Mobile são outros pólos de transportes importantes. Birmingham é o centro ferroviário mais movimentado, e possui o principal aeroporto do estado, o Aeroporto Internacional de Birmingham. Mobile, por sua vez, é o principal centro portuário do Alabama, e um dos mais movimentados da região sul dos Estados Unidos. Em 2002, Alabama possuía 5 411 quilômetros de ferrovias. Em 2003, o estado possuía 151 977 quilômetros de vias públicas, dos quais 1 456 quilômetros eram rodovias interestaduais, considerados parte do sistema federal rodoviário dos Estados Unidos.

O primeiro jornal de Alabama, o Mobile Sentinel, foi publicado pela primeira vez em 1811, em Fort Stoddert. O jornal mais antigo ainda em operação, por sua vez, é o Mobile Register, que foi publicado pela primeira vez em 1813, em Mobile, com o nome de Mobile Gazette. Atualmente, são publicados cerca de 120 jornais, dos quais 20 são diários.

A primeira estação de rádio de Alabama foi fundada em 1925, em Birmingham. A primeira estação de televisão foi fundada em 1952, também em Birmingham. Atualmente, Alabama possui 229 estações de rádio - dos quais 113 são AM e 116 são FM - e 37 estações de televisão.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Símbolos do estado[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Population and Housing Unit Estimates». U.S. Census Bureau. 22 de junho de 2017. Consultado em 22 de junho de 2017. 
  2. Correia, Paulo (Direção-Geral da Tradução – Comissão Europeia) (Verão de 2015). «Os estados dos Estados Unidos da América» (PDF). «a folha» – Boletim da língua portuguesa nas instituições europeias (n.º 48). ISSN 1830-7809. Consultado em 24 de setembro de 2015. 
  3. «Median Annual Household Income». The Henry J. Kaiser Family Foundation. Consultado em 9 de dezembro de 2016. 
  4. «Sub-national HDI - Area Database - Global Data Lab». hdi.globaldatalab.org (em inglês). Consultado em 21 de julho de 2018. 
  5. a b «GCT-PH1 - Population, Housing Units, Area, and Density: 2010 - State -- County / County Equivalent» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 11 de setembro de 2011. 
  6. «GCT-PH1-R - Population, Housing Units, Area, and Density (geographies ranked by total population): 2000 - Geography: State -- County - State -- County / County Equivalent» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 15 de agosto de 2011. 
  7. «Censo histórico do Alabama (1900 a 1990)» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 18 de junho de 2010. 
  8. United States Census Bureau 2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alabama