IndyCar Series

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
IndyCar Series
250px
Logotipo atual da categoria
Categoria Monoposto
Organização IndyCar
Edições 19


Equipes 15
Motores Japão Honda
Estados Unidos Chevrolet
Ultimos campeões
Piloto Austrália Will Power
Equipe Estados Unidos Penske Racing


Motorsport current event.svg Temporada atual

A Verizon IndyCar Series[1] [2] (br: Fórmula Indy) é a principal categoria da IndyCar. A categoria foi fundada por Tony George, proprietário do Indianapolis Motor Speedway, começando em 1996 após a separação da CART. Na época George alegava que estava criando a nova categoria, e levando a principal prova, as 500 Milhas de Indianápolis, para preservar a tradição norte-americana das prova em circuitos ovais. Em 2008, a IRL e a Champ Car acabaram sendo reunificadas devido a sérios problemas financeiros da Champ Car. A Fórmula Indy IRL, como é chamada no Brasil, é uma categoria que e muito diferente como similaridade com a Fórmula 1, principalmente no que tange à silhueta dos carros. Do início na década de 1990, a categoria teve a presença de inúmeros ícones do automobilismo mundial, como Michael Andretti, Emerson Fittipaldi - vencedor das 500 Milhas de Indianápolis em 1989 e 1993, Nigel Mansell, Nelson Piquet, dentre outros a mais reconhecida no exterior, a equipe Penske, cujo principal patrocinador - Marlboro - também era o principal patrocinador da equipe McLaren F1.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

Devido a problemas judiciais com a CART, o nome "IndyCar Series" só passou a ser utilizado pela categoria na temporada de 2003. Em 1996 a categoria era conhecida apenas por USAC's Indy Racing League, sem gênero designação. Em 1998 com seu primeiro patrocinador no título, a categoria passou a se chamar Pep Boys Indy Racing League. Com o contrato não renovado após o segundo ano, a categoria fechou um contrato de cinco anos com a Northern Light, passando a se chamar Indy Racing Northern Light Series. Mas com apenas dois anos, o acordo de patrocínio terminou quando Northern Light, reavaliando seu plano de atividades, terminou com todos os patrocínios[3] .

Depois disso, a categoria passou a se chamar Firestone Indy Racing League em 2002. Em 2003 a categoria passou a utilizar o nome IndyCar Series.

No dia 5 de novembro de 2009 a IZOD anunciou que colocará o o patrocínio no título da categoria.[2]

Em Janeiro de 2010, Tony George renunciou ao cargo de chefe do Indianapolis Motor Speedway (esta sendo comandada atualmente pelo grupo Hulman & Co.) e também ao cargo de chefe da Indy Racing League, atualmente comandada por Randy Bernard, vindo do Professional Bull Riders. Já no primeiro ano de gestão, Randy Bernard deu um excelente "upgrade" na categoria, atraindo vários patrocínios para a categoria e lançando também o desafio para a nova geração de carros turbo para 2012.

Em 11 de Janeiro de 2011, a Indy Racing League (corpo de sanção da Fórmula Indy) foi rebatizada como IndyCar.


História dos carros e especificações atuais[editar | editar código-fonte]

A IndyCar Series é uma categoria de monopostos com base nos Estados Unidos e controlada pela IndyCar (antiga Indy Racing League), que controla e especifica os chassis e os fabricantes de motores que as equipes estão autorizadas a utilizar em cada temporada. Atualmente, a Dallara fornece o chassi para todas as equipes e Chevrolet e Honda fornecem os motores. A Lotus Cars forneceu motores para as equipes durante a temporada de 2012, mas a mesma se retirou no fim do ano de 2012.

Chassis[editar | editar código-fonte]

1996 à 2011[editar | editar código-fonte]

Na primeira temporada da categoria em 1996 foram utilizados antigos chassis da Lola e Reynard, anteriormente utilizados pela CART entre 1992 e 1995. A partir de 1997 a categoria passou a utilizar sua primeira geração de carros próprios, com motores aspirados de 4.0 litros, derivados de carros de série (Oldsmobile Aurora e Nissan Infiniti) e chassis com dimensões diferentes dos carros da CART.

Especificações[editar | editar código-fonte]

Final de 2011[editar | editar código-fonte]

  • Chassi: Monocoque de fibra de carbono Dallara IR5 com estrutura de honeycomb kevlar
  • Fabricante do motor: Honda HI11R Indy V8
  • Deslocamento de motor: 3,5 L (3.500 cc; 214 in3) DOHC V8
  • Caixa de engrenagens: câmbio semi-automática de 6 velocidades caixa de velocidades com reverso
  • Peso: 1.565 lb (710 kg) em ovais, 1.640 kg (744 lb) no circuitos mistos, incluindo o líquido de arrefecimento, lubrificantes, piloto e combustível
  • Potência de saída: 650-690 hp (485-514 kW), dependendo do modo de push-to-pass, 10000 rpm
  • Combustível: Sunoco 100% de qualidade do combustível etanol [4]
  • Capacidade de combustível: 22 galões americanos (83 litros)
  • Entrega de combustível: injeção de combustível
  • Aspiração: Naturalmente aspirado
  • Comprimento: 192 mm pol. (4.877 mm) mínimo
  • Largura: 78,5 mm pol. (1.994 mm) máxima; 77,5 no 1.968 mm mínimo (fora as bordas da roda)
  • Altura: 38 mm pol. (965 mm) excluindo roll hoop e montagem
  • Distância entre eixos: 122 mm pol. (3.099 mm)
  • Aros da roda: BBS e O.Z. rodas de alumínio de corrida
  • Frente a tamanho da roda: 10 x 15 in
  • Tamanho de roda traseiro: 14 x 15 in
  • Pneus: Firestone Firehawk radial liso seco e pneus treaded para chuva
  • Tamanho pneu dianteiro: 305/45 - R15
  • Tamanho do pneu traseiro: 415/40 - R15
  • Direção: Direção variável assistida cremalheira e pinhão

Depois de 2012[editar | editar código-fonte]

  • Chassi: Monocoque de fibra de carbono Dallara DW12 com estrutura de honeycomb kevlar
  • Fabricante do motor: Chevrolet-Ilmor Indy V6 e Honda HI14TT Indy V6
  • Deslocamento de motor: 2,2 L (2.200 cc; 134 in3) V6 DOHC
  • Caixa de engrenagens: câmbio semi-automático de 6 velocidades, caixa de velocidades com reverso
  • Peso: 1.570 lb (712 kg) em ovais longos, 1.600 lb (726 kg) em cursos de estrada e ovais curtos (sem piloto ou combustível)[5]
  • Potência de saída: 550-700 hp (410-522 kW) dependendo da modalidade de turbo boost e Push-to-Pass, 12200-12000 rpm
  • Combustível: Sunoco E85 etanol
  • Capacidade de combustível: 18,5 galões americanos (70 litros)
  • Entrega de combustível: injeção de combustível
  • Aspiração: Twin-Turbo
  • Comprimento: 197,3 pol (5.011 mm) mínimo
  • Largura: 78,5 mm pol. (1.994 mm) (fora as bordas da roda); 77,5 no 1.968 mm mínima em carrocerias; global 79,2 mm (pol. 2.012)
  • Altura: 40 no 1.016 mm excluindo roll hoop e montagem
  • Distância entre eixos: 118-121 pol. (2997.2-3073.4 mm), dependendo do uso original ou correção de distribuição de peso
  • Aros da roda: BBS e O.Z. Racing rodas de alumínio
  • Frente a tamanho da roda: 10 x 15 pol
  • Tamanho de roda traseiro: 14 x 15 pol
  • Pneus: Firestone Firehawk radial liso seco e pneus treaded de chuva
  • Tamanho do Pneu dianteiro: 305/45 - R15
  • Tamanho do pneu traseiro: 415/40 - R15
  • Direção: Direção variável assistida cremalheira e pinhão

Pontuação[editar | editar código-fonte]

Semelhante a outras categorias nos Estados Unidos, o sistema de pontuação premia com pontos todos os pilotos que se qualificam para uma prova. Atualmente o primeiro colocado recebe 50 pontos, o segundo 40, o terceiro 35, o quarto 32 e o quinto 30. Depois, entre o quinto e o décimo colocados, mantém-se uma diferença de dois pontos entre cada um. Do décimo ao décimo-oitavo essa diferença é de um ponto. Do décimo-oitavo ao vigésimo-quarto cada piloto recebe 12 pontos, e o restante dos pilotos recebem 10 pontos. Um piloto que não largar recebe 5 pontos, metade dos pontos do último colocado. O regulamento também premia com 2 pontos o piloto que completar mais voltas na liderança e com 1 ponto o pole position.

Posição 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33
Pontos 50 40 35 32 30 28 26 24 22 20 19 18 17 16 15 14 13 12 11 10 9 8 7 6 5 5 5 5 5 5 5 5 5

A partir de 2014, as corridas que integram a Tríplice Corroa da Fórmula Indy, 500 Milhas de Indianápolis, 500 milhas de Pocono e 500 milhas de Fontana, terão pontuação dobrada.

As 500 Milhas de Indianápolis, por se tratar do evento mais badalado da categoria, terá bonificações a mais para os pilotos. No fim de semana que define o grid também dá pontos. Os 33 classificados para o grid, no sábado, pontuarão – 33 pontos para o pole, 32 para o segundo colocado, 31 para o terceiro, e assim por diante –, e os que conseguirem vaga para o Fast Nine, que definirá a pole e as nove primeiras colocações no domingo, levarão um bônus de nove pontos ao primeiro, oito ao segundo, sete ao terceiro, sucessivamente até o nono colocado, que levará um ponto.

Bandeiras[editar | editar código-fonte]

Bandeira Descrição
Bandeira Amarela (IRL).jpg Bandeira amarela
Perigo logo a frente. Reduza a velocidade. Em ovais, significa a entrada do safety car. Em circuitos mistos o diretor de prova mostra 2 bandeiras sinalizando a entrada do safety car.
Bandeira de Tráfego(IRL).jpg Bandeira azul com lista amarela
Dê passagem (o retardatário) a um carro mais veloz que quer ultrapassar.
Bandeira Verde (IRL).jpg Bandeira verde
Largada ou Relargada. Pista livre.
Bandeira Vermelha (IRL).jpg Bandeira vermelha
Corrida paralisada devido a acidente, chuva (no caso de circuitos ovais) ou má condição da pista.
Bandeira de Pista Escorregadia (IRL).jpg Bandeira listrada em amarelo e vermelho
Cuidado. Óleo na pista ou pista escorregadia.
Bandeira Branca (IRL).jpg Bandeira branca
Última volta.
Bandeira Quadriculada (IRL).jpg Bandeira xadrez (ou quadriculada)
Fim da prova.
Bandeira de Ambulância (IRL).jpg Bandeira branca com cruz vermelha
Ambulância na pista ou ajuda médica se faz necessária.
Bandeira de Desclassificação (IRL).jpg Bandeira preta com cruz branca
Desclassificação do piloto ao qual foi indicada.
Bandeira Pit Fechado (IRL).jpg Bandeira vermelha com "X" amarelo
Área do pit stop fechada.
Bandeira Preta (IRL).jpg Bandeira preta
Piloto obrigado a ir aos pits e seguir orientações dos fiscais de prova. Se for apresentada com bandeira branca, o carro deixa de ter as voltas computadas até ele entrar no pit.

Campeões[editar | editar código-fonte]

Ano Campeões Rookie do ano Piloto mais popular
Piloto Equipe Chassis Motor
1996 Estados Unidos Scott Sharp &
Estados Unidos Buzz Calkins
A.J. Foyt Enterprises
Bradley Motorsports
Lola
Reynard
Ford-Cosworth
Ford-Cosworth
não houve premiação não houve premiação
1996-97 Estados Unidos Tony Stewart Team Menard G-Force Oldsmobile Estados Unidos Jim Guthrie Países Baixos Arie Luyendyk
1998 Suécia Kenny Bräck A.J. Foyt Enterprises Dallara Oldsmobile Estados Unidos Robby Unser Países Baixos Arie Luyendyk
1999 Estados Unidos Greg Ray Team Menard Dallara Oldsmobile Estados Unidos Scott Harrington Canadá Scott Goodyear
2000 Estados Unidos Buddy Lazier Hemelgarn Racing Dallara Oldsmobile Brasil Airton Daré Estados Unidos Al Unser, Jr.
2001 Estados Unidos Sam Hornish, Jr. Panther Racing Dallara Oldsmobile Brasil Felipe Giaffone Estados Unidos Sarah Fisher
2002 Estados Unidos Sam Hornish, Jr. Panther Racing Dallara Chevrolet França Laurent Rédon Estados Unidos Sarah Fisher
2003 Nova Zelândia Scott Dixon Chip Ganassi Racing G-Force Toyota Reino Unido Dan Wheldon Estados Unidos Sarah Fisher
2004 Brasil Tony Kanaan Andretti Green Racing Dallara Honda Japão Kosuke Matsuura Estados Unidos Sam Hornish, Jr.
2005 Reino Unido Dan Wheldon Andretti Green Racing Dallara Honda Estados Unidos Danica Patrick Estados Unidos Danica Patrick
2006 Estados Unidos Sam Hornish, Jr. Penske Racing Dallara Honda Estados Unidos Marco Andretti Estados Unidos Danica Patrick
2007 Reino Unido Dario Franchitti Andretti Green Racing Dallara Honda Estados Unidos Ryan Hunter-Reay Estados Unidos Danica Patrick
2008 Nova Zelândia Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara Honda Japão Hideki Mutoh Estados Unidos Danica Patrick
2009 Reino Unido Dario Franchitti Chip Ganassi Racing Dallara Honda Brasil Raphael Matos Estados Unidos Danica Patrick
2010 Reino Unido Dario Franchitti Chip Ganassi Racing Dallara Honda Reino Unido Alex Lloyd Estados Unidos Danica Patrick
2011 Reino Unido Dario Franchitti Chip Ganassi Racing Dallara Honda Canadá James Hinchcliffe Reino Unido Dan Wheldon
2012 Estados Unidos Ryan Hunter-Reay Andretti Autosport Dallara Chevrolet França Simon Pagenaud Canadá James Hinchcliffe
2013 Nova Zelândia Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara Honda França Tristan Vautier Brasil Tony Kanaan
2014 Austrália Will Power Penske Racing Dallara Chevrolet Colômbia Carlos Muñoz Colômbia Juan Pablo Montoya
2015 Nova Zelândia Scott Dixon Chip Ganassi Racing Dallara Chevrolet Colômbia Gabby Chaves Reino Unido Justin Wilson

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre IndyCar Series

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. IndyCar Series Hoping New Excitement Will Attract Title Sponsor, sportsbusinessdaily.com, May 23, 2008
  2. a b IndyCar lands Title Sponsor, indystar.com, November 3, 2009
  3. Indy Racing and Northern Light end partnership, Motorsport.com, January 7, 2002
  4. IndyCar Series Technical Update Press Conference, IndyCar.com, February 22, 2007
  5. 2015 IndyCar Rulebook, Chapter 14: Technical Specification. Visitado em 8 April 2015.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]