A. J. Foyt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A.J. Foyt, 2015

Anthony Joseph Foyt Jr. (Houston, Texas, Estados Unidos, 16 de Janeiro, 1935), mais conhecido como A. J. Foyt, é um ex-piloto americano de corridas. É considerado um dos melhores pilotos americanos na história.

Vencedor das 500 milhas de Indianápolis em quatro ocasiões (1961, 1964, 1967 e 1977), foi o primeiro a atingir essa marca empatado com Al Unser e Rick Mears. A. J. Foyt tem 67 vitórias e sete campeonatos no campeonato nacional da USAC (1960, 1961, 1963, 1964, 1967, 1975 e 1979), catalogando resultados expressivos mesmo considerando-se as restantes categorias de monopostos americanos máximas (AAA, CART e IndyCar Series).

Ele também foi campeão da USAC Sprint em 1960, da USAC Silver Crown em 1972 e a USAC Stock Cars em 1968, 1978 e 1979; ganhou a finais 20 corridas de midgets; 7 corridas de 128 na NASCAR Cup Series, incluindo as tradicionais 500 milhas de Daytona em 1972; e três corridas de resistência clássicas em todo o mundo: 24 Horas de Le Mans em 1967, 24 Horas de Daytona de 1983 e 1985 e as 12 Horas de Sebring, de 1985.

Ele é o chefe da equipe de A. J. Foyt Enterprises que tem competido em vários períodos no NASCAR Cup Series e a IRL desde a sua temporada inaugural, em 1996, aonde se estabeleceu como proprietário e chefe de equipe com sua equipe, que venceu com Kenny Bräck as 500 Milhas de Indianápolis, onde atualmente conta com o piloto japonês Takuma Sato.

É avô do também piloto A. J. Foyt IV.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Anos 1960[editar | editar código-fonte]

George Bignotti o contratou para correr em sua equipe, em 1960. Ele venceu quatro corridas e acrescentou oito pódios em doze datas, incluindo as 500 milhas de Indianápolis, que resultou em seu primeiro título na categoria. Ele defendeu o seu título com sucesso, em 1961, também com quatro vitórias com Indianápolis entre eles. Em 1962, Foyt tinha quatro vitórias novamente. Mas uma transferência para a equipe de Lindsey Hopkins na metade da temporada e depois para Ansted-Thompson, um abandono em Indianápolis e uma vitória de Rodger Ward nessa corrida significava que o texano perdeu o campeonato nas mãos o californiano.

Definitivamente instalado em Ansted-Thompson, Foyt venceu cinco das doze datas a partir de 1963, foi o segundo em três e a terceira em dois, que alcançou a sua terceira conquista com grande conforto. Sua coroação em 1964 foi ainda mais deslumbrante, ela ganhou dez das treze corridas. Foyt realizou 10 poles em 18 datas de 1965, venceu cinco corridas e foi segundo em mais outros três. No entanto, uma onda de abandonos no início da temporada o impediu de alcançar Mario Andretti e obrigou-o a ter que se contentar com o segundo lugar. Em 1966, Foyt jogou apenas 12 das 16 corridas do campeonato e chegou ao fim em apenas quatro, que o deixou fora de qualquer hipótese.

A adoção massiva de circuitos mistos pela USAC em 1967 não afetou o domínio da Foyt, que foi campeão novamente. Ele ganhou cinco corridas ovais, incluindo as 500 milhas de Indianápolis e Mont-Tremblant. Foi seu último ano como piloto de Ansted-Thompson, em 1968, foi para competir por Jim Gilmore. Estava ausente em 8 corridas de 20 e abandonou mais da metade. Assim, quatro vitórias e oito chegadas entre os cinco primeiros deixaram-no sexto lugar no campeonato. A história foi semelhante em 1969: ele abandonou 17 de 24 corridas, ganhou apenas um e era quinto ou melhor em sete, então ele terminou em sétimo na tabela geral.

Anos 1970[editar | editar código-fonte]

Foyt não ganha nenhuma corrida em 1970, seus melhores resultados foram dois terceiros lugares e um quarto. Além de faltando 5 corridas de 18, terminou em nono no cameponato. Em 1971, reduziu o número de corridas para 12 para eliminar todas as corridas em ovais de terra. Foyt perdeu três e ganhou uma, mas os bons resultados nas corridas para maior pontuação permitiram-lhe ser o segundo no campeonato. Em 1972, ele jogou apenas cinco corridas e seu melhor resultado foi uma oitava colocação.

Em 1973, Foyt tomou o número 14, que usaria o resto de sua carreira como piloto e também sua equipe. Ele venceu duas corridas, mas 10 ou pior em outros, com qual décimo acabado. Em 1974, ele marcou oito pole-positions em doze corridas realizadas; Ele venceu duas corridas, foi o segundo em outra, em outro terceiro e quarto em mais dois, então foi colocado na oitava posição final. No 13 corridas desde 1975, ele marcou sete pólos e ganhou sete deles, que adicionado a um segundo lugar e dois terço ele ganhou seu sexto campeonato. Foyt voltou a marcar sete pólos em 1976, mas só duas vitórias e foi o sétimo no final da temporada. Com sua quarta vitória nas 500 milhas Indianápolis e outros dois, Foyt foi quarto na temporada de 1977.

Em 1978, ele venceu duas corridas no Campeonato Nacional da USAC, uma em Silverstone e cruzou a linha de chegada quinta ou melhor em 10 das 18, depois que foi quinto no campeonato. Em 1979, ele se manteve fiel à família Hulman-George, fundador da USAC e dono do Indianapolis Motor Speedway e recusou-se a mover-se para o campeonato de CART. Nesse mesmo ano ganhou cinco das sete corridas e terminou em segundo em Indianápolis, que significava o seu sétimo título na categoria.

Anos 1980[editar | editar código-fonte]

Em 1980 e 1981, além das corridas das 500 milhas de Indianápolis, disputou as 500 milhas de Pocono, onde ele conseguiu sua última vitória como um piloto de monopostos em 1981.

Exceto em 1985, Foyt disputou as 500 Milhas de Indianápolis até 1992. Uma vez que desapareceu do Campeonato Nacional da USAC, Foyt também competiu em outros testes do CART. As estações do ano 1988, 1989 e 1990, jogado-os quase em anos completos, que terminou a 16°, 18° e 11° e que terminou em quarto no Phoenix 1988 e quinto em Milwaukee de 1988, Indianapolis 1989 Meadowlands de 1990.

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Em maio de 1993, ele deu uma volta de despedida em Indianápolis e retirou-se dos carros com a idade de 58

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Auto Racing Chequered.svg Este artigo sobre um(a) automobilista, integrado ao Projeto Automobilismo, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre A. J. Foyt