Robert Bloch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde agosto de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Robert Bloch
Robert Bloch em 1976
Conhecido(a) por Romancista, contista
Nascimento 5 de abril de 1917
Chicago, Illinois
Morte 23 de setembro de 1994 (77 anos)
Los Angeles, Califórnia
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano

Robert Albert Bloch (Chicago, 5 de abril de 1917Los Angeles, 23 de setembro de 1994), foi um conceituado escritor norte-americano, mais conhecido pelo seu romance de horror Psicose (1959). Posteriormente a história foi adaptada para cinema pelo célebre realizador Alfred Hitchcock, em que Janet Leigh e Anthony Perkins fizeram parte do elenco. Foi também conhecido como roteirista e um autor prolífico no gênero da ficção científica.[1]

Robert Bloch nasceu em 5 de abril de 1917, em Chicago, no estado do Illinois. Estudou em escolas particulares em Maywood e em Milwaukee. Quando criança, ficou bastante impressionado com o cinema de terror, tendo assistido pela primeira vez aos nove anos de idade a O Fantasma da Ópera. Começou então a devorar revistas literárias da especialidade, como a Weird Tales. Ainda aluno do ensino secundário, Bloch começou a escrever histórias.

Terminados os seus estudos, adquiriu uma máquina de escrever em segunda mão e conseguiu vender o seu primeiro conto The Feast In The Abbey à revista Weird Tales, com apenas dezanove anos. Com a Depressão causada pela queda na Bolsa de Valores de Nova Iorque, teve dificuldade em arranjar trabalho, pelo que, e entre 1932 e 1942, escreveu a tempo inteiro.

Após a morte do escritor H. P. Lovecraft, ocorrida em 1937, grande influenciador da sua obra, Bloch alargou os horizontes da sua ficção, ao incluir vudu, possessões diabólicas e magia negra nas suas obras. Em 1939 publicou um conto humorístico que o consagrou como o escritor mais capacitado desde Ambrose Bierce.

Na década de 40 começou a demonstrar interesse pela mente de assassinos psicopatas, em parte por julgar ter esgotado o tema do sobrenatural. Publicou em 1943 Yours Truly, Jack The Ripper, conto em que recriava a vida do mais famoso de todos os assassinos em série. Em 1947 seria a vez do seu primeiro romance, The Scarf, que contava a história de um jovem transformado num assassino por causa de um trauma de infância.

Em 1942 passou a trabalhar numa agência publicitária, aí permanecendo durante onze anos. Fez com que se desbotasse a fronteira entre os géneros policial e de terror. Em 1953 foi viver para Hollywood, para trabalhar como roteirista. No mesmo ano, escreveu o famoso argumento para o filme Psycho de Alfred Hitchcock. Procurou expandir a obra ao continuá-la, formando uma trilogia com a publicação de Psycho II (1982) e Psycho House (1990).

Bloch foi por diversas vezes galardoado, tendo recebido um Prémio Hugo, um Bram Stoker Award e um World Fantasy Award. Chegou a ser presidente de 1970 a 1971 da Mistery Writers of America e foi membro da Science Fiction and Fantasy Writers of America. Faleceu em decorrência de um câncer em 23 de setembro de 1994. Sepultado no Westwood Village Memorial Park Cemetery.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bloch, Robert (1993). Once Around the Bloch : An Unauthorized Autobiography. [S.l.]: TOR. ISBN 978-0-312-85373-0