Buddy Rice

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Buddy Rice
BuddyRice.JPG
Informações pessoais
Nome completo Buddy Rice
Nacionalidade Estados Unidos Norte-americano
Nascimento 31 de janeiro de 1976 (40 anos)
Registros na IndyCar Series
Temporadas 2002-2008, 2011
Equipes 4 (Cheever, Rahal-Letterman,
Dreyer & Reinbold e Panther)
Corridas 97
Títulos 0 (3º em 2004)
Vitórias 3
Podios 8
Pontos 2091
Pole positions 5
Primeira corrida Estados Unidos GP de Michigan, 2002
Última corrida Estados Unidos GP de Kentucky, 2011
Registros na Champ Car
Temporadas 2006
Equipes 1 (Forsythe)
Corridas 1
Títulos 0 (23º em 2006)
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 11
Pole positions 0
Primeira corrida México GP da Cidade do México, 2006
Última corrida México GP da Cidade do México, 2006

Buddy Rice (Phoenix, 31 de janeiro de 1976) é um piloto estadunidense de corridas automobilísticas. Ele é mais conhecido por ter vencido a 500 Milhas de Indianápolis de 2004 durante a condução pela Rahal Letterman Racing e o 24 horas de Daytona de 2009 pela equipe Brumos Racing.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Filho de um piloto de dragsters, Rice correu pela primeira vez aos seis anos, em 1982, e até os 11 anos disputou competições de kart. Ele também jogava beisebol na escola secundária de sua cidade natal, e despertou atenção de olheiros universitários e profissionais. Porém, o pai de Rice decidiu que seu filho iria seguir carreira de piloto.

Rice profissionalizou-se em 1996, disputando a Fórmula Ford (categoria U.S. 2000) até 1997. Em 1998, ingressa na Fórmula Atlantic, onde compete até 2000, com um breve retorno em 2002. O título da temporada 2000 da Atlantic chamou a atenção da equipe Cheever, que chamou Rice para um teste na Califórnia, em 2001.

IRL[editar | editar código-fonte]

Aprovado no teste, Rice faria sua estreia na IRL no GP de Michigan de 2002. Surpreendeu ao chegar em segundo lugar, e ainda conquistou a quarta colocação em St. Louis, fechando a temporada em 22º lugar, com 140 pontos.

Rice conquistaria sua primeira vitória apenas em 2004, e seria a vitória mais importante de sua carreira: as 500 Milhas de Indianápolis, encerrada com 180 voltas, por conta da chuva. Emplacaria outros quatro pódios (duas vitórias em Kansas e Michigan e dois segundos lugares em Milwaukee e Kentucky), encerrando a temporada como terceiro colocado, com 485 pontos.

Depois de 2004, Rice alternaria altos e baixos na IRL. Terminaria as temporadas de 2005 e 2006 em 15º. Em 2007, pela Dreyer & Reinbold, realizaria sua última boa temporada na IRL, ao garantir o nono lugar na classificação geral, com 360 pontos, e tendo como melhor posição de chegada o quarto lugar no GP de Iowa. Na temporada seguinte, pela mesma Dreyer, Rice novamente não chega ao pódio em nenhuma corrida, tendo outra vez um quarto lugar como melhor resultado, desta vez em Watkins Glen. Saldo: 16º lugar, com 306 pontos.

Em 2009, Rice não é lembrado por nenhuma equipe para correr a temporada, e decide disputar as 24 Horas de Daytona, se sagrando vencedor da prova. Também seria preterido para correr em 2010.

Rice regressa à IndyCar em 2011, pela equipe Panther, correndo com um carro de número #44. Largaria na sétima posição na centésima edição das 500 Milhas de Indianápolis, mas encerrou a prova na décima-oitava colocação, duas voltas atrás do vencedor, Dan Wheldon. Ainda chegaria em nono lugar no GP de Kentucky, antes de disputar o GP de Las Vegas. Largou em 19º lugar, mas teve seu tempo cancelado por encostar os pneus na faixa branca na parte interna da pista.

Envolveu-se no acidente que matou Dan Wheldon, sendo o primeiro piloto a abandonar e também seria o piloto que sofreu menos danos em seu carro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Buddy Rice
F1 chequered flag.svg Este artigo sobre um(a) automobilista, integrado ao Projeto Automobilismo, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.