Juan Pablo Montoya

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Juan Pablo Montoya
Juan Pablo Montoya - August 2014 - Sarah Stierch.jpg
Montoya em Sonoma em 2014
Nome completo Juan Pablo Montoya Roldán
Nacionalidade    Colômbia Colombiana
Local de nascimento Bogotá, Colômbia
Data de nascimento 20 de setembro de 1975 (40 anos)
Apelido    Monty, Mont-ster[1]
Registros na Fórmula 1
Anos 2001-2006
Times 2 (Williams e McLaren)
Campeonatos 0 (3º em 2002 e 2003)
Pontos 307
Voltas mais rápidas 12
Primeiro GP Austrália GP da Austrália de 2001
Primeira vitória Itália GP da Itália de 2001
Última vitória Brasil GP do Brasil de 2005
Último GP Estados Unidos GP dos Estados Unidos de 2006
GPs Poles Pódios Vitórias
94 13 30 7
Registros na NASCAR Sprint Cup
Anos 2006-2014
Campeonatos 0
Primeira corrida 2006 Ford 400 (Homestead)
Primeira vitória 2007 Toyota/Save Mart 350 (Sonoma)
Última vitória 2010 Heluva Good! Sour Cream Dips at the Glen (Watkins Glen)
Última corrida 2014 Brickyard 400 (Indianapolis)
Corridas Poles Top 10 Vitórias
255 9 59 2
Registros na NASCAR Xfinity Series
Anos 2006-2008
Campeonatos 0
Primeira corrida 2006 Sam's Town 250 (Memphis)
Primeira vitória 2007 Telcel-Motorola 200 (Mexico City)
Última corrida 2008 Ford 300 (Homestead-Miami)
Corridas Poles Top 10 Vitórias
23 0 3 1
Registros na IndyCar Series
Anos 2000, 2014-
Times 2 (Chip Ganassi, Penske)
Campeonatos 0 (2º em 2015)
Pontos 1196
Voltas mais rápidas 2
Primeira corrida Indianápolis, 2000
Primeira vitória Indianápolis, 2000
Última vitória Indy 500, 2015
Última corrida Sonoma, 2015
GPs Poles Pódios Vitórias
35 3 10 4
Registros na CART/Champ Car
Anos 1999-2000
Times (Chip Ganassi)
Campeonatos 1 (2000)
Pontos 338
Voltas mais rápidas 2
Primeira corrida Homestead, 1999
Primeira vitória Long Beach, 1999
Última vitória Gateway, 2000
Última corrida Fontana, 2000
GPs Poles Pódios Vitórias
40 14 13 10
Outros campeonatos
2007-2013
2007-2013
2006-2008
2006-2014
2001-2006
2000, 2014-
1999-2000
1997-1998
1996
Daytona 500
24 Horas de Daytona
NASCAR Nationwide Series
Nascar Sprint Cup
Fórmula 1
IndyCar Series
CART
Fórmula 3000 Internacional
Reino Unido Fórmula 3
Títulos
2007-2008, 2013
2003
2000, 2015
1999
1998
1991-1992
24 Horas de Daytona
Mônaco - Vencedor
500 Milhas de Indianápolis - Vencedor
CART
Fórmula 3000 Internacional
Mundial de Kart Júnior
Prêmios
2007
2000
1999
Nascar Cup Series - Rookie of the Year
Indy 500 - Rookie of the Year
CART - Rookie of the Year

Juan Pablo Montoya Roldán (Bogotá, 20 de setembro de 1975) é um automobilista colombiano. Ele é um dos poucos pilotos a ter participado na NASCAR, na Fórmula 1, Champ Car(então CART) e na IRL. Após um período de sete anos no NASCAR Sprint Cup Series, pilotando pela Chip Ganassi Racing, ele retornou para a IndyCar Series em 2014, dirigindo-se para a Team Penske.

Os seus destaques da carreira incluem o triunfo nas 500 milhas de Indianápolis de 2000 e da corrida de 2015, a Fórmula 3000 Internacional em 1998 e o CART FedEx Championship Series em 1999, além de vitórias em algumas das corridas mais prestigiadas do mundo. Ele é um dos únicos pilotos a vencer as 500 milhas de Indianápolis e 24 horas de Daytona na primeira tentativa. Montoya é um dos dois pilotos a vencer o título de CART(conhecida no Brasil como Fórmula Mundial) em seu ano de novato(Nigel Mansell conseguiu este feito na temporada de 1993 da CART). Ele venceu o Grande Prêmio do Mônaco e 500 milhas de Indianápolis ao mesmo tempo, o que faz com que um dos poucos pilotos, que ganhou duas partes da Tríplice Coroa do Automobilismo(Graham Hill é o único piloto que possui as três pernas da Tríplice Coroa).

Com estas estatísticas, Montoya tornou-se um vencedor de corridas(começando em cada caso no seu ano de estreia) na Fórmula 1, CART, IndyCar, Rolex 24 at Daytona e NASCAR o que iguala o respeitável calibre de sucesso de Mario Andretti(exceto no Campeonato Mundial de Fórmula 1); e feitos históricos, bem como Dan Gurney, sendo um vencedor na IndyCar/F1/NASCAR.

Em outubro de 2009, Montoya foi classificado em 30° em uma lista de 50 melhores pilotos de carros de Fórmula 1(7 vitórias, terminou em terceiro em 2002 e em 2003, correndo 6 temporadas) de todos os tempos pelo jornal britânico Times Online. [2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Aos nove anos, já estava ganhando seu primeiro filho nacional campeonato de Karting. Em 1986 ganhou a categoria júnior em karts. Para os próximos três anos, ele ganhou diferentes títulos nacionais e internacionais na categoria Kart Komet. Vence o Campeonato Mundial de Junior Kart em 1990 e 1991.

Em 1992, Montoya seguido na Fórmula Renault em Colômbia. Nesse mesmo ano participou na série americana Barber Pro Series.

Para 1993 participou no Campeonato Swift GTI, que quase completamente dominado por ganhar 7 das 8 corridas.

1994 foi um ano muito ocupado para Montoya, desde que ele competiu em 3 diferentes categorias: Campeonato de Kart 125 da Sudam, Barber Pro Series (onde foi o terceiro) e Fórmula N-mexicana (que ganhou o título), também neste ano formou a sua escola.

Para os próximos três anos, seguido por participar em categorias diferentes, sempre alcançar bons resultados. Em 1995 foi o terceiro lugar na Fórmula Vauxhall Britânica, venceu as seis horas de Bogotá, impondo um novo recorde da pista.

Competiu em Fórmula 3 Britânica em 1996 e foi classificado em terceiro na tabela final e pela sua grande participação conseguiu um cockpit para rodar em Fórmula 3000. Ele também participou do Masters de Fórmula 3, fazendo um quarto lugar e repetiu outro triunfo nas seis horas de Bogotá, o tempo que competiram na corrida de Silverstone da Deutsche Tourenwagen Meisterschaft para Mercedes-Benz.

Fórmula 3000[editar | editar código-fonte]

Em 1997, competiu com a equipe de Marko na Fórmula 3000 Internacional, terminando em segundo lugar. Este ano, o agente de Montoya, David Sears, fez seu piloto ser notado por Frank Williams, proprietário da Williams F1, que o contratou como um piloto de testes. O colombiano mostrou sua velocidade em Jerez de la Frontera com tempos muito próximos a Jacques Villeneuve (campeão daquele ano) e o resto dos testes em que participaram.

Em 1998, Montoya disputou novamente a Fórmula 3000 Internacional, em que foi campeão a frente de Nick Heidfeld e Gonzalo Rodríguez, com quatro vitórias e nove pódios e sete poles em 12 corridas. Destaca a sua participação na Grande Prêmio de Pau, onde ele venceu brilhantemente colocando uma volta de vantagem para o vice-campeão.

CART[editar | editar código-fonte]

Em 1999, após o time inglês Williams F1 e Chip Ganassi, moveu-se para o outro lado do Atlântico e participou da categoria CART na Estados Unidos da América. Em seu primeiro ano foi brilhantemente coroado campeão em um campeonato que foi definido na última corrida, depois de uma temporada renhida com o escocês Dario Franchitti; como Alex Zanardi se esforçou em Fórmula 1 em um Williams F1 que não poderia pilotar. Montoya venceu sete corridas. Os três primeiros ganharam na linha que começa com Long Beach, Nazareth Speedway e Autódromo Internacional Nelson Piquet, depois Cleveland e continuou outra seqüência de três vitórias com Mid-Ohio (onde venceu o também colombiano na temporada de 1987 Roberto Guerrero) e em Chicago (propriedade da Ganassi) e Vancouver. Ele também conseguiu sete poles e consagrou-se como o piloto mais jovem a ganhar nesta categoria de 24 anos de idade e o melhor estreante da história da mesma.

Durante a 2000, manteve-se no mesma equipe, mas a mudança do chassi (um Lola) e motor (um Toyota), produziu mudanças significativas na confiabilidade, desempenho do veículo e equipamentos variáveis, o que o impediu de alcançar pelo menos 5 vitórias que tinham quase garantido como Nazareth, Fontana, Laguna Seca, Road America. Isto é assim independentemente da disputa sobre um novo título, terminando em nono na classificação geral ganhando 3 corridas, tudo em ovais: Milwaukee Mile (o primeiro terminou esse ano e a primeira vitória para a Toyota na CART), as 500 milhas de Michigan, considerada uma das finais mais espetaculares(disputa renhida com Michael Andretti) e finalmente disputou a categoria; e uma última vitória em Gateway. Além disso, fez 7 poles (4 seguidas) e 6 voltas mais rápidas. Nesse mesmo ano ganhou sua mais famosa conquista para ganhar a corrida lendária das 500 milhas de Indianápolis em sua primeira tentativa, então a data da Indy Racing League (atual IndyCar). [3]

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Montoya fez sua estreia na Fórmula 1 em 2001 pela equipe de Frank Williams, da qual já havia sido piloto de testes. Em sua terceira corrida, ele surpreende a todos com uma linda ultrapassagem sobre o então tricampeão Michael Schumacher. Montoya liderava a corrida até que, numa atitude desastrada, o neerlandês Jos Verstappen tirou-o da prova. Apesar disso, ainda conseguiu terminar sua primeira temporada na F1 com uma vitória e três pole positions.

Em sua segunda temporada (2002), já com certa experiência na categoria, conquistou 7 poles e marcou 50 pontos e, a despeito de não ter vencido nenhuma corrida, ficou apenas atrás dos dois pilotos da Ferrari no final do campeonato. No ano seguinte, lutou pelo título até a penúltima prova, mas acabou perdendo a disputa, terminando novamente em terceiro no campeonato, com 82 pontos, duas vitórias e uma pole.

Montoya no GP dos Estados Unidos de 2005 pela McLaren.

Em 2004, sua equipe enfrentou vários problemas: um projeto mal sucedido da Williams, além de divergências entre ela e sua fornecedora de motores acabaram por frustrar as chances de Montoya no campeonato. Por conta desse motivos, acabou aceitando uma proposta da McLaren.

Em sua nova equipe, Montoya sofreu um acidente, noticiado oficialmente como tendo acontecido num jogo de tênis (embora a imprensa especulasse que foi, na verdade, um acidente de moto), que o deixou ausente de duas provas.


Recordes na Fórmula 1

Maior velocidade média(nos treinos): 262,242 km/h, Monza, Grande Prêmio da Itália de 2004

Velocidade média mais rápida de um pole position: 259.844 km/h, Monza, Grande Prêmio da Itália em 2003

Velocidade máxima: velocidade de 372,6 km/h do Grande Prêmio da Itália de 2005

NASCAR[editar | editar código-fonte]

Temporada 2006[editar | editar código-fonte]

2006 foi o ano em que culminou sua carreira na Fórmula 1, para dar lugar a uma nova etapa em sua carreira, desta vez na categoria NASCAR dos Estados Unidos, formando uma parte da equipe de seu antigo chefe de carrinho, Chip Ganassi. No final deste ano, começou seu período de adaptação para a NASCAR, começando na Busch Series (o segundo maior na NASCAR atrás do NEXTEL Cup) em que competiu em três ocasiões (uma retirada). Então, nesse mesmo ano de 2006, feito uma aparição mais, mas desta vez, na NEXTEL Cup, no qual, não poderia terminar (com o carro nº30).

Temporada 2007[editar | editar código-fonte]

Em 2007, foi anunciado que seria parte dos pilotos da famosa corrida de resistência americana - as 24 horas de Daytona - algo que não era esperado, mas que saiu vitorioso, junto com seus companheiros do veículo: Scott Pruett (americano) e Salvador Durán (mexicano), com o carro número um, a equipe Ganassi. Mais tarde, 4 de Março de 2007, obteve sua primeira vitória no NASCAR Busch Series, no circuito de Cidade do México (México), Autódromo Hermanos Rodriguez.

24 de Junho de 2007 torna-se o primeiro latino a ganhar uma competição na categoria NEXTEL Cup, no circuito misto de Infineon Raceway em Toyota / Save Mart 350 e estabelecendo um recorde de ganhar vitórias.

Em 18 de novembro de 2007 consagrou-se como o Rookie do Ano na NASCAR Sprint Cup, depois de ser o melhor estreante em 36 competições do número máximo de NASCAR e no final da temporada na posição 20, com 3487 pontos.

Após a corrida no circuito de Watkins Glen, o colombiano teve uma discussão acalorada com americano Kevin Harvick, que culpou do Juan Pablo removê-lo da competição.

Temporada 2009[editar | editar código-fonte]

A equipe de Chip Ganassi quer ser mais competitiva, então faz uma fusão com o de Teresa Earnhardt, Dale Earnhardt Inc. e move-se para chamar a Earnhardt Ganassi Racing. Com esta etapa, que a equipe de Montoya agora corre com motores Chevrolet, que são muito mais competitivos.

  • Montoya conseguiu sua primeira pole position na Nascar Abril 24 2009, em pista Talladega para a marca de 188.171 km/h.[4]
  • Para a vigésima-primeira data da NASCAR Sprint Cup, Juan Pablo Montoya já está no posição n°8, de classificação para a fase final do campeonato, conhecido como "Chase". A campanha de 2009 de Montoya na Nascar Sprint Cup, tem sido a melhor desde que veio para esta categoria, obtendo um top 5, top dez 10, uma pole position, com um total de 2631 pontos, 557 em relação ao líder, Tony Stewart.

Uma das suas melhores corridas em que ultimamente tem tido foi em Indianápolis, onde liderou por 106 voltas. Mas a punição por ter excedido o limite de velocidade, acabou terminando em 11º lugar.

  • Estatisticamente destina-se a história que o Montoya é o único piloto que correu em três carros de corridas(Fórmula 1, IndyCar e NASCAR) que já correu no oval de Indianápolis. Ele liderou o caminho do seu triunfo nas 500 Milhas de Indianápolis de 2000, levado em sua Williams F1 para o Grande Prêmio dos Estados Unidos do Campeonato Mundial da Fórmula 1.
  • Em 12 de setembro de 2009 novamente Montoya faz história, classificando-se ao Chase na Nascar Sprint Cup, graças ao qual, na ausência de apenas 10 corre apenas 40 pontos separa-lo, pela primeira vez na NASCAR, um piloto não-americano é classificado ao assunto desde que ele foi implementado em 2004.

Temporada 2010[editar | editar código-fonte]

Montoya começou a temporada de 2010 para ganhar as 24 Horas de Daytona, liderando por 4 horas, mas uma falha de motor impediu uma vitória possível. Em 9 de agosto, vence em Watkins Glen, com uma vantagem de 4,7 segundos antes do norte-americano Kurt Busch.

Temporada 2011[editar | editar código-fonte]

Apesar de começar com um 2º lugar nas 24 horas de Daytona, em 2011 foi pior do que em 2010, pois Montoya não ganhou nenhuma corrida, com um 3º lugar e um pole position como registros mais notáveis.

Temporada 2013[editar | editar código-fonte]

Na corrida no Richmond International Raceway, Montoya quase marcou sua primeira vitória em um oval na NASCAR Sprint Cup, mas foi superado e terminou em quarto por causa de uma bandeira amarela 3 voltas para o final. Ele também esteve perto de vencer em Dover, mas acabou sendo superado pelo Tony Stewart na ausência de três voltas. Em Sonoma, Montoya correu em segundo, mas ficou sem combustível na última volta e caiu 32 posições, terminando a 34° posição . Com um total de quatro top 5 e 8 top 10, o colombiano terminou 21ª posição na tabela de pontos.

Em 13 de agosto de 2013, foi anunciado que o contrato do Montoya com Earnhardt Ganassi Racing não seria renovado para a temporada de 2014.[5], fechou o último dos seus oito anos na NASCAR com o registro de duas vitórias, 24 top 5 e nove poles positions na NASCAR.

Retorno à Fórmula Indy[editar | editar código-fonte]

Em 16 de setembro de 2013, Juan Pablo Montoya acertou sua volta à Indy. Depois de ser dispensado da Ganassi na Nascar, o colombiano assinou contrato com a Penske para pilotar o terceiro carro da tradicional equipe na temporada de 2014, tendo como companheiros de equipe o brasileiro Helio Castroneves e o australiano Will Power.[6]

Montoya testando sua McLaren, em 2006.

Resultados[editar | editar código-fonte]

IndyCar Series[editar | editar código-fonte]

(Corrida em negrito indica pole position e corrida em itálico indica volta mais rápida)

500 Milhas de Indianápolis[9][editar | editar código-fonte]

(Corrida em negrito indica pole position e corrida em itálico indica volta mais rápida)

CART[editar | editar código-fonte]

(Corrida em negrito indica pole position e corrida em itálico indica volta mais rápida)

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(Legenda) (Corrida em negrito indica pole position e corrida em itálico indica volta mais rápida)

NASCAR[editar | editar código-fonte]

(Legenda) (Corrida em negrito indica pole position e * indica maior número de voltas lideradas)

Sprint Cup Series[editar | editar código-fonte]

Daytona 500[editar | editar código-fonte]
Ano Equipe Fabricante Largada Final
2007 Chip Ganassi Racing Dodge 36 19
2008 15 32
2009 Earnhardt Ganassi Racing Chevrolet 8 14
2010 8 10
2011 13 6
2012 35 36
2013 7 39

Nationwide Series[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Juan Pablo Montoya
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Juan Pablo Montoya
Precedido por
Ricardo Zonta
Fórmula 3000
1998
Sucedido por
Nick Heidfeld
Precedido por
Alessandro Zanardi
Champ Car
1999
Sucedido por
Gil de Ferran
Precedido por
Kenny Bräck
Vencedor das 500 Milhas de Indianápolis
2000
Sucedido por
Helio Castroneves
Precedido por
Marat Safin
Laureus World Newcomer of the Year
2002
Sucedido por
Yao Ming