Grande Prêmio da Áustria de 2002

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da Áustria
de Fórmula 1 de 2002
Circuit A1 Ring.svg
Sexto GP da Áustria realizado em A1-Ring
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 12 de maio de 2002
Nome oficial XXVI Großer A1 Preis von Österreich
Local A1-Ring, Spielberg, Estíria, Áustria
Percurso 4.326 km
Total 71 voltas / 307.146 km
Condições do tempo Ensolarado
Pole
Piloto
Brasil Rubens Barrichello Ferrari
Tempo 1:08:082
Volta mais rápida
Piloto
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Tempo 1:09:298 (na volta 68)
Pódio
Primeiro
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Segundo
Brasil Rubens Barrichello Ferrari
Terceiro
Colômbia Juan Pablo Montoya Williams-BMW
Foto da polêmica linha de chegada,com Schumacher na frente.

Resultados do Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 (formalmente XXVI Großer A1 Preis von Österreich) realizado em A1-Ring em 12 de maio de 2002.[1] Sexta etapa da temporada, foi vencido pelo alemão Michael Schumacher, que subiu ao pódio junto a Rubens Barrichelo numa dobradinha da Ferrari, com Juan Pablo Montoya em terceiro pela Williams-BMW.[nota 1]

Considerada uma das corridas mais polêmicas da Fórmula 1, nela a Ferrari emitiu uma ordem para Rubens Barrichello deixar Michael Schumacher passá-lo e vencer a corrida, mesmo o alemão não precisando de ponto algum para o campeonato de pilotos àquela altura. Barrichello liderava com folga e não tencionava ceder, mas diminuiu o ritmo gradualmente e cumpriu a infausta ordem a poucos metros da linha de chegada, evidenciando que só não ganhou por causa do jogo de equipe arquitetado pela escuderia italiana.[2] A decisão causou revolta nos torcedores presentes ao autódromo, que vaiaram.[3] Até os pilotos participantes da corrida fizeram questão de cumprimentar o brasileiro por ter liderado a corrida inteira, sendo o "vencedor moral" da mesma. No pódio, um constrangido Schumacher colocou seu companheiro de equipe no topo do pódio, mas o hino executado foi o da Alemanha. Ato contínuo, o piloto germânico deu o troféu da vitória ao irascível Barrichello. Por conta dessas quebras de protocolo, poucos dias depois, a Ferrari foi multada em R$ 2 milhões. Portanto, o time carmesim foi punido financeiramente por quebrar o protocolo da cerimônia de premiação e não pelos eventos farsescos da prova em si.[4]

Caso vencesse, Rubens Barrichello seria o segundo brasileiro a triunfar no Grande Prêmio da Áustria. A única vitória brasileira nessa etapa ocorreu em 1972, com Emerson Fittipaldi correndo pela Lotus.

Em entrevista dada em 2012, Barrichello afirmou que fez aquilo pois recebeu uma ameaça que poderia ter encerrado sua carreira[6].

Outras informações[editar | editar código-fonte]

  • Jacques Villeneuve foi punido com um drive-trough por causar um acidente, assim como Mark Webber, que ignorara bandeiras azuis.
  • Durante a volta 27, Nick Heidfeld colidiu-se com Takuma Sato, que era retardatário e estava na volta 26, prejudicado por uma falha na suspensão traseira direita. Apesar da violência do acidente, o alemão e o japonês não se feriram com gravidade.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Equipe Voltas Tempo/Abandono Grid Pontos
1 1 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 71 1:33:51.562 3 10
2 2 Brasil Rubens Barrichello Ferrari 71 + 0.182 1 6
3 6 Colômbia Juan Pablo Montoya Williams-BMW 71 + 17.730 4 4
4 5 Alemanha Ralf Schumacher Williams-BMW 71 + 18.448 2 3
5 9 Itália Giancarlo Fisichella Jordan-Honda 71 + 49.965 15 2
6 3 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 71 + 50.672 8 1
7 15 Reino Unido Jenson Button Renault 71 + 51.229 13
8 24 Finlândia Mika Salo Toyota 71 + 1:09.425 10
9 25 Reino Unido Allan McNish Toyota 71 + 1:09.718 14
10 20 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Arrows-Cosworth 69 + 2 voltas 11
11 23 Austrália Mark Webber Minardi-Asiatech 69 + 2 voltas 21
Ret 11 Canadá Jacques Villeneuve BAR-Honda 70 Motor 17
Ret 14 Itália Jarno Trulli Renault 44 Pressão do combustível 16
Ret 22 Malásia Alex Yoong Minardi-Asiatech 42 Motor 22
Ret 16 Reino Unido Eddie Irvine Jaguar-Cosworth 38 Pane hidráulica 20
Ret 7 Alemanha Nick Heidfeld Sauber-Petronas 27 Acidente 5
Ret 10 Japão Takuma Sato Jordan-Honda 26 Acidente 18
Ret 12 França Olivier Panis BAR-Honda 22 Motor 9
Ret 8 Brasil Felipe Massa Sauber-Petronas 7 Suspensão 7
Ret 4 Finlândia Kimi Räikkönen McLaren-Mercedes 5 Motor 6
Ret 21 Brasil Enrique Bernoldi Arrows-Cosworth 2 Acidente 12
Ret 17 Espanha Pedro de La Rosa Jaguar-Cosworth 0 Acelerador 19
Fonte:[1]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. Voltas na liderança: Rubens Barrichello 69 voltas (16-61; 63-70), Michael Schumacher 2 voltas (62; 71).

Referências

  1. a b «Grosser A1 Preis von Österreich 2002 - race result» (em inglês). Consultado em 29 de fevereiro de 2020 
  2. Fred Sabino (23 de maio de 2020). «No aniversário de Rubens Barrichello, relembre as melhores atuações na Fórmula 1». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 23 de junho de 2020 
  3. globoesporte.globo.com/ Áustria-2002: Vergonha
  4. lancenet.com.br/ Marmelada da Ferrari na Áustria completa dez anos
  5. bbc.co.uk/ Barrichello desacelera e deixa Schumacher ganhar GP
  6. a b autoracing.com.br/ Barrichello revela “ameaça” da Ferrari no GP da Áustria de 2002
  7. a b «Austrian GP, 2002 (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 22 de junho de 2020 
Precedido por
Grande Prêmio da Espanha de 2002
Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 2002
Sucedido por
Grande Prêmio de Mônaco de 2002
Precedido por
Grande Prêmio da Áustria de 2001
Grande Prêmio da Áustria
26ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da Áustria de 2003