Red Bull Ring

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Red Bull Ring
Mapa do circuito.
Informação geral
Localização Spielberg, Estíria, Áustria
Fuso horário UTC+1
Capacidade 40 000
Licença FIA Grau 1
Proprietário Red Bull
Nome(s) anterior(es) Österreichring (1969–1995)
A1-Ring (1996–2004)
Eventos principais Fórmula 1
GP da Áustria
(1970–1987, 1997–2003, 2014–presente)
GP da Estíria
(2020)

DTM
(2011–2018)

European Le Mans Series
4 Horas do Red Bull Ring
(2013–2018)

MotoGP
GP da Áustria
(2016–presente)

Red Bull Ring (2016–presente)
Superfície Asfalto
Comprimento do circuito 4,318 km (2,683 mi)
Curvas 10
Volta mais rápida 1:05.619 (Carlos Sainz Jr., McLaren Renault, 2020, Fórmula 1)
A1-Ring (1996–2004)
Red Bull Ring (2011–2016)
Superfície Asfalto
Comprimento do circuito 4,326 km (2,688 mi)
Curvas 9
Volta mais rápida 1:08.337 (Michael Schumacher, Ferrari, 2003, Fórmula 1)
Österreichring
(com chicane Hella Licht) (1977–1995)
Superfície Asfalto
Comprimento do circuito 5,941 km (3,692 mi)
Curvas 18
Volta mais rápida 1:23.357 (Nelson Piquet, Williams-Honda, 1987, Fórmula 1)
Österreichring
(circuito original) (1969–1976)
Comprimento do circuito 5,911 km (3,673 mi)
Curvas 16
Volta mais rápida 1:34.850 (Niki Lauda, Ferrari, 1975, Fórmula 1)

Red Bull Ring é um circuito de corrida localizado na vila de Spielberg, perto da cidade de Zeltweg, no estado da Estíria, na Áustria que sediou o Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 por 18 anos consecutivos, desde 1970 até 1987.

O circuito de corrida foi fundado como Österreichring e foi sede do Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 por 18 anos consecutivos, de 1970 a 1987. Mais tarde, foi encurtado, reconstruído e renomeado para A1-Ring e recebeu o Grande Prêmio da Áustria de 1997 a 2003. Quando a Fórmula 1 superou o circuito, um plano foi elaborado para ampliar o layout. Partes do circuito, incluindo os pits e a arquibancada principal, foram demolidas, mas os trabalhos de construção foram interrompidos e o circuito permaneceu inutilizável por vários anos antes de ser adquirido pela Red Bull e reconstruído. Renomeado de Red Bull Ring, a pista foi reaberta em 15 de maio de 2011 e, posteriormente, recebeu uma corrida da temporada de 2011 da DTM e uma corrida do campeonato de F2 de 2011. A Fórmula 1 voltou ao circuito na temporada de 2014.

O velho Österreichring[editar | editar código-fonte]

Traçado do Österreichring, utilizado até 1995.

A pista foi conhecida por ter muitas curvas rápidas, assim como as mudanças visíveis na elevação durante uma volta. Muitos consideraram Österreichring perigoso, especialmente a “Boschkurve”, uma curva para a direita de 180 graus com quase nenhuma área de escape. Tragicamente, o estadunidense Mark Donohue morreu após bater na curva “Hella-Licht” em 1975. Sabe-se também que o tetracampeão do mundo Alain Prost disse frequentemente que todas as pistas poderiam ser modificadas mas que o Österreichring deveria permanecer intocado, apenas adicionando áreas de escape para maior segurança.

O novo A1-Ring[editar | editar código-fonte]

Principalmente devido aos interesses de segurança, a pista foi abandonada pela Fórmula 1 por quase uma década. O circuito foi reconstruído totalmente, no mesmo local, por Hermann Tilke em 1995 e 1996. O circuito foi encurtado em 4.326 quilômetros (2.684 milhas), as curvas rápidas substituídas por três righthanders apertados, a fim de alcançar oportunidades para a F1. São três retas longas, assim como uma seção mista, pedida para os boxes.

Rebatizado A1-Ring (depois que surge um patrocinador, a empresa de telefonia móvel A1), o Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1 foi disputado entre 1997 e 2003.

O quase fim do autódromo[editar | editar código-fonte]

Em 2004, um ano após a pista sair do calendário da Fórmula 1, iniciou-se um projeto de reforma completa das instalações para poder voltar a sediar a categoria. No entanto, os proprietários do circuito mudaram de ideia e após destruírem toda a área dos boxes, boa parte das arquibancadas e parte do circuito, o projeto de reconstrução foi abandonado. Entre 2004 e 2005, existiram discussões intensas se o novo proprietário, a Red Bull, que havia adquirido a pista, encontraria um outro uso para o local ou para trazer de volta as corridas esportivas. Entretanto, em janeiro de 2005, isto parecia mais improvável do que nunca. Dietrich Mateschitz, dono da Red Bull anunciava publicamente que não tinha nenhuma intenção de desperdiçar dinheiro em um circuito deficitário. No entanto, em 2011, sete anos após a inativação do circuito, a Red Bull optou por retomar o projeto e reconstruir a pista e todas as demais instalações que haviam sido destruídas em 2004, como a área dos boxes e as arquibancadas.

Red Bull Ring[editar | editar código-fonte]

A estátua do touro no circuito austríaco.

Em Maio de 2011, houve a reinauguração da pista, rebatizada com o nome Red Bull Ring. Nesse ano, o circuito recebeu corridas do DTM, Fórmula 2, Fórmula 3 e a primeira rodada dupla em Red Bull Ring na GP2 Series além de Fórmula Renault e outros campeonatos menores de automobilismo.

Em 2014, o circuito voltou a receber o Grande Prêmio da Áustria de Fórmula 1, em corrida ocorrida no dia 22 de junho.

Em 2020, o circuito passou a ter 2 corridas ao calendário da Fórmula 1 em virtude da pandemia da COVID-19 mas com nomes diferentes da corrida: O Grande Prêmio da Áustria e o Grande Prêmio da Estíria.

Pista[editar | editar código-fonte]

Reta principal do circuito.

A pista de Spielberg tem dois bons pontos de ultrapassagem. O primeiro é no final da reta principal, antes da primeira curva, a Castrol, onde os carros chegam a 310 km por hora. O outro ponto de ultrapassagem fica na reta entre as primeira e segunda curvas.

O clima na região do circuito, no Tirol, é muito instável e o tempo pode mudar de repente, prejudicando todo o trabalho de preparação. Embora não seja dos mais populares entre os pilotos, a pista caiu no gosto do público, pois seu desenho garante uma visão privilegiada de toda a corrida.

Vencedores de GPs de F1 em Red Bull Ring[editar | editar código-fonte]

O fundo azul claro indica que foi denominado Grande Prêmio da Estíria

O fundo branco indica que foi denominado Grande Prêmio da Áustria

Ano Vencedor Equipe Resumo
2020 Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes Detalhes
Finlândia Valtteri Bottas Mercedes Detalhes
2019 Países Baixos Max Verstappen Red Bull-Honda Detalhes
2018 Países Baixos Max Verstappen Red Bull-TAG Heuer Detalhes
2017 Finlândia Valtteri Bottas Mercedes Detalhes
2016 Reino Unido Lewis Hamilton Mercedes Detalhes
2015 Alemanha Nico Rosberg Mercedes Detalhes
2014 Alemanha Nico Rosberg Mercedes Detalhes
Não houve de 2004 à 2013
2003 Alemanha Michael Schumacher Ferrari Detalhes
2002 Alemanha Michael Schumacher Ferrari Detalhes
2001 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes Detalhes
2000 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes Detalhes
1999 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari Detalhes
1998 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes Detalhes
1997 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault Detalhes

Pilotos, equipes e países que mais venceram1[editar | editar código-fonte]

Recordes[editar | editar código-fonte]

Classe Categoria Time Motorista Veiculo Data
Current Circuit: 4.318 km (2016–present) / 4.326 km (1996-2016)
Pole Formula 1 1:03.003 Charles Leclerc Ferrari SF90 Grande Prêmio da Áustria de 2019
Classe Categoria Time Motorista Veiculo Data
Corrida Formula 1 1:05.619 Carlos Sainz Jr. McLaren MCL35 Grande Prêmio da Estíria de 2020
MotoGP 1:24.277 Andrea Dovizioso Ducati Desmosedici GP18 GP da Áustria de 2018
Classe Categoria Time Motorista Veiculo Data
Österreichring: 5.941 km (1977–1995)
Corrida Formula 1 1:23.357 Nelson Piquet Williams FW11 Grande Prêmio da Áustria de 1987
Original Circuit: 5.911 km (1969–1976)
Corrida Formula 1 1:34.850 Niki Lauda Ferrari 312T Grande Prêmio da Áustria de 1975

↑1 (Última atualização: GP da Áustria de 2018)


Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Red Bull Ring

Ligação externa[editar | editar código-fonte]