Autódromo de Anderstorp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Autódromo de Anderstorp
Mapa do circuito.
Informação geral
Localização Anderstorp, Suécia
Fuso horário UTC+1 (DST: UTC+2)
Licença FIA Grau 2
Abertura 1968
Nome(s) anterior(es) Anderstorp Raceway
Eventos principais Fórmula 1
GP da Suécia
(1973–1978)

Mundial de Motovelocidade
GP da Suécia
(1958–1959, 1961, 1971–1990)

DTM
(2020–presente)

Circuito Grand Prix
Superfície Asfalto
Comprimento do circuito 4,025 km (2,501 mi)
Curvas 8
Volta mais rápida 1:21.525 (Marijn van Kalmthout, Benetton B197-Judd V10, 2009, EuroBOSS Super Prix)

O Autódromo de Anderstorp (Anderstorp Raceway) é um autódromo localizado na localidade de Anderstorp, e que sediou o Grande Prêmio da Suécia de Fórmula 1 ao longo dos anos 1970.[1][2] A pista é utilizada por outras categorias até hoje.

Origem de Anderstorp[editar | editar código-fonte]

A pista foi construída numa área de pântano salgado em 1968 e tornou-se um local extremamente popular na década de 1970 graças às presenças de Ronnie Peterson e Gunnar Nilsson na Fórmula 1.[3] Quando recebeu a categoria pela primeira vez em 1973, a cidade de Anderstorp detinha apenas cinco mil habitantes. No circuito merece destaque a Flight Straight, uma reta cuja extensão a converte em aeroporto para os aviões turísticos de pequeno porte que chegam ao sudoeste da Suécia em outras épocas do ano, não obstante a presença de oito curvas no traçado.[4]

Dentre os seis grandes prêmios realizados em Anderstorp merecem destaque a vitória de Jody Scheckter com o Tyrrell de seis rodas numa dobradinha com Patrick Depailler em 1976 e o triunfo de Niki Lauda com o "Brabham ventilador" em 1978.[5][6] Entretanto o interesse dos suecos pela Fórmula 1 foi seriamente comprometido devido à morte de Ronnie Peterson em 11 de setembro daquele ano em razão de um acidente na largada do Grande Prêmio da Itália de 1978 e a 20 de outubro, após nove meses de luta contra um câncer nos testículos, faleceu Gunnar Nilsson.[7][8][9][10] Mediante tais perdas, cancelaram a sétima edição do Grande Prêmio da Suécia, marcada para 16 de junho de 1979, por falta de patrocínio.[11]

Anderstorp também recebeu o Campeonato Mundial de Motovelocidade ao sediar o Grande Prêmio da Suécia entre 19711977 e depois no período 19811990, quando o venezuelano Carlos Lavado conquistou o título de 1986 na categoria 250cc.[nota 1][12] Outros eventos ali ocorridos foram o Campeonato Europeu de Carros de Turismo em 19851987, o Campeonato Mundial de Superbike em 1991 e 1993 e o Campeonato FIA GT em 2002 e 2003. O Campeonato Mundial de Carros de Turismo da FIA (WTCC) esteve em Anderstorp no calendário de 2007, substituindo o Circuito de Istambul, Turquia, mas no ano seguinte deu lugar a Imola.

O circuito foi também um local de clubes de carros populares a partir dos anos 1990.

Vencedores do Grande Prêmio da Suécia em Anderstorp[editar | editar código-fonte]

Ano Vencedor Equipe Resumo
1978 Áustria Niki Lauda Brabham-Alfa Romeo Detalhes
1977 França Jacques Laffite Ligier-Matra Detalhes
1976 África do Sul Jody Scheckter Tyrrell-Ford Detalhes
1975 Áustria Niki Lauda Ferrari Detalhes
1974 África do Sul Jody Scheckter Tyrrell-Ford Detalhes
1973 Nova Zelândia Denny Hulme McLaren-Ford Detalhes

Notas

  1. Em termos leigos o Campeonato Mundial de Motovelocidade é mais conhecido pelo nome de sua categoria principal, a MotoGP, e nos dias atuais a categoria 250cc deu lugar à Moto2.

Referências

  1. Fred Sabino (8 de junho de 2020). «Circuitos clássicos #5: Anderstorp foi o palco da Fórmula 1 na Suécia mas apenas seis anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 8 de junho de 2019 
  2. «Anderstorp (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 27 de agosto de 2018 
  3. «1973 Swedish Grand Prix - race result». Consultado em 27 de agosto de 2018 
  4. Público terá visão perfeita (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 17/06/1973. Primeiro caderno, Esportes, p. 45. Página visitada em 27 de agosto de 2018.
  5. Fred Sabino (22 de abril de 2018). «Máquinas Eternas #4: Tyrrell de seis rodas marcou época na Fórmula 1 dos anos 1970». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 27 de agosto de 2018 
  6. Fred Sabino (17 de junho de 2018). «Quarenta anos atrás, Brabham usava "carro-ventilador" e vencia com Niki Lauda». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 27 de agosto de 2018 
  7. Monza mata seu maior vencedor (online). Folha de S.Paulo, São Paulo (SP), 12/09/1978. Esportiva, p. 36. Página visitada em 27 de agosto de 2018.
  8. Morreu Gunnar Nilsson (online). O Globo, Rio de Janeiro (RJ), 21/10/1978. Matutina, Esportes, p. 33. Página visitada em 27 de agosto de 2018.
  9. Fred Sabino (10 de setembro de 2018). «Ronnie Peterson, o carismático, arrojado e talentoso sueco que morreu há 40 anos». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 20 de outubro de 2018 
  10. Fred Sabino (20 de outubro de 2018). «A triste história de Gunnar Nilsson, morto há exatos 40 anos após luta contra o câncer». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 20 de outubro de 2018 
  11. Suécia perde a sua prova de Fórmula 1 (online). O Estado de S. Paulo, São Paulo (SP), 17/05/1979. Geral, p. 32. Página visitada em 27 de agosto de 2018.
  12. Ídolo (online). Jornal do Brasil, Rio de Janeiro (RJ), 13/08/1986. Primeiro caderno, Esportes, p. 32. Página visitada em 29 de agosto de 2018.