Brabham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Reino Unido Brabham
O Brabham BT54, pilotado por Nelson Piquet na temporada de 1985.
Nome completo Motor Racing Developments Ltd.
Sede Milton Keynes, Reino Unido
Chefe de equipe Reino Unido Bernie Ecclestone
Diretor técnico Austrália Jack Brabham
Pilotos
Pilotos de teste ...
Chassis
Motor Climax, Ford, BRM, Repco, Alfa Romeo, BMW, Judd e Yamaha
Pneus Dunlop, Goodyear, Firestone, Michelin e Pirelli
Histórico na Fórmula 1
Estréia Alemanha GP da Alemanha de 1962
Último GP Hungria GP da Hungria de 1992
Corridas concluídas 394
Campeã de construtores 2 (1966 e 1967)
Campeã de pilotos 4 (1966, 1967, 1981 e 1983)
Vitórias 35
Pole Position 40
Voltas rápidas 43
Pontos 864
Posição no último campeonato
(1992)
NC (15°) - nenhum ponto

A Brabham Racing Organisation foi uma equipe fundada em 1961, pelo então bicampeão mundial de Fórmula 1 Jack Brabham em sociedade com Ron Tauranac.

Recentemente tinha sido colocada uma limitação na Fórmula 1 de 1500 cilindradas para os motores o que não foi bom para Brabham e ele não venceu nenhuma corrida com este carro.

A primeira vitória da equipe veio em 1964, com o norte-americano Dan Gurney. Em 1966, a regra mudou para 3000 cc e Brabham venceu o campeonato novamente, sagrando-se o único campeão pilotando um carro construído por ele mesmo.

Em 1967 o título veio com Denny Hulme. Em 1970, Jack Brabham se aposenta. Após deixar completamente as corridas, vendeu sua equipe para a Tauranac e voltou para a Austrália. Em 1972, Bernie Ecclestone adquiriu a equipe e trouxe um novo engenheiro para o time, Gordon Murray. Em 1981 e 1983, o brasileiro Nelson Piquet venceu seus dois primeiros títulos mundiais correndo pela Brabham. Piquet sairia da Brabham em 1985, selando o fim da boa fase do time, consolidada com a retirada de Bernie Ecclestone em 1987. Em 1992, a Brabham corre inicialmente com a italiana Giovanna Amati e com o belga Eric van de Poele. O campeão mundial de 1996, Damon Hill, iniciou a carreira na Brabham no Grande Prêmio da Grã-Bretanha, em Silverstone, substituindo Giovanna. O piloto inglês conseguiria participar por mais uma corrida, o Grande Prêmio da Hungria em Hungaroring o que acabou sendo a última participação no Mundial e o consequente fechamento.

Títulos Mundiais de Pilotos[editar | editar código-fonte]

Campeonatos País/Pilotos Temporadas
2 Brasil Nelson Piquet 1981 e 1983
1 Nova Zelândia Denny Hulme 1967
Austrália Jack Brabham 1966

Títulos Mundiais de Construtores[editar | editar código-fonte]

Campeonatos Temporadas
2 1966 e 1967

Classificação Completa da Brabham[editar | editar código-fonte]

  • ↑1 Nos descartes

Estatísticas da Equipe[editar | editar código-fonte]

  • GPs disputados: 394
  • Vitórias: 35
  • Poles: 39
  • Voltas mais rápidas: 41
  • Podiuns: 124
  • Pontos: 864
  • Títulos de Pilotos: 4 (1966 (Jack Brabham), 1967 (Denny Hulme) e 1981 e 1983 (Nelson Piquet))
  • Títulos de Construtores: 2 (1966 e 1967)
Ícone de esboço Este artigo sobre Fórmula 1 é um esboço relacionado ao projeto sobre Fórmula 1. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.