Lotus F1 Team

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: Este artigo é sobre a equipe de Fórmula 1 que competiu como Lotus entre 2012-2015. Para a equipe que competiu entre 1958-1994, veja Team Lotus. Para a equipe que competiu em 1995 como Pacific Team Lotus, veja Pacific Racing. Para a equipe que competiu em 2010 como Lotus Racing e 2011 como Team Lotus, veja Team Lotus (2010–11).
Reino Unido Lotus-Mercedes
Lotus F1 Team.png
Nome completo Lotus F1 Team
Sede Enstone, Oxfordshire, Inglaterra
Chefe de equipe Gérard Lopez
Federico Gastaldi
Diretor técnico Nick Chester
Site oficial http://www.lotusf1team.com/
Pilotos 8. França Romain Grosjean
13. Venezuela Pastor Maldonado
Pilotos de teste Reino Unido Jolyon Palmer
Espanha Carmen Jordá
Hong Kong Adderly Fong
Chassis E23 Hybrid
Motor Mercedes PU106B Hybrid
Pneus Pirelli
Histórico na Fórmula 1
Estréia GP da Austrália de 2012
Último GP GP de Abu Dhabi de 2015
Corridas concluídas 77
Campeã de construtores 0
Campeã de pilotos 0
Vitórias 2
Pole Position 0
Voltas rápidas 5
Pontos 706
Posição no último campeonato
(2015)
6º (78 pontos)

A Lotus F1 Team foi uma equipe britânica de Fórmula 1. A equipe recebeu o nome de seu parceiro de marca, o Grupo Lotus, a Lotus F1 Team disputou a Fórmula 1 sob este nome a partir da temporada de 2012[1] até a temporada de 2015 quando foi adquirida de volta pela Renault.

A história da equipe começou no final do ano de 2010 através de um acordo entre o Grupo Lotus e a Renault, renomeando então a equipe Renault F1 Team que desde o fim do ano de 2009 pertencia a um grupo de capital de risco com sede em Luxemburgo, a Genii Capital, para Lotus Renault GP Team para disputar a temporada de 2011.[2]

A equipe conseguiu uma vitória e a quarta colocação no Campeonato Mundial de Construtores da Fórmula 1 em sua primeira temporada sob o título Lotus.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

A história desta equipe de Fórmula 1 começou em 1981 como a equipe Toleman, com sede em Witney, Oxfordshire, Inglaterra. Em 1986, a equipe foi renomeada para Benetton Formula, na sequência da sua aquisição em 1985 pela família Benetton. Em 1992/3, a equipe se mudou em alguns quilômetros para uma nova base em Enstone. Michael Schumacher venceu o Campeonato de Pilotos com a equipe em ambas as temporadas de 1994 e 1995. Em 1995, a equipe também venceu o Campeonato de Construtores, com Johnny Herbert pilotando ao lado Schumacher.

A Renault comprou a equipe Benetton em 2000, e em 2002, ela rebatizou-a de Renault F1 Team. Nas temporadas de 2005 e 2006, Fernando Alonso ganhou o Campeonato de Pilotos com a equipe, e a equipe ganhou os Campeonatos de Construtores (com Giancarlo Fisichella como seu outro piloto).

Começando com a Lotus E20, a equipe reconheceu essas conquistas, colocando três estrelas de ouro na pintura de seu carro, localizado logo à frente do cockpit. No final de 2009, a Renault vendeu sua participação majoritária na equipe para a Genii Capital. A partir de 2011, a Lotus Cars envolveu-se com a equipe e a equipe foi rebatizada, primeiro para "Lotus Renault GP" para competir na temporada de 2011,[3] e depois para "Lotus F1 Team" para a temporada de 2012.[1]

Lotus na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Ver artigos principais: Team Lotus e Team Lotus (2010–11)

A Team Lotus, uma empresa irmã da Lotus Cars, competiu na Fórmula 1 entre as temporadas de 1958 e 1994, ganhando sete títulos de construtores e seis de pilotos entre 1963 e 1978.

O nome Lotus voltou à Fórmula 1 em 2010, através da equipe Lotus Racing de Tony Fernandes, que usou o nome através de uma licença concedida pelo Grupo Lotus (proprietário da Lotus Cars).[4] Em setembro de 2010, o Grupo Lotus, em acordo com sua empresa-mãe Proton, terminou a licença para a temporada de 2011, mas Fernandes adquiriu o nome Team Lotus de propriedade privada de David Hunt desde 1994, quando a Team Lotus havia parado de competir na Fórmula1 e este nome foi usado naquela temporada. Para a temporada de 2012, a Team Lotus mudou seu nome para Caterham F1 Team,[5] abrindo caminho para a equipe Lotus Renault GP[2] ser posteriormente renomeada para "Lotus F1 Team".[1]

Venda da equipe[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2015, a Lotus confirma que Pastor Maldonado continuaria na equipe por mais uma temporada.[6] [7] Romain Grosjean decidiu se transferir para uma nova equipe, a Haas F1 Team, que fará a sua estreia na Fórmula 1 na temporada de 2016,[8] [9] ele será substituído por Jolyon Palmer, o piloto de testes da equipe na temporada de 2015.[10] [11]

Porém, após um longo período em que a equipe sofria de uma grave crise financeira, a Renault, em dezembro de 2015, adquiriu novamente a equipe e vai competir a temporada de 2016[12] [13] [14] sob o nome Renault F1 Team.[15]

Resumo da Equipe[editar | editar código-fonte]

Romain Grosjean e Pastor Maldonado saindo dos pits durante a sessão de qualificação do GP do Canadá de 2015.
  • 2015: 19 GPs; 0 vitória; 78 pontos, 6º no mundial
  • 2014: 19 GPs; 0 vitória; 10 pontos, 8º no mundial
  • 2013: 19 GPs; 1 vitória; 315 pontos, 4º no mundial
  • 2012: 20 GPs; 1 vitória; 303 pontos, 4º no mundial

Pilotos[editar | editar código-fonte]

Ano Nome Carro Pneus Motor Óleo Pilotos Pilotos de testes Classificação
Pontos
2015 Lotus F1 Team E23 P Mercedes PDVSA França Romain Grosjean
Venezuela Pastor Maldonado
Reino Unido Jolyon Palmer
Espanha Carmen Jordá
6º lugar
78 pontos
2014 Lotus F1 Team E22 P Renault PDVSA França Romain Grosjean
Venezuela Pastor Maldonado
França Charles Pic
França Nicolas Prost
Dinamarca Marco Sørensen
8º lugar
10 pontos
2013 Lotus F1 Team E21 P Renault Total Finlândia Kimi Raikkonen
França Romain Grosjean
Finlândia Heikki Kovalainen
Itália Davide Valsecchi
Bélgica Jérôme d'Ambrosio
França Nicolas Prost
4º lugar
315 pontos
2012 Lotus F1 Team E20 P Renault Total Finlândia Kimi Raikkonen
França Romain Grosjean
Bélgica Jerome d'Ambrosio
Bélgica Jerome d'Ambrosio
Estónia Kevin Korjus
Itália Davide Valsecchi
4º lugar
303 pontos

Resultados completos na Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Ano Carro Motor Pneu Pilotos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Pontos Posição final
2012 E20 Renault RS27-2012 2.4 V8 P AUS
Austrália
MAL
Malásia
CHN
China
BHR
Bahrein
ESP
Espanha
MON
Mónaco
CAN
Canadá
EUR
União Europeia
GBR
Reino Unido
ALE
Alemanha
HUN
Hungria
BEL
Bélgica
ITA
Itália
CIN
Singapura
JAP
Japão
COR
Coreia do Sul
IND
Índia
ABU
=Emirados Árabes Unidos
EUA
Estados Unidos
BRA
Brasil
303
Finlândia Kimi Räikkönen 7 5 14 2 3 9 8 2 5 3 2 3 5 6 6 5 7 1 6 10
França Romain Grosjean Ret Ret 6 3 4 Ret 2 Ret 6 18 3 Ret 7 19 7 9 Ret 7 Ret
Bélgica Jérôme d'Ambrosio 13
2013 E21 Renault RS27-2013 2.4 V8 P AUS
Austrália
MAL
Malásia
CHN
China
BHR
Bahrein
ESP
Espanha
MON
Mónaco
CAN
Canadá
GBR
Reino Unido
ALE
Alemanha
HUN
Hungria
BEL
Bélgica
ITA
Itália
CIN
Singapura
JAP
Japão
COR
Coreia do Sul
IND
Índia
ABU
=Emirados Árabes Unidos
EUA
Estados Unidos
BRA
Brasil
315
Finlândia Kimi Räikkönen 1 7 2 2 2 10 9 5 2 2 Ret 11 3 2 5 7 Ret
Finlândia Heikki Kovalainen 14 14
França Romain Grosjean 10 6 9 3 Ret Ret 13 19 3 6 8 8 Ret 3 3 3 4 2 Ret
2014 E22 Renault Energy F1-2014 1.6 V6 t P AUS
Austrália
MAL
Malásia
BHR
Bahrein
CHN
China
ESP
Espanha
MON
Mónaco
CAN
Canadá
AUT
Áustria
GBR
Reino Unido
ALE
Alemanha
HUN
Hungria
BEL
Bélgica
ITA
Itália
CIN
Singapura
JAP
Japão
RUS
Rússia
EUA
Estados Unidos
BRA
Brasil
ABU
=Emirados Árabes Unidos
10
França Romain Grosjean Ret 11 12 Ret 8 8 Ret 14 12 Ret Ret Ret 16 13 15 17 11 17 13
Venezuela Pastor Maldonado Ret Ret 14 14 15 DNS Ret 12 17 12 13 Ret 14 12 16 18 9 12 Ret
2015 E23 Hybrid Mercedes PU106A Hybrid 1.6 V6 t P AUS
Austrália
MAL
Malásia
CHN
China
BHR
Bahrein
ESP
Espanha
MON
Mónaco
CAN
Canadá
AUT
Áustria
GBR
Reino Unido
HUN
Hungria
BEL
Bélgica
ITA
Itália
CIN
Singapura
JAP
Japão
RUS
Rússia
EUA
Estados Unidos
MEX
México
BRA
Brasil
ABU
=Emirados Árabes Unidos
78
França Romain Grosjean Ret 11 7 7 8 12 10 Ret Ret 7 3 Ret 13 7 Ret Ret 10 8 9
Venezuela Pastor Maldonado Ret Ret Ret 15 Ret Ret 7 7 Ret 14 Ret Ret 12 8 7 8 11 10 Ret

Negrito = Pole Position.

Itálico = Volta Mais Rápida

Ret = Não completou a prova.

NL = Não largou

NP = Não participou

- = Classificado pois completou 90% ou mais da prova.

½ = Foram dados a metade dos pontos. A corrida foi interrompida pelo mau tempo.

Desc = Desclassificado da prova.

Lotus F1 Junior Team[editar | editar código-fonte]

A Lotus F1 Junior Team é uma colaboração de gestão da Gravity Sports e gestão de Lotus F1 Team e substituiu o programa Renault Driver Development criado pela Renault F1 Team em 2002. O programa Lotus F1 Junior Team inclui o desenvolvimento para os pilotos em categorias menores para ir se familiarizando com o mundo da Fórmula 1.

Os pilotos Romain Grosjean, Jérôme d'Ambrosio, Heikki Kovalainen e Pastor Maldonado são todos ex-pilotos do programa.

Referências

  1. a b c «Equipes da F1 nos últimos 30 anos». Consultado em 9 de dezembro de 2015. 
  2. a b «Grupo Lotus anuncia compra da Renault. F1 terá dois times com mesmo nome». Consultado em 7 de dezembro de 2015. 
  3. «Grupo Lotus e Renault chegam a acordo e criam Lotus Renault GP». Quatro Rodas. Consultado em 9 de dezembro de 2015. 
  4. «Proton: Team Lotus name not allowed» (em inglês). Autosport.com. Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  5. «Lotus vira Caterham e encerra polêmica com Renault». Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  6. «Futura equipe da Renault, Lotus confirma permanência de Maldonado como titular para temporada 2016». Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  7. «Lotus confirma renovação com Pastor Maldonado para a temporada de 2016». Globo Esporte. Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  8. «Nova equipe, Haas confirma Grosjean para sua estreia na F1 em 2016». Estadão. Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  9. «Haas anuncia Romain Grosjean para 2016, mas não define o segundo piloto». Globo Esporte. Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  10. «Lotus anuncia Jolyon Palmer como seu segundo piloto para 2016». Esporte Interativo. Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  11. «Lotus confirma Jolyon Palmer como piloto para 2016». Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  12. «Renault compra Lotus e volta à F-1 em 2016». Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  13. «Renault confirma compra da Lotus e volta à Fórmula 1 em 2016». Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  14. «Depois de quatro anos, Renault compra Lotus e volta à F-1». Consultado em 10 de dezembro de 2015. 
  15. «Renault: nome Lotus não será mantido em caso de aquisição». Consultado em 10 de dezembro de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Lotus F1 Team